Home TVEpisódio Crítica | The Flash – 7X12: Good-Bye Vibrations

Crítica | The Flash – 7X12: Good-Bye Vibrations

por Luiz Santiago
2063 views (a partir de agosto de 2020)

  • Há SPOILERS deste episódio e da série. Leia aqui as críticas dos outros episódios.

Tudo o que é bom (e tudo o que é ruim também, para todos os efeitos) chega ao fim. Em Good-Bye Vibrations, damos adeus ao personagem Cisco Ramon (Carlos Valdes) como regular em The Flash. Existe, claro, alguma possibilidade de que o tenhamos em episódios isolados, no futuro — visto que ele não saiu brigado com ninguém da produção, não foi uma saída dramática –, mas definitivamente será algo isolado. Eu, que sempre gostei muito do personagem, fico triste com sua saída. Mas acredito que era o momento para Cisco experimentar novos ares. É bom quando personagens e séries recebem um bom final e, especialmente, quando isso acontece quando estão no topo.

Para todos os efeitos, este é um episódio de “fim de Era” e, mesmo que exista aqui uma vilã — Carrie Bates –, ela só serve de ponte para fazer com que Cisco tenha ainda melhor atuação e importância em sua última aventura regular. E foi uma despedida muito boa, com vários momentos emocionantes e bem escritos. O que me incomodou na construção do drama esteve apenas no primeiro ato, e foi justamente aquilo que deixou Cisco para baixo num primeiro momento. Do meu ponto de vista, não existe sequer uma justificativa simbólica para colocar todo mundo do time reagindo com a maior frieza possível diante da mudança de última hora, especialmente nesse caso, sendo um amigo de longa data. E por se tratar de um ponto bem importante e de coerência com o próprio cânone da série é que a qualidade geral do capítulo acabou caindo para mim.

À parte essa loucura dos roteiristas, Good-Bye Vibrations teve de tudo um pouquinho: demonstrações de amizade, lembranças do passado (inclusive com cenas de episódios anteriores sendo relembradas) e a semeadura de algo que certamente assumirá uma das narrativas paralelas do show, que é o caso de Cecile. Eu fico feliz porque acho a atriz muito boa, gosto da personagem e esta será uma boa oportunidade para um destaque na parte final da temporada, talvez até ligando-se ao arco da família que está para começar.

O ataque de nostalgia e a beleza que esse episódio carrega (com direito a Poker Face e tudo!) nos faz lembrar o quanto essas séries, apesar de nos enraivecer em diversas ocasiões, criam com a gente uma relação de proximidade, de ligação com os personagens. Ver essa jornada de Cisco chegar ao fim, ao menos nessa parte de sua vida, me pegou mais do que eu previra. Chorei em algumas partes e achei que foi uma despedida digna do personagem, embora tenha começado com a premissa errada, ligada à reação bovina dos amigos que deveriam estar bem mais preocupados e chorosos desde que souberam da novidade. Independente de qualquer coisa, este entrará para a História da série não como um dos melhores, mas certamente como um dos mais fofos capítulos do show.

The Flash – 7X12: Good-Bye Vibrations — EUA, 8 de maio de 2021
Direção: Philip Chipera
Roteiro: Kelly Wheeler, Jeff Hersh
Elenco: Grant Gustin, Candice Patton, Danielle Panabaker, Carlos Valdes, Danielle Nicolet, Kayla Compton, Brandon McKnight, Jesse L. Martin, Victoria Park, Jona Xiao, Sean Carey, Bobby Magee
Duração: 43 min.

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais