Home TVEpisódio Crítica | The Flash – 7X03: Mother

Crítica | The Flash – 7X03: Mother

por Luiz Santiago
3921 views (a partir de agosto de 2020)

  • Há SPOILERS deste episódio e da série. Leia aqui as críticas dos outros episódios.

Tendi“. Foi assim que eu terminei pensando a sessão de Mother, o original episódio pretendido para a 6ª Temporada de The Flash que, por conta da maldita pandemia, acabou sendo jogado para o terceiro capítulo dessa já muito estranha 7ª Temporada do show. Um passapanista mais descarado da série poderia tentar “argumentar” que não podemos criticar a má condução desse início de temporada porque ela reflete coisas do ano passado, o que para mim não é só indício de que a pessoa tem QI abaixo de zero, como mostra sinais de que gosta de criar realidades paralelas para viver. Se a CW organizou a série dessa forma, ela deve ser consumida e analisada dessa forma, não importando o contexto que forçou a emissora seguir esse caminho. Cada um que pague pelas más decisões que faz. E tanto o showrunner quanto a emissora, por essa decisão, devem sim ser criticados sim.

O encerramento do arco de Eva não poderia ter sido pior. Em conversas anteriores com alguns de vocês nos comentários eu havia apontado a dificuldade de uma vilã como Eva (de quem gosto, em essência) receber um bom tratamento a longo prazo, e cá está a maldição das minhas palavras dando as caras. A começar pelo péssimo título para uma péssima decisão dramática — substituição dos humanos do mundo real pelas criaturas do Mirrorverse –, o episódio parece ter sido pensado para concentrar todos os elementos de vergonha alheia possíveis, indo da batalha final de Flash contra a vilã do momento até o “amarrar das pontas abertas” ao longo da temporada.

A motivação de Eva é, em conceito, excelente. Mas esse tipo de questionamento só funciona se há um extenso trabalho de discussão em torno dele (já leram Justiça?) e isso porque se trata de uma proposição ético-moral, prática e política que exige uma profunda análise de contexto para a ação de qualquer super-herói no mundo real. Por que esses super-heróis não trabalham para extinguir a fome no mundo? Ou para colocar um fim definitivo às guerras? Por que o Monstro do Pântano não transforma o Saara numa floresta tropical? Num plot que realmente quer trazer isso à discussão, os roteiristas precisam não só apresentar uma linha argumentativa, como também apresentar uma ação lógica do herói questionado, que a seu modo, está tornando o mundo melhor. E para vocês não acharem que é preciosismo literário de minha parte, é só ver que até no ensino básico, quando você vai fazer uma redação crítica (no ENEM, por exemplo), a própria orientação da redação é que você apresente propostas de mudança/intervenção diante do problema discutido. Isso é o básico em qualquer argumentação sobre problemas de grande mota, seja na realidade, seja na ficção. Mas parece que The Flash ri na cara da linha básica de construção de um roteiro, não é mesmo?

Enquanto Eva fala sobre o mundo maravilhoso que está tentando criar, Barry olha com cara de peixe morto para ela, e em outros momentos do episódio é orientado a pensar com o coração. Sendo o Paragon do Amor, ele deve correr para esse tipo de sentimento e, através dele, conseguir as mudanças que quer. Por um lado, é a série utilizando de sua própria mitologia, então tudo bem até aí (embora, pessoalmente, eu ache essa repetição de “sou o Paragon do Amor” a coisa mais brega e mais sem graça do mundo). Mas num encerramento de temporada e numa realidade onde o enfrentamento direto, o uso da inteligência e não necessariamente da força é cobrado, vir com esse tipo de argumento me parece uso urgente de um roteiro que foi pensado de um modo e precisou ser modificado de última hora. Simplesmente não combina com o arco pós-Crise, não combina com o arco de Eva, não combina com o momento atual de redefinições pessoais do Time Flash. Por que diabos seguiram esse caminho?

E por falar em coisas vindas de última hora, eu ri de nervoso quando Ralph-Cara-de-Purê-de-Batata apareceu. Pelo menos foi bem pensada a ideia de já apresentar um caminho de substituição do ator que antes deu vida ao personagem (que cara ele terá na próxima temporada?), mas a aparição aqui pareceu uma intervenção sem sentido que certamente atrapalhou o ritmo do episódio e, fora o momento genuinamente engraçado… não serviu para mais nada. Nesta seara, também incluo Iris, mas a atriz esteve tão mal em tela e a personagem fez “tantos nadas” e de forma tão ruim, que nem vou gastar mais linhas escrevendo sobre ela.

Por um lado eu fico feliz que essa raspa de tacho “que nem devia estar aqui” enfim acabou. Mas a sensação de frustração é muito maior. Alguns momentos estratégicos de movimentação e embates diretos, aqui, foram interessantes e divertidos de se acompanhar, mas tudo o que dá suporte a essas coisas legais simplesmente esteve no ritmo “ladeia abaixo“. E só para finalizar, é preciso deixar a prova definitiva que Mother foi um episódio ruim e bizarro em muitas esferas: conseguiram a proeza de deixar Tom Cavanagh absolutamente sem graça. Encerro minha argumentação, Meritíssimo. Sem mais perguntas.

The Flash – 7X03: Mother — EUA, 16 de março de 2021
Direção: David McWhirter
Roteiro: Eric Wallace, Kristen Kim
Elenco: Grant Gustin, Candice Patton, Danielle Panabaker, Carlos Valdes, Danielle Nicolet, Kayla Compton, Efrat Dor, Tom Cavanagh, Jesse L. Martin, Patrick Sabongui, Victoria Park, Brandon McKnight, Natalie Dreyfuss, Stephanie Izsak, Jason Wong
Duração: 43 min.

Você Também pode curtir

23 comentários

Guilherme Gomes 20 de março de 2021 - 20:30

Acho que não tenho palavras para descrever minha total decepção para com esse episódio. Sério, foi bizarro assim. Eram milhares de outros caminhos que eles poderiam tomar e tomaram o pior possível. Até os discursos motivacionais são ruins ( e olha que eles já treinaram muito) e foi um dos piores encerramentos de temporada de todos ( que não exatamente encerramento, mas enfim.)
Eu fico é impressionado com a capacidade dos produtores de finalizarem tanta coisa em 45 minutos. O arco da Sue sendo investigada por tenta assassinar o marido da Eva ( não me lembro o nome) acabou em 3 minutos assim. Isso sem contar na Iris doente que simplesmente acordou e saiu andando. Um milagre!
Tudo deu certo nesse episódio, Barry recuperou sua velocidade por meio da Iris, ( explicações nota 10) Wells verdadeiro voltou, e foi embora mais rápido do que chegou, Sue foi absolvida como disse anteriormente, e Eva voltou pro seu mundo espelhado e todos que tinham ido pra lá voltaram para o mundo normal. Que ótimo, não?
Falando sério agora, eu não consegui entender como a Iris passou a velocidade pro Barry, se alguém estiver disposto a explicar, fico grato. Simplesmente não fez sentido. Outra coisa que me decepcionou foi a Eva que só usa aquela arma do braço. Tipo, ele não pode fazer mais coisas não?
A única coisa minimamente animante ( não muito) foram as cenas de ação quando o Team Flash enfrenta o Team Eva. Foi bem pensando e até empolgante. Nem as cenas que seriam mais “de terror” não tiveram o suspense esperado. Como o Joe não conseguiu enfrentar aquela policial? Tipo, as versões espelhadas são mais fortes? Fica a pergunta. Mas esse é o menor dos problemas, pois as cenas foram simpáticas, mas não cumpriram muito bem seu papel.
E a finalização do conflito foi ridículo, não há outra palavra para descrevê-lo. Assim como o discurso da Eva que não foi muito bem desenvolvido, apesar de repetido a cada 5 segundos.
Pelo menos tiveram cenas de humor, com o Ralph daquele estado. Eu entendi que foi por causa do ator ter deixado o elenco por suas publicações antigas, e a aparição dele assim foi mesmo engraçada( talvez com esse intuito) mas eles bem que poderiam arranjar uma justificativa melhor. Tipo, ele possuí a habilidade de se transformar em outras pessoas, e eles me colocam um Ralph robô? Robô? Sério? Era cena de humor, única explicação plausível.
Eu sei que alguns talvez estejam me repugnando por eu criticar negativamente o episódio e podem até pensar que sou hater. Entretanto, isso não é verdade, eu realmente gostei dos episódios passados e esperava uma finalização digna, mas não foi isso que aconteceu, definitivamente. Logo, esse episódio toma o lugar de umas das piores finalizações, junto com o final da 3ª temporada.
E parece que vamos ter um novo vilão velocista vindo por aí, pelos raios no céu ejetados quando Barry recuperar sua velocidade. Se minha teoria estiver certa, ele deve ser como todos os outros: Que quer destruir o mundo com alguma motivação sem sentido e matar o Flash. Só que quem vai correr sou eu.
Abs,
Guilherme Gomes.

Responder
Luiz Santiago 20 de março de 2021 - 21:00

Teu desabafo diante desse negócio encontrou MUUUUUUUITAS coisas que eu senti ao longo da projeção. Tinha horas que eu desacreditava que a produção realmente deixou que aquilo entrasse no ar. hahahahahahahahahAHAH

Responder
Isac Marcos 19 de março de 2021 - 20:55

Você dando essa nota para um episódio/vergonha alheia que encerraria a temporada desse jeito?! Tá muito filantrópico, deve ter sido o poder do amor da Iris ou do paragon dele que causou isso. 😅🤣
A sensação que tive quando aquelas cores de “velocistas” se espalharam foi: ufa, acabou!
Acho que já tá na hora de encerrar (duvido muito) o seriado, a gente já sofreu demais rsrsrs. Que a 7a Temporada, de fato, traga um alívio pra gente!

Responder
Luiz Santiago 19 de março de 2021 - 21:04

HAUAHUAHUAHAUAHAUHAUAHUAHAUAHAUAHUAHA pois é, acho que o amor paragoniano dominou meu coração! SOCORROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

Responder
Guilherme Gomes 20 de março de 2021 - 22:43

A série já foi renovada para 8ª temporada, então ela está longe de terminar. Agora quero ver quem fica até o fim, kkkk.

Responder
Gabriel 18 de março de 2021 - 23:11

A 6° temporada foi a melhor, mas teve o pior final de todos !! Acho que estavam sem ideias, só pode. Espero que a 7° temporada seja a melhor de todas, teremos o Godspeed e vários velocistas, além disso, os roteiristas tiveram MUITO tempo para criar uma boa História, com calma, então dessa vez não tem desculpa 🥰

Responder
Luiz Santiago 19 de março de 2021 - 00:06

Que o Universo inteiro te ouça, mano.

Responder
Reverso 20 de março de 2021 - 19:41

Oque??????? 6° temporada foi a melhor? Mano acho que você fumou alguma coisa ou não assistiu as outras temporadas e pulou pra 6° porque isso que tu falou é sem noção.

Responder
Adson Breno 18 de março de 2021 - 12:47

Concordo que foi brega, mais sentimental, e sem graça, mas o “duplo tornado” que Flash usou foi interessante. O, curto, retorno de Vibe foi muito fraco, mas ele não deveria ter desistido dos poderes, eu acho. Preciso de um arco de Cecile expandindo os poderes, ou algo assim. Acho que Iris ter resquícios da SpeedForce foi muito fora da caixa, mas foi útil e teve um fundo lógico. O retorno de Harry foi fraco, acho que a volta dele sempre já tá saturando, não que eu não goste dele.

Responder
Luiz Santiago 18 de março de 2021 - 16:04

Pois é, eu gosto bastante dele, mas tenho essa impressão de saturação desse eterno retorno também…

Responder
Josué de Morais 18 de março de 2021 - 12:11

Senhor, vou discordar de você… 2 estrelas é muito.
Vou dar meia estrela sofrendo, porque usaram muito da propria mitologia da serie e achei um ponto bem positivo do episódio.
Entretanto os negativos foram tão negativos que se esse ep fosse da sexta temporada eu ja tinha jogado a sexta temporada inteira no lixo de raiva…
Tua reação inicial foi extremametne parecida com a minha kk, fiquei o episódio inteiro pensando o que diabos está acontecendo? Eram cortes sem sentido para lá e para cá, do nada cecile era pega, o joe tava ja indo pro mundo dos espelhos e a filha dele que lute né?
A kamilla la e o Singh, tavam quase indo pro pós-vida no episódio 2 e nesse aqui tavam melhor que a Iris, e por falar nela, eu tou tentando entender o que aconteceu porque ainda tou em estado de choque, em um momento ela ta morta na cama sem se mecher no outro pelo poder do amor ela acorda e sai andando super concentrada e séria sabendo exatamente o que tem que fazer, meus olhos doeram de tanto revirar aqui kkk
O pior é que eu não achei ruim o fim da Eva achei um fim bem legal e condizente com a personagem, mas a construção do episódio até o momento foi de matar um…
Para finalizar o Harrison Wells Deus Ex Machina que não fez diferença nenhuma na trama, podia não ta ali que daria no mesmo…
A teorizando sobre os proximos capitulos, sera que veremos as outras forças? Não sou de acompanhar as HQ mas lembro de ter lido em algum lugar sobre diferentes forças fora a força da velocidade…

Responder
Luiz Santiago 18 de março de 2021 - 16:10

Hahahahahaha, velho, entendo perfeitamente a sua frustração. E compartilho de muitas delas, viu.

É possível que outras forças apareçam aqui, talvez em algum tipo de expansão do Universo ou retrabalhando o conceito do que sobrou do antigo Multiverso… Se usaram isso pro Wells, talvez comprem o mesmo caminho pra apimentar algumas coisas relacionadas ao Barry.

Responder
Josué de Morais 19 de março de 2021 - 01:34

Ah eu comentei sobre as outras forças, mais pelo final do episodio kk Que tem os raios lá se dividindo em 4 cores diferentes

Responder
Gabriel Filipe 18 de março de 2021 - 00:46

E aq chegamos ao grande probleoma da Cw, finales. Vou dzr, q gostei mais desse ep dq do 2, mas eu odeiei o 2 ent… Agr: Íris speed force??? (Coitada da Candice, se esforça tanto pra dar o mínimo de descência a personagem, mas o roteiro nunca ajuda). Sobre o Tom, nn achei sem graça. Gostei da redenção da Eva, apsr de totalmente sem desenvolvimento suficiente pra chegar nql (apsr q ainda acho ela uma das mlrs vilãs da série, oq diz mais sobre os outros dq sobre ela… Kkkkk). E meu Deus: Corra, barry, corra em direção do amor. Os meus olhos deram umas 500 voltas de 360° nessa cena. Eu daria 2,5, achei regulae, mas a espectativa q eu tinha q era qse nula, pesa tbm. Tendo em vista o bom pós crise da sexta temporada, ainda tenho fé no trabalho do senhor Erick Wallace, mas esses esse 2° e esse 3° ep pra mim foi difícil de ver, viu (o primeiro eu gostei mt)

Responder
Luiz Santiago 18 de março de 2021 - 03:45

Você está com o coração bem bonzinho…

Responder
Gabriel Filipe 18 de março de 2021 - 09:15

Bem bonzinho? Eu dei 1,5 pro segundo kkkklklkkkkkkkk. É só q eu esperava um desastte, recebi um ep ruim

Responder
Luiz Santiago 18 de março de 2021 - 13:09

Sim, mas com esse aqui. Só que deu pra entender, a expectativa já te preparou, então amorteceu a queda dessa vez.

Responder
Barry, o Lanterna 17 de março de 2021 - 21:40

Nossa que episódio tão ruim kkkkk a Iris do nada despertar a Speed Force (e as outras forças) porque “tem speedforce nela”, ela convenientemente a controlar os espelhos e logo a seguir perder os poderes, a resolução da Eva que simplesmente desistiu, o Wells original agora ser quase um Dr. Manhattan, no sentido em que consegue ver o passado e futuro e viajar para qualquer momento e lugar, o Joe que depois de tanta coisa estava disposto a ir pro mirrorverse… Tanta coisa brega kkkkkk

Responder
Luiz Santiago 18 de março de 2021 - 00:46

Nossa, teve uns momentos aqui, cara, que eu revirei tanto os olhos que tive até tontura hahahahahahahah. Porra, aquele negócio da Iris ter a Speed Force… Na boa…

Responder
Barry, o Lanterna 20 de março de 2021 - 11:31

vdd ahahahah quando eu já estava a achar que flash finalmente ia deixar de lado o lema de “amor salva tudo”, aí se saem com essa kkkkk agora é só esperar que não resolvam a t7 de igual maneira

Responder
Luiz Santiago 20 de março de 2021 - 16:18

#OREMOS

Responder
Vitor Guerra 17 de março de 2021 - 20:11

Esse episodio foi tão, mas tão piegas que eu so consegui rir kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Acho que fizeram de qualquer jeito so pra fechar esse arco logo, agora so torcer para o resto da temporada ser melhor.

Responder
Luiz Santiago 17 de março de 2021 - 20:11

Tomara, viu. Porque se for nesse nível aqui… hahahahahhahahahahahahahah

Responder

Escreva um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais