Crítica | The Handmaid’s Tale – 3X07: Under His Eye

Under His Eye plano critico handmaids tale plano critico

  • Há SPOILERS do episódio e da série. Leia aqui as críticas dos outros episódios.

Curioso episódio desta 3ª Temporada, quase um fillerUnder His Eye se divide em três núcleos onde variantes distintas das personagens são confirmadas ou exploradas por outros ângulos, abrindo o caminho para o que deve ser a parte mais intensa deste ano na série, os 6 episódios finais, cada um trazendo uma marca distinta — a começar pelo próximo capítulo (3X08), focado em Tia Lydia.

O bloco relativamente mais simples aqui é o do Canadá, a parte do show que em geral menos impacto tem sobre mim e que não raro traz a estranha sensação de que falta algo. É como se toda a força possível fosse esgotada pelos roteiristas ao trabalharem os horrores de Gilead e quando passam para o mundo democrático, simplesmente não sabem como mostrar as coisas nessa realidade. Se a gente tirar a belíssima e emocionante cena de Emily com o filho em God Bless the Child, ficará um pouco mais difícil encontrar algo de fato marcante nas cenas desse núcleo nesta temporada. Com tanta consideração política envolvida na série hoje, eu realmente não entendo como a narrativa no Canadá permanece tão esvaziada. A nossa sorte é que o elenco da série é maravilhoso, o que acaba compensando em dramaturgia aquilo que o roteiro não consegue estruturar direito.

O segundo bloco mais fácil de abordar é o de Serena e Fred. Para nós que acreditamos por um tempo na ideia de que Serena estava ajudando a costurar a revolução em Gilead, está ficando cada vez mais difícil sustentar esse sonho. Vejo-a como se tivesse retornado à mentalidade anterior, novamente cedendo a Fred e abraçando, de alguma forma, sua condição de mulher subserviente. Sim, a direção brinca o tempo inteiro com a dubiedade em torno da personagem, mas estou me afastando cada vez mais da ideia de “Serena revolucionária” e imaginando que, mesmo com ressalvas pessoais, a personagem esteja novamente tentando encontrar um lugar na República. Seria interessante se fosse o contrário, claro. Mas pessoalmente, gosto de ver Yvonne Strahovski vivendo esse tipo vilanesco dúbio.

E é justamente a partir desse pensamento que dá para puxar o terceiro bloco do episódio, com June e Ofmatthew mais os enforcamentos diferentes, agora com a participação das aias — algo que achei um pouco estranho e tardiamente introduzido na série como “tradição para um tipo específico de pecado” — notem que a passagem bíblica da separação do joio e do trigo é citada aqui. Em June nós vimos a encenação de um enforcamento mais ou menos nos moldes que temos aqui, mas naquele momento não havia participação das aias no processo, até porque elas eram as vítimas ali. De qualquer forma, esse bloco tem uma das demonstrações mais aplaudíveis da direção, como as cenas de chegada das mulheres para o enforcamento e a bela composição de planos e cortes feitos na conversa de June com a Martha no supermercado.

Neste episódio nós vemos claramente o lado irresponsável e absurdamente egoísta de June vir à tona, fazendo coisas que colocam muita gente em perigo e manipulando pessoas para intuitos particulares, sem medir as consequências de suas ações. A parte final do episódio, tanto em relação Eleanor Lawrence quanto em relação à Martha, provam isso. E o que mais se destaca aí é que ela própria poderia ter sido enforcada, se Tia Lydia não tivesse mandado Ofmatthew ficar de olho e denunciasse qualquer “anormalidade”. Longe de mim demonstrar qualquer simpatia por Ofmatthew, uma aia totalmente vendida ao sistema, mas sinceramente, ela salvou June com sua denúncia — a prova de que as coisas não são mesmo preto no branco no dia a dia… Há algo bem interessante se levantando aqui e eu estou curioso para ver onde isso irá desaguar, nessa segunda metade da temporada.

The Handmaid’s Tale – 3X07: Under His Eye (4 de julho de 2019)
Direção: Mike Barker
Roteiro: Nina Fiore, John Herrera
Elenco: Elisabeth Moss, Joseph Fiennes, Yvonne Strahovski, Alexis Bledel, Madeline Brewer, Ann Dowd, Samira Wiley, Bradley Whitford, Christopher Meloni, Elizabeth Reaser, Ashleigh LaThrop, Clea DuVall, Julie Dretzin, Ever CarradineKristen Gutoskie, Sarah McVie
Duração: 45 min.

LUIZ SANTIAGO (Membro da OFCS) . . . . Depois de recusar o ingresso em Hogwarts, fui abduzido pelo Universo Ultimate. Lá, tive ajuda do pessoal do Greendale Community College para desenvolver técnicas avançadas de um monte de coisas. No mesmo período, conheci o Dr. Manhattan e vi, no futuro, Ozymandias ser difamado com a publicação do diário de Rorschach. Hoje costumo andar disfarçado de professor, mas na verdade sou um agente de Torchwood, esperando a TARDIS chegar na minha sala de operações a qualquer momento.