Home TVEpisódio Crítica | Stargirl – 2X07: Summer School – Chapter Seven

Crítica | Stargirl – 2X07: Summer School – Chapter Seven

por Ritter Fan
1.063 views (a partir de agosto de 2020)

  • Há spoilers. Leiam, aqui, as críticas dos demais episódios.

Uma das mais corajosas decisões criativas nesta segunda temporada de Stargirl foi não varrer para debaixo do tapete o assassinato que Yolanda cometeu. Matar Onda Mental pode ter sido necessário, talvez inevitável, mas teria sido o atestado de infantilidade para a série se o grande momento “heróico” não passasse de mais uma terça-feira para a adolescente. E, agora, no sétimo episódio de Summer School, quer parecer que essa abordagem chega a seu clímax, finalmente abrindo o espaço necessário para Yvette Monreal mostrar seu trabalho dramático.

E o melhor é que, como o episódio vem em seguida ao movimentado capítulo em que Eclipso finalmente sai de sua prisão, aniquilando – em tese – três vilões no processo, o roteiro de Robbie Hyne abre margem para interpretações sobre o que realmente ocorreu, algo que Courtney desnecessária e didaticamente lista na “mesa redonda” de sua família bem ao final. Também arriscando ser expositivo, mas em uma crítica isso é bem mais aceitável que em um roteiro de série, ou aceitamos exatamente aquilo que nos é mostrado, que o vilanesco Onda Mental realmente transferiu sua mente para a de Yolanda, o que é perfeitamente razoável de se aceitar em uma série baseada em quadrinhos, ou entendemos que Eclipso está de alguma forma por trás disso já que ele gosta exatamente de manipular as fraquezas e as culpas que as pessoas sentem, como ficou estabelecido ou tudo se passou na cabeça da heroína, que tenta assimilar e absorver o que fez.

Sem dúvida alguma, a terceira hipótese seria de longe a mais interessante e a mais ousada para a série como um todo, pois lidaria com problemas psicológicos que não seriam resolvidos em um piscar de olhos. Mas, muito sinceramente, qualquer uma das duas outras hipóteses funcionaria bem para mim, com uma leve preferência pessoal para o aninhamento da mente de Onda Mental na de Yolanda. Será potencialmente muito interessante ver, especialmente depois que ela é basicamente condenada por seus colegas, como esse assunto será desenvolvido agora que a jovem jurou jamais voltar a usar o uniforme da Pantera e sua mãe passou a escudá-la de qualquer “influência perniciosa”. A única coisa que eu não quero que acontece é que convenientemente Jade retorne para preencher essa vaga temporária na Sociedade da Justiça Júnior, pois eu acho que tanto ela quanto Yolanda merecem mais do que esse tipo de tratamento simplista.

Gravitando ao redor do drama da Pantera, vemos Eclipso, na forma do pequeno, mas extremamente sinistro Bruce, perambulando pela cidade e fazendo pequenas demonstrações de seus poderes, culminando com uma aparente visita noturna à casa de Beth, o que estabelece uma conexão com o preâmbulo do primeiro episódio da temporada em que o vemos, no passado, matando Rebecca McNider, filha do Dr. Meia-Noite. Isso certamente será a ponte para entendermos exatamente onde está o super-herói da velha guarda e descobrirmos o que exatamente o Penumbra fez com ele na fatídica pancadaria entre supergrupos. E o melhor dessa linha narrativa é que ela já um jeito de dar alguma função à Beth, pois a menina, até agora, não disse a que veio…

Em um lado mais leve, o episódio aborda o começo do “treinamento” de Mike que é na base de referências a Karate Kid que o garoto não entende, logicamente. Sei que muita gente implica com o personagem, mas eu sempre gostei da maneira cínica que Mike reage a basicamente tudo e é bom ver que essa pegada não esfriou e que, melhor ainda, a conexão entre ele e Pat vem ganhando peso, o que pode resultar em coisa boa vindo por aí. Não gostei muito daquele momento em que ele brinca com os cacos do diamante negro, pois é um tanto quanto ridículo Pat deixá-lo ali no meio de suas ferramentas como se não passe de um pedaço de carvão.

Mais uma vez, Stargirl mostra que não parece estar para brincadeira nesta segunda temporada e consegue equilibrar bem leveza com drama e ação com conversação, aos poucos dando espaço para que os membros da SJA ganhem desenvolvimento relevante. Ainda há o problema do quanto a temporada está empurrando para seu final, algo que já mencionei algumas vezes em críticas anteriores, mas isso é algo que teremos que lidar assim que acontecer (ou não). Veremos!

Stargirl – 2X07: Summer School – Chapter Seven (EUA, 21 de setembro de 2021)
Showrunner: Geoff Johns
Direção: Sheelin Choksey
Roteiro: Robbie Hyne
Elenco: Brec Bassinger, Luke Wilson, Yvette Monreal, Anjelika Washington, Cameron Gellman, Trae Romano, Meg DeLacy, Amy Smart, Hunter Sansone, Nick Tarabay, Ysa Penarejo, Joel McHale, Stella Smith, King Orba, Milo Stein, Jonathan Cake, Jim Gaffigan, Max Frantz, Christopher James Baker, Jake Austin Walker
Duração: 42 min.

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais