Crítica | Usagi Yojimbo – Livro 4: A Conspiração do Dragão

usagi yojimbo plano critico a conspiração do dragão

  • Leia as críticas para os outros livros de Usagi Yojimbo aqui.

Após as apresentações de muitos personagens e situações de conflito intensas nos três primeiros volumes da série, Stan Sakai nos entrega neste 4º Livro um verdadeiro épico de Usagi Yojimbo. Num arco originalmente apresentado em seis edições consecutivas de Usagi Yojimbo Vol.1, vemos aqui uma jornada de honra e traições em torno de Lord Tamakuro, que está estocando armas e contratando todos os ronins que consegue encontrar para secretamente marchar contra o Shogun. Trata-se de uma conspiração que coloca em cena novas armas, sede pelo poder e que força diversos personagens ou grupo de personagens a unirem forças para que se evite uma sangrenta guerra civil. Eis o assunto deste intenso quarto volume da série.

O autor não nos dá trégua. Desde o início vemos a fiel representante do jovem e politicamente inseguro Lord Noriyuki em uma missão que falha, mas que tem implicações ao longo de toda a saga. Enviada sob um falso pretexto para investigar as estranhas movimentações de Lord Tamakuro (claramente dito como apoiador do já famoso “vilão nas sombras” da série, o Lord Hikiji), a destemida Tomoe Ame vê o seu plano cair por terra e a batalha inicial da obra traz o primeiro grande revés do volume, um dos muitos que o leitor e os mocinhos ainda iriam encontrar pela frente. Um ponto muito interessante nesse modelo de narração é que Sakai logra nos apresentar personagem por personagem, cada um cuidado de seus interesses pessoais e, paulatinamente, sendo engolfados pela conspiração que então se levanta, aderindo ao grupo de resistência.

Aqui estão o ronin protagonista da saga, Usagi Yojimbo; o caçador de recompensas Gennosuke; o orgulhoso ninja Shingen e o espadachim cego (e caçado) Zato-Ino, ao lado de seu animal de estimação, o tokage de nome Spot. Alguns desses personagens são claramente antagonistas na primeira metade do arco, mas o roteiro justifica e cria todo o ambiente que explica a aliança inesperada entre eles, fazendo com que toda a longa preparação valha a pena no final. Tanto o texto quanto os desenhos dão a abertura necessária para que vejamos todos no front, usando diferentes técnicas de ataque, lidando com inimigos em diferentes cenários. A trama corre de maneira tão natural e divertida, que o leitor quase não percebe a passagem do tempo, e essa sensação é ainda aumentada pelo fato de termos muita ação em todas as páginas do livro, além de revelações (como a que acontece após a visita de um emissário ninja ao clã de Noriyuki) que nos fazem querer ver muito mais do que está por vir.

plano critico usagi yojimbo a conspiração do dragão quadrinhos

A primeira de muitas batalhas.

No final do volume ainda temos uma enorme surpresa em relação ao destino de um dos personagens e um epílogo que lança dúvidas e medo pelo que Usagi e seus amigos devem enfrentar no futuro. O Universo de Usagi Yojimbo é cuidadosamente pensado como uma crônica político-social, mas abraça de maneira muito eficiente todas as licenças artísticas possíveis para colocar nas páginas os eventos, situações, práticas ou lendas em destaque no Período Edo (nesse caso específico, entre o final do século XVI e o início do século XVII), criando uma jornada que faz o leitor ver elementos de realidade histórica e respeito à cultura retratada, mas também a inteligência e coragem do autor em brincar com esses elementos para construir um mundo grandioso e ficcional.

Nas obras anteriores havíamos visto a habilidade de Stan Sakai em histórias menores. Aqui em A Conspiração do Dragão, temos uma grande história de conspiração política que se ergue, se finaliza e ainda abre espaço para mais aventuras de todos esses incríveis personagens nos livros seguintes. Um trabalho realmente admirável.

Usagi Yojimbo – Livro 4: The Dragon Bellow Conspiracy (EUA)
Contendo: Usagi Yojimbo Vol.1 #13 a 18 (novembro de 1988 – outubro de 1989)
Editora original: Fantagraphics, 1991
Roteiro: Stan Sakai
Arte: Stan Sakai
Capa: Stan Sakai
179 páginas

LUIZ SANTIAGO (Membro da OFCS) . . . . Depois de recusar o ingresso em Hogwarts, fui abduzido pelo Universo Ultimate. Lá, tive ajuda do pessoal do Greendale Community College para desenvolver técnicas avançadas de um monte de coisas. No mesmo período, conheci o Dr. Manhattan e vi, no futuro, Ozymandias ser difamado com a publicação do diário de Rorschach. Hoje costumo andar disfarçado de professor, mas na verdade sou um agente de Torchwood, esperando a TARDIS chegar na minha sala de operações a qualquer momento.