Home TVEpisódio Crítica | The Walking Dead – 10X21: Diverged

Crítica | The Walking Dead – 10X21: Diverged

por Iann Jeliel
5844 views (a partir de agosto de 2020)

  • SPOILERS do episódio e da série. Leiam aqui as críticas das demais temporadas, games e HQs. E aqui, as críticas de Fear the Walking Dead.

Não entrando no demérito do filler, porque a proposta é essa mesmo. Esses seis episódios “extras” da décima temporada nasceram assim, então não há por que questionar isso. Preferia que não houvesse? Preferia, mas aí é outra história. Se há boas ideias para preenchê-los, por que não? Até o momento, havia, boas ou não, ideias para os quatro episódios já comentados e realizados dessa retomada, propondo desde recuperações de personagens até ganchos de progressões para novos, de modo minimalista para não avançar demais, mas com conteúdo suficiente para o terreno ficar fértil para a próxima temporada. Contudo, como eu temia, em algum desses episódios a bola iria cantar e simplesmente não teria ideias, ou pelo menos, não que sustentassem ou justificassem um capítulo inteiro, que pareceria mais enrolação do que de fato é. Diverged é mais do que esse tipo de episódio, é talvez, o pior deles.

Ao lado de outras “obras-primas” como a introdução de Ocean Side com Tara (Alanna Masterson), ou o episódio de Eugene (Josh McDermitt) com as esposas do Negan (Jeffrey Dean Morgan). Contudo, esses, ao menos, apresentavam alguma mínima perspectiva de gancho para outros capítulos. Ocean Side seria mal utilizado no futuro, mas seria utilizado. O péssimo desenvolvimento de Eugene, levaria, de alguma forma a resolução com ele na seasson finale, além de ter o mínimo de senso de conflito quando as “noivas” dele, tinham um destaque. Aqui, não dá para extrair literalmente nada. É apenas uma extensão do final visto de Find Me, dá divisão já clara e temporária entre Daryl (Norman Reedus) e Carol (Melissa McBride), mostrando um pouco da rotina deles, no primeiro dia que eles estão “brigados”. Se ao menos, soubéssemos que isso iria se prolongar, por sei lá, anos na série, dava para ser minimamente aceitável essa proposta, mas não, existe série confirmada dos dois, então, gastar 45 minutos e um episódio inteiro para mostrar algo que a gente já sabe que está acontecendo e sabe que não vai durar, é no mínimo, uma sacanagem.

O que há de errado com a proposta, há de mais errado ainda na execução, que busca as maneiras mais preguiçosas de mostrar esse distanciamento dos dois. Daryl falhando em coisas bestas (só faltava ele ser esmagado pelo carro e morrer ali naquela cena do zumbi dentro do carro), e Carol procurando fazer coisas mais bestas ainda. Pirando por causa de um rato? Um episódio inteiro para fazer uma sopa para o Jerry (Cooper Andrews)? E não consegue fazer nenhum porque tá chateada com o Daryl? Que é isso The Walking Dead? Quis fazer seu The Fly de Breaking Bad agora? Quem dera se esse episódio fosse metade do que é Fly, trouxesse analogias interessantes do caminho que a série trilou até aquele momento. Diverged não faz qualquer reflexão do tipo, é apenas uma divagação completamente sem noção que está matando o tempo que seria útil para tanta coisa que nem vale a pena listar.

E como se já não fosse ruim o suficiente, apresenta situações constrangedoras que tentam vender algum senso de tensão. A mencionada cena do carro é uma delas, mas toda a sequência final de Carol, filmada como se houvesse algum mistério não revelado por trás daquela parede, é o cumulo da ofensa a inteligência do telespectador. Se houvesse a menos uma autoconsciência de saber que é um episódio sobre nada, talvez não ficasse tão feio. Mas poxa, vários minutos inúteis gastados para chegar numa cena final, que mantém a paráfrase da de início, o clima de separação que já tínhamos visto, de maneira super obvia com as estradas se partindo, ou cada um entrando numa casa diferente. É inútil. É desnecessário. E olha que eu odeio utilizar isso de necessidade ou não na arte, mas tem vezes que não dá. Qual a ideia que não sabemos? Fecha um ciclo num mesmo lugar (até aí ok, porque o último também fecha num mesmo lugar, mas é um bom episódio) com um meio de nada, sem desenvolvimento, sem evolução de conflito, sem nem tentativa de qualquer uma dessas coisas, ou outras.

Diverged é provavelmente o pior e mais vazio episódio de toda a série, com a gravidade de estar à beira do final, da sua última temporada. Lamentável.

The Walking Dead – 10X21: Diverged | EUA, 28 de Março de 2021
Direção: David Boyd
Roteiro: Heather Bellson
Elenco: Norman Reedus, Melissa McBride, Cooper Andrews
Duração: 44 minutos

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais