Home TVEpisódio Crítica | The Flash – 3X10: Borrowing Problems from the Future

Crítica | The Flash – 3X10: Borrowing Problems from the Future

por Luiz Santiago
46 views (a partir de agosto de 2020)
Borrowing Problems from the Future-plano-critico-the-flash

estrelas 2,5

spoilers. Leiam as críticas dos demais episódios de The Flash, aqui.

A diretora Millicent Shelton, que dirigiu um dos poucos bons episódios da temporada passada, Welcome to Earth-2, volta ao programa pós o hiato desta terceira temporada, em um episódio que apesar de mediano, traz uma possível luz no fim do túnel e que pode, com as devidas desviadas do óbvio através do roteiro, fazer com que esta fase 2017 de The Flash seja salva.

Em partes, o roteiro de Borrowing Problems from the Future é simpático e quase funciona acima da média. Quase. O famigerado vilão da semana é apenas um incômodo parcial, mas ao menos ganha pontos pela presença ligada a algo importante para o #teamflash, um salto notável, se compararmos ao que nos foi apresentado na maioria dos episódios da 2ª Temporada e na maioria dos episódios anteriores desta 3ª Temporada. No enredo, o Plunder (Jared Morillo, interpretado por um enigmático Stephen Huszar), é tanto um mistério de ligação com o futuro visto por Barry em The Present, quanto um impulso para a resolução de mudanças a partir do presente.

O mesmo ânimo não permanece quando consideramos as relações familiares ou de amizade em cena, exceto a sequência da “inauguração” da casa de Barry e Iris (o pior casal do Multiverso), que é bela, bem fotografada e delicadamente dirigida. Das outras relações, a mais forçada é ligada a Julian, que agora entre oficialmente para a equipe. Se já custáramos para digerir HR quando este começou a entrar em um processo de repetições, insistências e bobagens (desperdício criminoso do talento de Tom Cavanagh), imaginem Julian agindo primeiramente como um rude infame com Caitlin (aliás, eles protagonizam a pior sequência de todo o episódio, que é quando a ex-futura Killer Frost recebe uma mensagem do ex-futuro Alquimia. Ela vai até o escritório dele. Ele fala apenas umas amenidades sem nexo e do nada diz “obrigado por ter vindo!“) e depois como um amigão da galera. Simplesmente não dá para digerir bem.

O medo que fica é que baseado no histórico da série de insistir em inimigos internos e plots óbvios que são desmentidos por um roteiro ou outro, mas depois voltam a ser óbvios. Será que podemos ter Julian traindo o grupo? Abrem-se as portas para reinterpretações da profecia de Savitar (agora que existe a desculpa da mudança do tempo) e para o retorno do enredo “o inimigo à frente do meu nariz“. Como se isso não tivesse bastado na 1ª Temporada da série.

Das novidades, os tais problemas do futuro que o título nos sugere são o verdadeiro atrativo. Vocês que acompanham minhas críticas sabem do amor que eu tenho pelo gênero ficção científica e principalmente pelo conceito de viagem/manipulação do tempo. E é preciso ser muito aleatório (como foram os roteiristas e produtores da CW desde Flashpoint) para fazer um enredo com essa riqueza morrer na praia. O lado bom disso é que também é possível consertar esses erros com a própria matéria do erro, ou seja, com a viagem e a manipulação do tempo. Me parece que o trem foi colocado no caminho certo. Se ele seguirá neste caminho, já é outra história.

As atuações neste retorno da série ficaram mais harmônicas para os protagonistas, mesmo no caso dos personagens mais chatos (Kid Chatus, Iris e parcialmente HR, com sua caricata inauguração do Museu). Novamente destaco o esforço de Grant Gustin em criar um herói humano, com falhas comuns e confusões esperadas de um humano em momentos de crise. Uma pena que a série tenha estragado completamente essa linha de abordagem para o herói. É preciso adotar um outro rumo, o que não me parece que vai acontecer. O “Barry inconsequente alterador de linhas do tempo a qualquer custo” entrou definitivamente para a história. E nem ele mesmo pode mudar isso. Para nossa infelicidade.

The Flash – 3X10: Borrowing Problems from the Future (Estados Unidos, 24 de janeiro de 2017)
Direção: Millicent Shelton
Roteiro: Grainne Godfree, David Kob
Elenco: Grant Gustin, Candice Patton, Danielle Panabaker, Carlos Valdes, Keiynan Lonsdale, Tom Cavanagh, Jesse L. Martin, Tom Felton, Jessica Camacho, Stephen Huszar, Greg Grunberg, Andre Tricoteux, Sonia Beeksma, Jason Hunt
Duração: 42 min.

Você Também pode curtir

30 comentários

Fabio Gomes 4 de março de 2018 - 20:34

Aos 26min do episódio, Barry jura “pela vida” dos pais dele que vai fazer de tudo pra Iris não ser morta pelo Savitar – estando os pais mortos, esta jura tem validade? #pegandopesado

Mas, enfim, concordo com o @luizsantiago:disqus , não vejo a menor química neste casal Barry-Iris.

Responder
Luiz Santiago 5 de março de 2018 - 15:54

E a coisa vai ficando cada vez mais intragável…

Responder
Luiz Santiago 5 de março de 2018 - 15:54

E a coisa vai ficando cada vez mais intragável…

Responder
Jhiullio Boltagon 3 de fevereiro de 2017 - 17:45

Gostei do episódio. A reação da Íris e a decisão de contar para os outros foi ideal para o momento. Tinha esquecido até da profecia do Savitar, lembrei depois que lia a crítica. Achei estranho dois velocistas não conseguirem para o Saqueador tão rápido, mas depois eles mencionaram que aquela arma não era normal, só que faltaram explicar ou mostrarem interesse e procurar saber as origens da arma. Ela me pareceu bem específica pra enfrentar velocistas.

Responder
Jhiullio Boltagon 3 de fevereiro de 2017 - 17:45

Gostei do episódio. A reação da Íris e a decisão de contar para os outros foi ideal para o momento. Tinha esquecido até da profecia do Savitar, lembrei depois que lia a crítica. Achei estranho dois velocistas não conseguirem para o Saqueador tão rápido, mas depois eles mencionaram que aquela arma não era normal, só que faltaram explicar ou mostrarem interesse e procurar saber as origens da arma. Ela me pareceu bem específica pra enfrentar velocistas.

Responder
Luiz Santiago 3 de fevereiro de 2017 - 20:20

É, mas não vão fazer isso de forma coerente, de novo. Porque isso já deveria ter sido especificado quando apareceu pela primeira vez. Agora vamos ter que engolir Kid Flash (que talvez perca seus poderes por um tempo) e o Barry chorando pitangas DE NOVO. Tá difícil acompanhar essa novela…

Responder
Luiz Santiago 3 de fevereiro de 2017 - 20:20

É, mas não vão fazer isso de forma coerente, de novo. Porque isso já deveria ter sido especificado quando apareceu pela primeira vez. Agora vamos ter que engolir Kid Flash (que talvez perca seus poderes por um tempo) e o Barry chorando pitangas DE NOVO. Tá difícil acompanhar essa novela…

Responder
Wesley Medeiros 27 de janeiro de 2017 - 05:05

Fico feliz que aparentemente não vou me decepcionar tanto com o Kid Flash,esperava muito melodrama entre ele e o Barry,mas até que foi aceitável. Flash possui uma das identidades secretas menos secretas da história,toda e qualquer pessoa que tenha o minimo de afinidade com ele sabe quem ele é. Espero que eles sigam na base das manchetes de maneira inteligente,sem sempre envolver algum vilão como base,e como diabos eles depois de saberem que alguém ia trair o grupo colocam o antigo vilão na equipe? Pelo amor de Deus,são caras inteligentes,e brincam com a nossa inteligência,espero que não seja o Julian que traia eles,pq vai ser roteiro de criança isso…

Responder
Wesley Medeiros 27 de janeiro de 2017 - 05:05

Fico feliz que aparentemente não vou me decepcionar tanto com o Kid Flash,esperava muito melodrama entre ele e o Barry,mas até que foi aceitável. Flash possui uma das identidades secretas menos secretas da história,toda e qualquer pessoa que tenha o minimo de afinidade com ele sabe quem ele é. Espero que eles sigam na base das manchetes de maneira inteligente,sem sempre envolver algum vilão como base,e como diabos eles depois de saberem que alguém ia trair o grupo colocam o antigo vilão na equipe? Pelo amor de Deus,são caras inteligentes,e brincam com a nossa inteligência,espero que não seja o Julian que traia eles,pq vai ser roteiro de criança isso…

Responder
Luiz Santiago 27 de janeiro de 2017 - 05:40

Esse negócio do Julian é uma piada sem tamanho. Ainda mais sabendo que Savitar ainda anda savitando por aí. ahahhahahahahaha

Eu realmente espero que esse negócio da manipulação do tempo seja trabalhado de maneira decente.

Responder
Luiz Santiago 27 de janeiro de 2017 - 05:40

Esse negócio do Julian é uma piada sem tamanho. Ainda mais sabendo que Savitar ainda anda savitando por aí. ahahhahahahahaha

Eu realmente espero que esse negócio da manipulação do tempo seja trabalhado de maneira decente.

Responder
Emerson Falcão 27 de janeiro de 2017 - 00:55

Uma hora a conta tem que chegar para este Kid Flash babacão. Ele recebeu os poderes diretamente do vilão.

Responder
Luiz Santiago 27 de janeiro de 2017 - 06:00

Sim, acho que vai sobrar um patinho pra ele no final da temporada.

Responder
Luiz Santiago 27 de janeiro de 2017 - 06:00

Sim, acho que vai sobrar um patinho pra ele no final da temporada.

Responder
Emerson Falcão 27 de janeiro de 2017 - 00:55

Uma hora a conta tem que chegar para este Kid Flash babacão. Ele recebeu os poderes diretamente do vilão.

Responder
Urasam Urashima 26 de janeiro de 2017 - 23:09

Uma pena continuarem com a mesma estrutura pra apresentar e derrotar o vilão: Barry enfrenta o vilão, Barry apanha, vilão foge, eles se enfrentam de novo, vilão é derrotado com a ajuda dos amigos. Isso é bem irritante e acaba não levando a série pra lugar nenhum.

Só espero que a solução pra salvar Íris seja inteligente. Porque tudo que a série não precisa é começar mais uma temporada com um Barry com complexo de culpa.

Responder
Luiz Santiago 27 de janeiro de 2017 - 06:04

Como eu botei no final do texto e seguindo sua linha de raciocínio também: estragaram completamente a parte humanista do Barry, que parece um mimadão inconsequente sofredor.

Responder
Luiz Santiago 27 de janeiro de 2017 - 06:04

Como eu botei no final do texto e seguindo sua linha de raciocínio também: estragaram completamente a parte humanista do Barry, que parece um mimadão inconsequente sofredor.

Responder
Nicolas Dias 26 de janeiro de 2017 - 23:04

Pelo padrão que a série vem apresentado desde a season 2, esse foi um bom episódio, pelo menos desenvolveu a trama central da temporada. Mas o vilão da semana deve ter sido o mais sem sentido da série. Ele conseguiu vencer o Flash e ter um roubo bem sucedido, mas ele é estúpido demais para tentar outro roubo, ele é preso e logo na sequência consegue fugir, mas ele não fica satisfeito em evitar uma temporada na cadeia, e após a fuga já vai para outro roubo hahaha. Sei que a maioria dos fãs da série não são muito exigentes, mas ai já é uma ofensa a inteligência do público.

E forçaram demais a barra por uma interação da Caitlin com o Julian, ele é apenas um investigador forense, não um cientista como a Caitlin. Por mais desesperada que ela estivesse, não faz sentido ela ir atrás do Julian para conseguir uma cura, se ela não conseguiu, ele também não conseguiria, isso é óbvio. Apenas forçaram a interação. E o HR ZzZzZzZ continua entediante.

Responder
Luiz Santiago 27 de janeiro de 2017 - 06:20

@ni_forlan:disqus, cara, eu fiquei olhando para aquela coisa da Caitlin com o Julian praticamente sem acreditar que os roteiristas estavam colocando aquilo na história. É tão estúpido, dada a função de cada personagem na série, que você só consegue rir amargo. Não tem outra saída.

Responder
Luiz Santiago 27 de janeiro de 2017 - 06:20

@ni_forlan:disqus, cara, eu fiquei olhando para aquela coisa da Caitlin com o Julian praticamente sem acreditar que os roteiristas estavam colocando aquilo na história. É tão estúpido, dada a função de cada personagem na série, que você só consegue rir amargo. Não tem outra saída.

Responder
Junito Hartley 26 de janeiro de 2017 - 23:10

Rapaz ate que gostei desse episodio, vamos ver se melhora mais daqui pra frente, porque eu ja tava decidido a largar.

Responder
Luiz Santiago 27 de janeiro de 2017 - 06:03

Foi um episódio com potencial. Eu gostei da forma como o roteiro se perdeu menos que das outras vezes, pelo menos. Ruim é pensar que ainda temos 13 episódios pela frente…

Responder
Luiz Santiago 27 de janeiro de 2017 - 06:03

Foi um episódio com potencial. Eu gostei da forma como o roteiro se perdeu menos que das outras vezes, pelo menos. Ruim é pensar que ainda temos 13 episódios pela frente…

Responder
Edson Aguiar 26 de janeiro de 2017 - 22:50

O Kid Flash é horrível mesmo! Poderiam ter contratado um ator melhor. É realmente um desperdício do personagem em razão do ator e do roteiro dos episódios. Também estou na torcida pra série melhorar.

Responder
Edson Aguiar 26 de janeiro de 2017 - 22:50

O Kid Flash é horrível mesmo! Poderiam ter contratado um ator melhor. É realmente um desperdício do personagem em razão do ator e do roteiro dos episódios. Também estou na torcida pra série melhorar.

Responder
Luiz Santiago 27 de janeiro de 2017 - 06:22

E dói ainda mais porque nos quadrinhos o herói é todo pimpão e simpaticão. Aqui, fica esse carinha chato meio sofrência meio bobo alegre…

Responder
Luiz Santiago 27 de janeiro de 2017 - 06:22

E dói ainda mais porque nos quadrinhos o herói é todo pimpão e simpaticão. Aqui, fica esse carinha chato meio sofrência meio bobo alegre…

Responder
Herbie: O Único 26 de janeiro de 2017 - 21:31

Esse traje do Kid Flash consegue ser pior que o do Flash na série.

Responder
Luiz Santiago 27 de janeiro de 2017 - 06:23

E olha que ele veio para “equilibrar”, hein! HAHAHAHHAHHAHA

Responder

Escreva um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais