Home Colunas Crítica | Ultraman (1966) – 1X01: O Invasor da Galáxia

Crítica | Ultraman (1966) – 1X01: O Invasor da Galáxia

por Ritter Fan
3950 views (a partir de agosto de 2020)

Bem-vindos ao Plano Piloto, coluna semanal dedicada a abordar exclusivamente os pilotos de séries de TV.

Número de temporadas: 1
Número de episódios: 39
Período de exibição: 17 de julho de 1966 a 09 de abril de 1967
Há continuação ou reboot?: Sim. Foi precedida por Ultra Q, que inaugurou a “Série Ultra”, e foi sucedida por quase 40 outras séries nas décadas seguintes, até hoje em dia.

XXXXXXXXX

Apesar de tecnicamente não ser a primeira série da infinita franquia Ultra – essa honra fica com Ultra Q, do mesmo ano, que efetivamente trouxe os monstrengos do cinema para a televisão – Ultraman é a que nos apresenta ao super-herói japonês que marcaria o verdadeiro início das séries de TV tokusatsu, gerando um gigantesco e variadíssimo número de cópias de maior ou menor sucesso que proliferam até os dias de hoje. O Invasor da Galáxia é, portanto, um importante divisor de águas e, mesmo considerando-se uma das marcas desse tipo de obra, ou seja, seu baixo orçamento e criaturas de qualidade mais do que duvidosa, inaugura com pé direito uma lucrativa tendência nipônica.

O grande trunfo do capítulo inaugural é sua extremamente concisa história de origem que não só dá conta do recado, como, ainda por cima, cria uma narrativa interessante o suficiente para fisgar o espectador quase que imediatamente. Em poucas palavras, Shin Hayata (Susumu Kurobe), membro da Patrulha Científica, entidade que estuda fenômenos estranhos, é abalroado por uma estranha “bola voadora vermelha” que persegue outra “bola voadora”, com seu piloto, um misterioso ser de olhos lenticulares com um uniforme nas cores cinza e vermelha que se identifica apenas como um astronauta da nebulosa 72, fundindo-se ao humano e podendo ser invocado por meio de uma chamada Cápsula Beta, basicamente um botão de pânico.

Praticamente metade do curto piloto é dedicado a essa contextualização que também introduz a primeira ameaça, um ser reptiliano estrábico chamado Bemlar, provavelmente parente pobre do Godzilla, já que era comum o reaproveitamento de props de outras produções. Na segunda metade, o roteiro tenta dar protagonismo à Patrulha Científica, introduzindo seus membros, colegas de Hayata, todos com o mesmo inesquecível uniforme laranja e branco, com direito a gravata presa com pino e capacete, que vão procurar o amigo que desaparece, o que também serve para criar um mínimo de suspense.

O que segue daí se tornaria o padrão da série e de toda sua prole ao longo das décadas, apenas com pequenas variações aqui e ali: Hayata quase morre, ativa a Cápsula Beta, Ultraman surge e, ato contínuo, depois de algum dificuldade, espanca o monstro. O interessante é que o clássico “alarme de três minutos”, aquela luz vermelha piscante no peito de Ultraman, foi uma adição de último minuto no piloto, pois a produção achou que o super-herói não tinha fraquezas aparentes e precisa criar algo para aumentar o suspense, sem querer criando o que até hoje é um grande diferencial da franquia em relação às demais.

O uniforme emborrachado – aqui vestido por Bin Furuya em razão de seu tamanho, e não pelo próprio Kurobe – com um capacete de rosto inteiro que esconde as feições do ator é outra característica da série que seria doravante reproduzida por todos os tokusatsus, valendo notar que a de Ultraman, por ter menos partes móveis e parecer uma peça só, é uma das mais críveis dentro da lógica de produções de baixíssimo orçamento. Esse estilo, aliás, ajudou muito no estilo de luta do personagem, que emula artes marciais mesmo quando emite seus raios, fazendo inclusive uso do kiai, o que mergulha Ultraman profundamente na cultura japonesa.

O Invasor da Galáxia funciona como um mais do que eficiente capítulo introdutório do personagem-título e dos membros da Polícia Científica, mesmo que a ameaça em si, Bemlar, o lagarto de língua para fora, esteja aquém do que acabaria vindo posteriormente. Nascia, aqui, o arquétipo dos super-heróis japoneses que serviria de base para incontáveis outros dentro e fora da franquia Ultra.

Ultraman – 1X01: O Invasor da Galáxia (ウルトラマン – Urutoraman – Japão, 17 de julho de 1966)
Criação: Eiji Tsuburaya
Direção: Hajime Tsuburaya
Roteiro: Tetsuo Kinjo, Shinichi Sekizawa
Elenco: Susumu Kurobe, Akiji Kobayashi, Sandayū Dokumamushi, Masanari Nihei, Hiroko Sakurai, Akihide Tsuzawa, Akihiko Hirata, Bin Furuya
Duração: 24 min.

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais