Home TVEpisódio Crítica | Rick and Morty – 6X03: Bethic Twinstinct

Crítica | Rick and Morty – 6X03: Bethic Twinstinct

Traumas familiares.

por Kevin Rick
941 views

  • Há spoilers. Leiam, aqui, todas as críticas de Rick and Morty.

Bethic Twinstinct é um episódio bem interessante do ponto de vista narrativo da série. A história tem uma das situações mais loucas que já vimos (Beth fazendo sexo com seu clone), mas é desenvolvida em um cenário bastante mundano para o histórico da animação, sem aventura sci-fi maluca ou violência visual, com grande parte da narrativa acontecendo na casa da família.

Adoro o nonsense de Rick and Morty, algo que existe aqui com o conceito de clones, mas é divertido assistir episódios do seriado um pouco mais “normais” e próximos das dinâmicas de sitcom, com conflitos entre o elenco principal e também desenvolvimento de personagens. Seguindo a ótima trajetória de Solaricks, a sexta temporada parece bem interessada em trabalhar as atuais versões da família Smith, com este episódio focando nas Beths sem muitas maluquices paralelas e um ritmo calmo.

É tão bom ver a Beth sendo desenvolvida para além do estereótipo de esposa frustrada, com muitos diálogos e interações entre a Beth espacial e a Beth clone nos dando algumas percepções e detalhes da personagem, seja para um lado levemente dramático, seja para o lado cômico e absurdo da coisa toda. Também podemos ver um Jerry mostrando firmeza (da sua própria forma com a “concha”, sem descaracterizar o personagem, mas sem deixá-lo apenas como o covarde bobalhão), assim como Morty e Summer estão mais descontraídos e sarcásticos com a loucura de suas vidas, ainda que muito do humor do episódio ocorra em torno de seus traumas.

Isso é progressão, representando os personagens cada vez mais acostumados com o nonsense do seriado. É uma pena, então, que Bethic Twinstinct acabe não sendo um episódio muito engraçado, apesar de conter tantas boas ideias narrativas. A maioria das piadas ocorrem em torno do absurdo das Beths fazendo sexo, tanto em termos da nojeira e do trauma dos outros membros da família sobre a situação, quanto com um humor de deadpan (a cena da mesa de jantar, por exemplo, onde Rick, Morty e Summer estão bem desconfortáveis com Jerry e as Beths falando sobre sexo no quarto de cima).

Os momentos de choque da família são até engraçados, mas vão ficando um pouquinho repetitivos à medida que o episódio avança. O roteiro não consegue desenhar outras piadas e formas de humor, a não ser a subtrama sobre um videogame hiper-realista, claramente tirando sarro da parcela da comunidade de gamers cada vez mais chatos com o realismo de jogos e menos com a diversão da jogabilidade em si. São piadas bacaninhas, aprazíveis e de sorrisos de canto, faltando mais inventividade com o humor.

Ainda assim, Bethic Twinstinct  é um bom episódio de sitcom, centrado na normalmente subutilizada Beth ou, agora, Beths. O sexto ano da animação continua com episódios medianos, mas gosto da direção narrativa dos roteiristas, trabalhando mais os personagens e suas dinâmicas, e dando espaço para o restante da família Smith além da dupla principal. Só está faltando melhor criatividade e inspiração na execução, principalmente com as piadas.

Rick and Morty – 6X03: Bethic Twinstinct (EUA, 18 de setembro de 2022)
Criação: Justin Roiland, Dan Harmon
Direção: Kyoung Hee Lim
Roteiro: Alex Rubens
Elenco: Justin Roiland, Chris Parnell, Spencer Grammer, Sarah Chalke
Duração: 22 min.

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais