Home TVEpisódio Crítica | Superman & Lois – 1X11: A Brief Reminiscence In-Between Cataclysmic Events

Crítica | Superman & Lois – 1X11: A Brief Reminiscence In-Between Cataclysmic Events

por Ritter Fan
4256 views (a partir de agosto de 2020)

  • Há spoilers. Leiam, aqui, as críticas dos demais episódios.

Escrevo esta crítica com um sorrisão bobo no rosto de extrema felicidade, algo que jamais – mesmo nesta série que venho elogiando desde o começo – imaginaria que poderia acontecer com algo produzido pela CW, mas tenho que dar o braço a torcer. O expositiva, mas lindamente intitulado 11º episódio da temporada inaugural de Superman & Lois, A Brief Reminiscence In-Between Cataclysmic Events, é a melhor história de origem do Superman já contada no audiovisual desde o longa de 1978 de Richard Donner, isso quando não consegue ser ainda melhor por canalizar, das mais variadas mídias, os elementos imagéticos que informaram o personagem ao longo das décadas.

Ao fazer a tal breve reminiscência entre eventos cataclísmicos, o roteiro de Brent Fletcher usa a famosa capa de Action Comics #1, o uniforme do Azulão da magnífica animação dos Estúdios Fleischer dos anos 40, diversos elementos do citado filme de Donner e até mesmo tira inspiração da versão mais recente e sombria de Zack Snyder, mas sem deixar de deixar de impor sua visão própria sobre o personagem, algo que é visto fundamentalmente pela importância de Lois Lane na história, por vezes subvertendo conceitos estabelecidos há décadas, como, por exemplo, fazer a repórter ficar fascinada pelo super-herói recém-chegado a Metrópolis. Muito ao contrário e, brilhantemente, Lois se ressente da atenção que o Superman recebe dos jornalistas, o que faz seu trabalho, que ela reputa como realmente sério (e ela tem razão) ficar soterrado na própria publicação em que trabalha.

São algo como 30 minutos de absoluta perfeição, começando do momento em que Clark Kent adolescente (Dylan Kingwell retornando ao papel) ativa a Fortaleza da Solidão até o nascimento dos gêmeos, com direito a momentos icônicos como Jor-El se apresentando ao filho, a transição de adolescente em adulto em meio a uma super-corrida, Martha Kent presenteando o filho com seu primeiro uniforme, a primeira missão do Superman na cidade com direito à abertura de camisa para aparecer a insígnia da Casa de El e de cabine telefônica para se trocar (só faltou a trilha de John Williams!), a primeira vez que Clark vê Lois e quando Superman conhece Lois, além de, é claro, o momento em que ele conta a identidade secreta para ela e tudo mais que não preciso listar aqui.

Até mesmo minha implicância com a falta de esforço de Tyler Hoechlin em ser um Clark Kent substancialmente diferente do Superman, como Christopher Reeve fazia, foi para o ralo não porque ele faz aqui, pois não faz (e, vamos combinar, Henry Cavill fez menos ainda), mas sim porque isso realmente não importa já que tudo ao redor não só convence como conta uma história redonda que tem a enorme vantagem de encapsular o Superman pelas décadas e tudo o que o personagem representa como raríssimas vezes se conseguiu. Confesso que estava tão embebido pelo que estava vendo que não queria que aquilo acabasse e fiquei inicialmente consternado quando, de repente, Morgan Edge, ou melhor, Tal-Roh, apareceu na história mesmo com as pistas anteriores de que havia alguma coisa de errado naquilo tudo.

Mas eu disse “inicialmente”, pois a presença de Tal-Roh no episódio é a cereja no bolo para tornar A Brief Reminiscence In-Between Cataclysmic Events (adorei tanto o título que nem copiei e colei aqui, e sim escrevi tudo!) a perfeição que é. Afinal, sem esse retorno à narrativa principal, algo que não esperava tão rapidamente, mas gostei que veio logo em seguida, o episódio seria, tecnicamente, um filler. Um filler sensacional, não tenham dúvida, mas, mesmo assim, um filler. Acontece que o capítulo vai muito além e insere o que poderia ter sido um mero flashback como elemento completamente integrado à trama quando descobrimos que Tal-Roh está extraindo todas as informações pessoais possíveis de Kal-El para poder usar sua família como elemento de barganha para forçar Superman a trocar de lado.

O que segue daí é o caminho inevitável que aproxima a história da tragédia que destruiu o mundo de John Henry Adams: Tal-Roh e Kal-El estão juntos agora, com a intenção de transformar a Terra em Nova Krypton. Em outras palavras, o roteiro conseguiu, de maneira muito simples e sem apelar para invencionices sem sentido, tornar o impossível possível ao ponto de fazer com que Lois ligue para Aço para dizer que o pior aconteceu, o que deve render no mínimo ótimos quatro episódios para fechar a temporada, já que temos que lembrar que Superman & Lois, mesmo em seu ponto mais baixo, ainda consegue ficar acima da linha mediana, o que é um feito raro para qualquer série da CW e, digo mais, para séries em geral.

A Brief Reminiscence In-Between Cataclysmic Events é uma inegável lição de como fazer um episódio de série de TV de super-heróis. No entanto, mais importante do que isso, o episódio é uma check-list de como adaptar o Superman, especificamente sua história de origem, é verdade, mas mesmo assim vale como um exemplo de como capturar a essência de um personagem difícil de se escrever e de se transpor para o audiovisual e isso tudo sem fazer com que a série em si, que gira em torno do Superman como marido e pai de família, seja desvirtuada. E é isso. Mas, como eu ainda estou aqui com meu sorriso bobo, acho que vou é colocar o episódio para rodar novamente!

Obs: A série entrará em breve hiato nas próximas duas semanas, retornando dia 13 de julho. Aproveitem o intervalo para rever este episódio mais algumas vezes!

Superman & Lois – 1X11: A Brief Reminiscence In-Between Cataclysmic Events (EUA, 22 de junho de 2021)
Criação: Greg Berlanti, Todd Helbing
Direção: Gregory Smith
Roteiro: Brent Fletcher
Elenco: Tyler Hoechlin, Elizabeth Tulloch, Jordan Elsass, Alex Garfin, Erik Valdez, Inde Navarrette, Wolé Parks, Dylan Walsh, Emmanuelle Chriqui, Michele Scarabelli, Fred Henderson, Fritzy Clevens-Destiny, Dylan Kingwell, Wern Lee, Tayler Buck
Duração: 42 min.

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais