Home TVEpisódio Crítica | The Third Day – 1X01: Friday – The Father

Crítica | The Third Day – 1X01: Friday – The Father

por Luiz Santiago
1680 views (a partir de agosto de 2020)

Existe algo sobre The Third Day que dará ao espectador um certo chão autoral para pisar mais confortavelmente, se tiver conhecimento de causa. E o chão é este: a minissérie é uma criação de Dennis Kelly, o mesmo que concebeu Utopia, um dos melhores shows dos anos 2010. Por entendimento autoral, vemos aqui em The Third Day uma boa quantidade de elementos que podemos chamar de “kellyanos“, especialmente na fusão entre um horror esteticamente bem trabalhado e um mistério envolvendo assassinato e algum plano ou organização que pareça estar por trás de tudo. A minissérie terá seis episódios tematicamente divididos entre verão (os três primeiros) e inverno (os três últimos) cabendo entre uma parte e outra uma live de 12 horas com a equipe do show realizando uma peça-episódio que deverá seguir de ligação entre o episódio 3 e o 4 (o outono).

Nesse Universo, Sam (Jude Law) é um pai em luto que vai até um lugar que parece estar ligado à morte de seu filho, encontrando nas redondezas algo que deve mudar completamente o rumo do seu dia e, ao que parece, de sua vida. Não demora muito tempo para que o espectador comece a fazer relações diretas com O Homem de Palha, pois esse lugar estranho, isolado, com tradições bem antigas e um mistério envolvendo uma garota trazem, de imediato, a premissa do clássico à memória. Mas há algo diferente acontecendo aqui.

Um dos elementos que nos chamam a atenção de cara — e que é uma marca autoral das produções de Dennis Kelly (aqui ele volta a trabalhar com Marc Munden na direção) — é a forma lírica e ao mesmo tempo ameaçadora com que ele explora o espaço geográfico. Personagens perdidos em uma imensidão de vegetação ou água, personagens em foco enquanto o cenário à sua volta parece derreter-se em algum tipo de sonho ou delírio; toda essa relação quase ameaçadora entre indivíduo e ambiente aparece com toda a força aqui, abraçado por uma montagem pontuada por cortes secos (já imagino a quantidade de espectadores torcendo o nariz para esse tipo de recurso) e uma fotografia que está em constante mudança de apelos visuais, através de diferentes técnicas, cores e filtros, o que torna difícil fazer uma leitura ordenada para ela, mas podemos dizer que é um trabalho aplaudível.

Um indivíduo isolado, preso num espaço que progressivamente vai se tornando hostil é sempre ponto de partida para um bom número de tramas interessantes. A sensação claustrofóbica acaba ganhando um lado psicológico no enredo, e o espectador começa a criar teorias, a desconfiar de tudo e todos e a temer pela vida do aparentemente desavisado visitante em perigo. Pelo que vimos na sequência final, parece que o tal roubo do dinheiro foi arquitetado para que Sam tivesse uma motivação a mais naquele momento e fosse seguir determinados passos ao chegar à ilha. Muitas intrigas, muitas perguntas e uma sensação de adversidade em cada lugar marcam esse início de minissérie, nos fazendo terminar o capítulo com uma frase estampada em nosso olhar: “o que é que está acontecendo?“. Se Dennis Kelly ainda estiver tão afiado quanto esteve em Utopia, não devemos nos preocupar. Muita coisa boa há de vir pela frente.

The Third Day – 1X01: Friday – The Father (Reino Unido, EUA, 2020)
Direção: Marc Munden
Roteiro: Dennis Kelly
Elenco: Jude Law, Katherine Waterston, Emily Watson, Paddy Considine, Mark Lewis Jones, Richard Bremmer, Amer Chadha-Patel, Jessie Ross, Joe Blakemore, Will Rogers, Stanley Auckland
Duração: 58 min.

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais