Home TVEpisódio Crítica | Star Wars: The Bad Batch – 1X12: Resgate em Ryloth

Crítica | Star Wars: The Bad Batch – 1X12: Resgate em Ryloth

por Ritter Fan
1267 views (a partir de agosto de 2020)

  • Há spoilers. Leiam, aqui, as críticas dos demais episódios da série.

Mesmo considerando que a dobradinha Acordo com o Inimigo e Resgate em Ryloth fazem a temporada retornar para sua qualidade padrão depois do decepcionante Ponto em Comum, continuo com sérios problemas com The Bad Batch justamente porque a qualidade padrão da nova série de Dave Filoni é… padrão, nada de mais, nada realmente memorável, sem nenhum episódio que seja dos 12 até agora que seja memorável, fora do comum ou mesmo apenas excitante para além do óbvio ululante. A grande verdade é que, faltando ainda quatro episódios para o primeiro ano acabar, eu já não aguento mais a série e vejo cada episódio, por melhor que seja, completamente no automático.

A sorte é que estamos falando de uma animação com cada episódio com não mais do que 30 minutos, o que mitiga o esforço de retornar a esse universo que adoro, mas que The Bad Batch não consegue acrescentar nada realmente de interessante ou que me faça esperar o dia de lançamento com um grau mínimo de antecipação e ansiedade. Muito sinceramente, não acredito que os quatro episódios finais venham mudar esse quadro, mas, como dizem, a esperança é a última que morre, pelo que perseverar é preciso.

E o mais frustrante é que Resgate em Ryloth, só para usar o exemplo da semana, precisaria de muito pouco para escapar do “muito bom com má vontade”, que é basicamente o tipo de muito bom que tenho dado mentalmente para os episódios. Visualmente, o episódio está no nível estabelecido desde Cicatrizes de Batalha, com um belíssimo trabalho de direção de arte, fotografia noturna e CGI à altura, alguns níveis acima do normal da série mãe, The Clone Wars, cuja computação gráfica nunca gostei muito só para usar um eufemismo.

Mesmo sendo basicamente uma repetição da trama e da estrutura de Ponto em Comum, só que em duas partes, Resgate em Ryloth é mais uma peça para evidenciar que o Império não é o sucessor natural da República e sim um golpe de estado com o objetivo de dominar a galáxia, algo que Hunter e companhia, irritantemente, continuam hesitantes em aceitar. Mesmo com tudo o que acontece aqui, os Mal Feitos simplesmente não mudam, não transcendem para o ponto em que eles decidem arregaçar as mangas para assumir uma posição definitiva. Tudo bem que Hunter não aceitar o dinheiro em pagamento do resgate bem-sucedido da família de Hera Syndulla é um passo na direção certa, mas já cansei dessa lenga-lenga óbvia que só está fazendo a temporada caminhar de lado, esperando chegar no episódio final para finalmente mudar o status quo em algum cliffhanger qualquer.

O que, porém, diferencia Resgate em Ryloth dos demais é o foco em Ômega fazendo dupla com Hera, sem que a menina seja usada apenas como a jovem em perigo ou que esbarra na solução de determinado problema. Aqui, apesar de ser inacreditável, na prática, que soldados treinados aceitem na boa colocar crianças na linha de fogo, algo que simplesmente já aprendi a aceitar na série, pelo menos o que as duas jovens fazem juntas é significativo e excitante naquele nível de excitação que a temporada permite, ou seja, gera aquele interesse genuíno por alguns segundos. Vale destaque, também, a participação de Chopper que se mostra tão ou mais prestativo do que o bom e velho R2-D2, da traição do Capitão Howzer que, espero, retorne à série talvez até se juntando aos Mal Feitos e, claro, as breves aparições de Crosshair, cada vez mais obcecado com seus ex-irmãos de batalhão e que, agora, consegue autorização do Vice-Almirante Rampart para caçá-los.

Se é para The Bad Batch varrer o lado político para debaixo do tapete ou, pior ainda, emburrecer Hunter e companhia, então prefiro que os próximos episódios sejam repletos da mais pura pancadaria entre os Mal Feitos e a equipe de Crosshair, com um final de preferência poderoso para o clone renegado que, agora, também conta com uma cicatriz na lateral da cabeça depois da explosão em Reunião. Claro que o ideal seria ter os dois lados da moeda, mas quer parecer que Filoni não está muito preocupado em encontrar o norte de sua nova série.

Star Wars: The Bad Batch – 1X12: Resgate em Ryloth (Star Wars: The Bad Batch – 1X12: Rescue on Ryloth – EUA, 16 de julho de 2021)
Criação: Dave Filoni
Direção: Nathaniel Villanueva
Roteiro: Jennifer Corbett
Elenco: Dee Bradley Baker, Michelle Ang, Robin Atkin Downes, Ferelith Young, Corey Burton, Vanessa Marshall, Phil LaMarr, Noshir Dalal
Duração: 28 min.

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais