Home TVEpisódio Crítica | The Orville – 1X01: Old Wounds

Crítica | The Orville – 1X01: Old Wounds

por Kevin Rick
38 views (a partir de agosto de 2020)

  • Contém spoilers. Leiam, aqui, as nossas críticas dos outros episódios.

Seth MacFarlane é um cara extremamente talentoso, seja como animador, roteirista, dublador ou diretor – como ator, nem tanto –, o comediante sabe como trabalhar com humor. Já eternizado como um dos melhores criadores de animações de comédia adulta, com Family Guy e American Dad, assim como os sucessos comerciais Ted e Ted 2, Seth já é um marco da cultura pop. E, apesar de seu senso de humor negro e escrachado, sempre evidente em suas obras, dá para notar que o comediante sempre teve uma veia bastante nerd em suas séries e filmes, recheados de referências geeks. Tudo isso se torna mais evidente em The Orville, sua primeira serialização live action, descaradamente inspirada em Star Trek.

Mas mesmo que a série assemelha-se bastante com a criação de Gene Roddenberry, por ter a mão do comediante, todos acostumados com o trabalho de Seth imaginavam uma versão avacalhada da popular franquia, uma paródia na mesma linha de Galaxy Quest. E, honestamente, eu esperava um produto ainda mais ousado que o filme cult, considerando o estilo humorístico de Seth. Mas o showrunner da série vai na contramão das expectativas, e entrega um show que não apenas presta homenagem à Star Trek, mas que dá sinais, neste primeiro episódio, de ser a produção mais fiel às ideias centrais da franquia em muito tempo. Nesta season première somos apresentados a Ed Mercer (Seth MacFarlane), que ao retornar para casa depara-se com sua esposa, Kelly Grayson (Adrianne Palicki), na cama com um alien azul. O piloto pula um ano à frente, com o protagonista sendo promovido a capitão de sua própria nave. Sem perder tempo, a série nos apresenta sua excêntrica tripulação. E quando tudo parece perfeito, Kelly Grayson, agora ex-esposa de Ed, é indicada como Imediato para sua nave.

Os paralelos com Star Trek vão muito além das aparências, com toda a narrativa otimista, num ambiente sci-fi mais aberto para a família, trazendo elementos de aventura, ação e dramas pessoais. No entanto, eles interpretam os conceitos de maneiras diferentes e interessantes, explorando temas, já neste piloto, que Star Trek raramente tocava. O episódio quase não tem ação, mas deve-se notar uma alegoria boa ou bem articulada, indo tão longe a ponto de os personagens referirem diretamente as questões contemporâneas ecoadas por esse procedimento futurista, mas é o tipo de narrativa orientada para questões sociais que os programas de Star Trek sempre fizeram ou tentaram fazer. Old Wounds Old Wounds

Uma das coisas que apreciei foi a disposição de cada membro do elenco em se comprometer com seus papéis, o que significava que você era capaz de andar na linha tênue entre o drama e a comédia. Isso é importante porque com algumas das batidas da história eles poderiam facilmente ter caído na caricatura paródica de Galaxy Quest, por exemplo. Porém, Seth é a exceção ao ótimo elenco, falhando em transpor carisma, ou sequer veracidade para os momentos dramáticos. Até mesmo as partes cômicas, que se esperaria que fossem a qualidade do comediante, soam forçadas. Muito do episódio é baseado em torno do relacionamento de Seth MacFarlane e Adrianne Palicki, e isso também é profundamente envolvente depois que eles saem da dissimulação antagônica e começam a trabalhar juntos. Aliás, onde o espetáculo se destaca é nas brincadeiras entre o elenco, pois parece ser o que aconteceria em qualquer local de trabalho. Uma pena que Seth seja o ponto baixo da produção.

Além disso, fiquei impressionado com a qualidade do CGI, pois foi bem feito para uma série de televisão aberta. Grandes áreas de galáxias abertas e conjuntos limpos que trouxeram um aspecto futurista o suficiente ao mesmo tempo em que lembram os tempos modernos. Infelizmente, quando a ação entra em cena, a qualidade visual decai demasiadamente. The Orville é um lembrete de que Seth MacFarlane é também o geek devotado – dito apenas com respeito – e que este é o trabalho de um fã de Star Trek tentando fazer um show de Star Trek, sem qualquer escuridão desagradável ou nervosismo que o público moderno pode esperar. E também sem pagar nada, a não ser respeito, à propriedade de Roddenberry.

The Orville – 1X01: Old Wounds | EUA, 10 de setembro de 2017
Showrunner:
 Seth MacFarlane
Direção: Jon Favreau
Roteiro: Seth MacFarlane
Elenco:  Seth MacFarlane, Adrianne Palicki, Penny Johnson Jerald, Scott Grimes, Peter Macon, Halston Sage, J. Lee, Mark Jackson, Victor Garber, Brian George
Duração: 44 min.

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais