Home TVEpisódio Crítica | South Park: Pandemic Special (Especial da Pandemia)

Crítica | South Park: Pandemic Special (Especial da Pandemia)

por Ritter Fan
9991 views (a partir de agosto de 2020)

Alguns podem dizer que South Park não é mais o que era, que já perdeu a força e a originalidade, que Trey Parker e Matt Stone esgotaram tudo o que podiam fazer com sua criação de 1997. Mas, prestes a entrar em sua 24ª temporada, diria que, mesmo com seus altos e baixos, algo natural para qualquer obra que fique tanto tempo no ar, a série animada continua mostrando-se relevante, com um humor negro ferino que machuca na mesma proporção que diverte. É, portanto, ainda, material que pode ser apreciado igualmente hoje como era em seu revolucionário começo em que ajudou a moldar a animação adulta como hoje a conhecemos.

Mesmo restringidos pela pandemia, Parker e Stone resolveram dedicar esforços à criação de um especial que, tecnicamente, antecede a nova temporada que ainda não tem data exata para começar. Criado 100% online, o Especial da Pandemia tem duração dobrada de 47 min. (não de uma hora como a mídia tem anunciado) e consegue ser praticamente um resumo do mundo – particularmente dos EUA – nesses últimos seis meses, usando a pandemia como pano de fundo, mas não deixando pedra sobre pedra sobre os eventos mais importantes, notadamente a violência policial, o racismo e, claro, o movimento Black Lives Matter, sem se esquecer as eleições presidenciais dos EUA.

Começando com a cidade vazia e foco em um tristonho Butters de máscara que só queria fazer um ursinho na loja Build-a-Bear, o tom conflituoso é estabelecido por seu pai que se recusa a ir em qualquer lugar não-essencial e que, usando sua máscara N95, grita para algumas pessoas que passam na rua por usarem as chamadas “fraldas de queixo”, que definitivamente é uma das maiores imbecilidades que vi em tempos recentes. Quando mais gente começa a caminhar na direção da praça central para o que parece ser um comunicado importante sobre a pandemia, eis que descobrimos que se trata de Randy Marsh oferecendo maconha com 10% de desconto com o nome Especial da Pandemia, em uma bela forma que Parker encontrou de fazer uso da metalinguagem.

Em linhas gerais, portanto, o episódio é dividido entre Randy e seu negócio em pleno crescimento e que hilária e nojentamente se relaciona com a origem da pandemia na China (e sim, a Disney – e o próprio Mickey!!! – estão envolvidos) e as crianças isoladas na escola logo no primeiro dia do retorno às aulas em razão de um jovem negro que é internado “em razão da COVID” depois que seus professores – que agora são ex-policiais que perderam o emprego em razão do corte de orçamento advindo justamente da violência policial – o baleiam. Não disse que o episódio consegue encapsular os últimos seis meses em apenas 47 minutos?

Mas, decididamente, há sub-tramas demais no especial que acabam deixando diversos personagens importantes de lado. Eric Cartman, é um deles. Depois de uma genial e hilária introdução musical em que ele se revela como o menino mais feliz do mundo em razão do distanciamento social e, claro, pelo fato de ele não precisar ir às aulas (ou tomar banho…), o personagem é substancialmente esquecido, só voltando a ter algum tipo de relevo bem nos segundos finais. Kenny é inexistente aqui e Kyle tem breves segundos de falas. O destaque fica mesmo com Stan que se rebela contra a quarentena na escola para ajudar o traumatizado Butters que só quer uma vida normal e, como disse, fazer um ursinho na Build-a-Bear.

A história de Randy é ótima em seu começo, quando ele relembra viagem recente à China e começa a fazer a conexão do que ele fez por lá e a origem da pandemia. É altamente repugnante, especialmente o que ele depois faz para “consertar” seu erro, mas é irresistivelmente hilário até o momento em que deixa de ser diante da repetição do assunto como um carro girando a roda na lama.

Mesmo não sabendo manter o ritmo no Especial de duração avantajada – que talvez fosse mais bem estruturado como dois ou até três episódios de duração normal – Trey Parker entrega um eficiente resumo do estranho mundo de 2020 em que vivemos, um mundo em que o mero uso de máscaras na rua é alvo de aguerridas discussões, onde a truculência policial é festejada – ou ignorada – por muitos e o Black Lives Matter é basicamente tratado como uma milícia racista por outros tantos. Só South Park salva!

South Park: Pandemic Special (EUA, 30 de setembro de 2020)
Direção: Trey Parker
Roteiro: Trey Parker
Elenco: Trey Parker, Matt Stone, Mona Marshall, April Stewart
Duração: 47 min.

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais