Home TVEpisódio Crítica | Star Wars Rebels – 4X09: Rebel Assault

Crítica | Star Wars Rebels – 4X09: Rebel Assault

por Guilherme Coral
111 views (a partir de agosto de 2020)

Em uma temporada na qual todos os episódios foram duplos, com pares formando histórias contadas de forma mais cadenciada, chega a ser surpreendente, se não surreal a escolha de limitar esse midseason finale a vinte e dois minutos. O que acompanhamos desde The Occupation foi o preparo para uma grande batalha entre a Rebelião e o Império, com o futuro de Lothal em xeque, visto que a fábrica dos novos Tie Defenders se encontra no planeta natal de Ezra. Rebel Assault, todavia, vem, parcialmente, como um banho de água fria, deixando de lado o mais calmo caminhar que acompanhamos até agora.

Como já esperado a trama tem início com o ataque do esquadrão rebelde, liderado por Hera, ao bloqueio imperial em Lothal. A batalha espacial, que facilmente poderia ter se estendido pelo capítulo inteiro (de repente ocupando o lugar do quase-filler Crawler Commandeers) é resolvida de maneira ágil, quiçá apressada, com todo o hype construído ao redor de tal evento se esvaindo por água abaixo. De fato, o episódio logo retorna ao que estamos acostumados a ver em Rebels: um pequeno grupo de rebeldes lutando para sobreviver e cumprir sua missão. O único consolo é que, finalmente, vemos um capítulo desta quarta temporada focado em Hera, que permaneceu, em geral, em segundo plano durante esse quarto ano.

Por outro lado, a rápida resolução do ataque, seguido pelo contra-ataque já previsto por Thrawn, evidencia o preparo do Grão Almirante, que não deixa nada passar de seu planejamento. Causa nítido estranhamento o fato dos Star Destroyers não dispararem contra as naves rebeldes, com o conflito estelar se resumindo a um grande dogfight entre as X-Wings e os Tie Fighters, isso, porém, é contrabalanceado pela aparição das legiões de caças imperiais, em uma sequência que diminui a falta de credibilidade sentida anteriormente.

Pode ser vista como uma manobra corajosa, portanto, desenvolver praticamente todo o capítulo na superfície de Lothal, com Hera fugindo de Rukh em todos os momentos, correndo para sua própria salvação e a dos outros sobreviventes. Esse foco, além disso, possibilita que o cliffhanger tenha sua força total, nos deixando curiosos para testemunhar o destino final de Syndulla, ainda que sua sobrevivência já tenha sido confirmada através de easter-eggs em Rogue One, questão que, aliás, prejudica um pouco do sentimento de urgência, tão necessário para o funcionamento do episódio.

Diga de nota, também, é a aparição do Lobo Branco para Kanan, ponto que mostra, de uma vez por todas, que o Jedi conta com uma jornada pela frente na segunda metade da temporada. A ausência de foco nesse lado da história geral da série – especialmente nesses dois últimos anos -, contudo, já nos deixa ansiosos pelo que está por vir – e o que tudo indica é que veremos mais alguns capítulos ambientados em Lothal.

Rebel Assault, portanto, está longe de oferecer a grande batalha entre Rebelião e Império que muitos estivemos esperando, mas não deixa de nos presentear com um bom capítulo focado em Hera. Resta torcer para que a estrutura de capítulos duplos não seja abandonada e que a segunda metade desse quarto ano seja iniciada com uma duração maior – afinal, testemunhamos o que a série pode fazer de melhor através do dobro de duração em terminados pontos da história.

Star Wars Rebels – 4X09: Rebel Assault (EUA, 13 de novembro de 2017)
Showrunner: 
Dave Filoni
Direção:
 Dave Filoni, Steward Lee
Roteiro: 
Dave Filoni, Steven Melching
Elenco: 
Taylor Gray, Vanessa Marshall, Freddie Prinze Jr., Tiya Sircar, Cary-Hiroyuki Tagawa, Andrew Kishino, Kevin McKidd, Dave Filoni, Sharmila Devar, Tobias Menzies, Lars Mikkelsen, Warwick Davis, Genevieve O’Reilly
Duração: 
22 min.

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais