Home TVEpisódio Crítica | Titãs – 3X06: Lady Vic

Crítica | Titãs – 3X06: Lady Vic

por Ritter Fan
4389 views (a partir de agosto de 2020)

  • Há spoilers. Leiam, aqui, as críticas dos demais episódios.

Considerando os problemas crônicos de Titãs, tenho lá minhas dúvidas se o que a terceira temporada precisava, a essa altura, era a introdução de uma nova vilã dos quadrinhos, especialmente considerando que a Lady Vic (Kimberly-Sue Murray) apresentada aqui pareceu-me extremamente genérica, apenas mais uma assassina que faz uso de armas cortantes para dilacerar suas vítimas e emprestar aquele ar de adulto angustiado que a série finge ter, mas que já se tornou motivo de chacota. Infelizmente, porém, é isso que ganhamos, o que abre espaço para alguns flashbacks sobre o passado de Barbara com Dick.

Afinal, como a série é pretensamente “adultona”, não bastava que os dois tenham tido um caso; era essencial que mesmo ela sendo filha do Comissário Gordon e ele filho e sidekick do Batman, o romance acontecesse em meio a roubos de museus e galerias pela própria dupla como um passatempo de psicopata. Roteiro “bom”, feito para mostrar que todo mundo tem dois lados, é assim mesmo, inventa qualquer desculpa para esfregar essa literalidade óbvia ululante na cara daquela meia dúzia de espectadores que ainda caem nessa esparrela. E para que isso mesmo? Para lidar com mais uma relação conturbada, para nos fazer entender – sem conseguir, obviamente – o porquê do Asa Noturna ter agido sozinho mais uma vez, com direito a espancamento de policiais à luz do dia?

Afinal, se formos realmente espremer, não sai nada deste episódio. Ok, aprendemos que o Espantalho, da noite para o dia, montou uma operação de fabricação de drogas altamente tecnológicas, usando Lady Vic só como uma maneira de dizer que ele não precisa do Capuz Vermelho para obter um MacGuffin qualquer. Super convincente. Aprendemos, também, que Jason Todd resolveu se rebelar contra mais outro “chefe”, levando aos eventos que farão com que Tim Drake se torne o novo Robin. Tudo feito de forma açodada mais uma vez, desperdiçando construções potencialmente interessantes de personagem em tese importante para a bat-família (digo em tese, pois já não levo fé em muita coisa nessa série). Mas só. A conexão entre passado e futuro é tênue, o roteiro mais uma vez pede que aceitemos o impossível, esgarçando de vez a suspensão da descrença, e assim por diante, tudo porque a série se recusa a seguir um caminho único e, pior ainda, lidar de verdade com os Titãs.

Porque temos que combinar que, mesmo que Joshua Levy e Prathi Srinivasan façam algum esforço para dar relevo à relação de Kory com sua irmã, toda a dinâmica piadista criada, que conta ainda com Conner e Gar, é, na melhor das hipóteses, sem graça e, na pior, absolutamente patética se considerarmos que Estrela Negra, uma genocida que matou os próprios pais, está sendo tratada como alívio cômico, claramente traçando um caminho que levará à reconciliação das irmãs, como se nada tivesse acontecido. Aliás, falando nisso, repararam como novamente o showrunner está preparando o arco de redenção de Jason Todd? O diálogo entre Dick e Gar, enquanto Asa Noturna se infiltra na delegacia para furtar o áudio do hospital onde Lady Vic fez sua chacina, foi nada discretamente criado para já deixar clara a sugestão sobre o quanto a fórmula do Espantalho transformou Jason em um zumbi cumpridor de ordens de seu mestre que acordará desse “coma” em que está somente para descobrir e lamentar com choro, caras e bocas o que foi forçado a fazer. Só aguardem…

Pelo menos o episódio me fez ficar curioso sobre o que exatamente, nesse universo, é o Oráculo que Barbara tem tanto medo de ativar, ao mesmo tempo que me fez perceber que basicamente chegamos na metade da temporada e, com exceção da rápida aparição da Moça Maravilha no sonho de Jason, não há nem sinal dela, de Ravena e daquela jovem sem um olho que é filha do Exterminador e cujo nome esqueci e estou com preguiça de procurar. Será que vão deixar as ameaças chegarem a um nível insustentável para que, magicamente, os sumidos venham salvar o dia no último segundo como a Lassie que chega com um galho de árvore para salvar seu dono da areia movediça?

De resto, Lady Vic é definitivamente um episódio sem graça, que anda mais de lado do que para a frente, o que não poderia acontecer em uma temporada claudicante, ainda sem rumo e propósito e que se recusa a ser sobre os Titãs. Ainda há sete episódios pela frente, eu sei, mas, pelo andar da carruagem, só consigo enxergar um desfiladeiro inevitável lá na frente…

Titãs – 3X06: Lady Vic (Titans – EUA, 02 de setembro de 2021)
Showrunner: Greg Walker
Direção: Nick Gomez
Roteiro: Joshua Levy, Prathi Srinivasan
Elenco: Brenton Thwaites, Anna Diop, Teagan Croft, Ryan Potter, Curran Walters, Joshua Orpin, Vincent Kartheiser, Kimberly-Sue Murray, Damaris Lewis, Jay Lycurgo, Savannah Welch
Duração: 47 min.

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais