Home FilmesCríticas Crítica | Vingadores: Guerra Infinita (Sem Spoilers)

Crítica | Vingadores: Guerra Infinita (Sem Spoilers)

por Gabriel Carvalho
244 views (a partir de agosto de 2020)

“A diversão não é um fator quando se tenta equilibrar o universo. Mas isto põe-me um sorriso no rosto.”

  • Leiam, aqui, nossa crítica com spoilers e acessem, aqui, nosso índice do Universo Cinematográfico Marvel.

Havia uma ideia chamada de Universo Cinematográfico Marvel. A ideia era reunir os maiores super-heróis da Marvel Comics em apenas um universo, ver se eles poderiam ser parte de algo maior. Ver se eles poderiam funcionar juntos, estrelando filmes que nunca seriam feitos antes. As grandes sagas escritas para os quadrinhos, envolvendo os mais diversos personagens, se tornariam realidades. O envolvimento do público com os heróis e suas mil relações, uns com os outros, ou então, uns contra os outros, iria atravessar as próprias histórias individuais destes, conectando-se com as demais, espalhadas por uma longa cronologia. Os espectadores de cinema ganhariam uma espécie de imersão nunca antes vista nas telonas. De fato, seria um compromisso árduo para qualquer um que se atrevesse a acompanhar essa saga. Todavia, no final das contas, todos estariam acompanhando-a. O cinema com cara de quadrinhos. Esse tal Universo Cinematográfico Marvel pode até não ser a melhor adaptação possível dos quadrinhos da Marvel, mas definitivamente é a melhor adaptação possível de quadrinhos como quadrinhos. Guerra Infinita, portanto, é, provavelmente, o crossover mais esperado de todos os tempos. Talvez, até mesmo o mais ambicioso. O maior, definitivamente. Não se trata apenas de amarrar os Vingadores com os Guardiões da Galáxia, mas de amarrar histórias. Tornar tudo parte de uma inteligente construção, recompensadora para os fãs. Dez anos após Homem de Ferro – anos de investimento pessoal por parte dos fãs – Vingadores: Guerra Infinita nos faz relembrar o que veio antes, nos introduz a infinitas possibilidades futuras, surgindo como o ápice de tudo; mas não como a conclusão.

Sendo assim, o longa-metragem, dirigido pelos Irmãos Russo, não se trata apenas de um filme, mas de um evento. A jornada dos personagens vai além desta produção. Ela passa pelo passado e, em vários casos, promete se alongar também para o futuro. Mesmo assim, no centro de tudo, a presença do antagonista é alinhada com uma história fechada: a busca pelas Joias do Infinito, seis poderosos artefatos capazes de tornar o ser que os possuir divino. A começar, apesar de existir um embasamento, em relação as pedras, feito por produções prévias, inclusive a busca, pincelada em outras oportunidades, a trajetória factual do vilão reside neste filme. Dessa forma, o terrível Thanos (Josh Brolin) acaba por ser o cerne de Guerra Infinita – e não os heróis – tratando-se de uma presença imponente, mas humana, que tem espaço de sobra para nos ameaçar, embora também nos torne suscetíveis a uma empatia. Curiosamente, as motivações que guiam o vilão são, indiscutivelmente, discutíveis. Criando um paralelo entre superpopulação e má distribuição de bens, já é possível duvidar das intenções do personagem de Brolin. O achado do roteiro não é nos dar motivações plausíveis, mas nos dar credibilidade em motivações que se tornam plausíveis dentro da cabeça desse ser, predestinado a cumprir um destino que ele mesmo previu, porque ele previu. Há humanidade no alienígena, visto que suas intenções, seus objetivos, são criações de uma mentalidade insana, até mesmo inconstante, a depender dos anfitriões que o receber em suas desventuras pela galáxia. O Titã Louco é uma figura impactante, incrivelmente carismática, com traços passados que revelam profundidade e, acima de tudo, imprevisibilidade; difícil presumir quem ele é e o que ele verdadeiramente sente.

Diante dessa caçada desenfreável, os Vingadores e os Guardiões da Galáxia acabam sendo convocados. Os envolvidos, diretamente ou indiretamente, com as Joias do Infinito irão invariavelmente cruzar o caminho de Thanos e então, por duas horas e meia, os diretores nos apresentarão um épico de proporções inimagináveis. As frentes de batalha são inúmeras e os Russo conseguem manejar perfeitamente bem para que nenhuma soe deslocada – ou pior, desinteressante. A realidade é que o roteiro atribui a cada um dos lados um mote maior e um ponto de referência mais acessível. O espectador é instigado no início e, consequentemente, acaba absorvendo demais situações paralelas envolvendo outros personagens que também estão em cena. Enquanto Thor (Chris Hemsworth) desenvolve seu poder, o texto não esquece de relacioná-lo com suas dores internas. Até mesmo seus risos, seu lado mais cômico – característica escrachada em Thor: Ragnarok, uma comédia propriamente dita – encontra coesão com todo o arco do personagem – sua melhor apresentação dentro do universo. O mesmo pode ser dito de Gamora (Zoe Saldana) e as diversas vertentes abertas para a assassina: sua relação com Peter Quill (Chris Pratt), com sua irmã Nebulosa (Karen Gillan) e, finalmente, com seu pai adotivo, o próprio Thanos, em ótima performance de Brolin – e bela captura de movimento. Tudo relacionado a personagem funciona e é de se louvar a destreza dos realizadores em aproveitar demais oportunidades abertas pelos cenários em jogo, inserindo considerável drama, como no caso da relação entre Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen) e Visão (Paul Bettany), figuras atormentadas pelo prenúncio do fim de um relacionamento que mal começou.

Sob um diferente plano, por se tratar de uma obra na qual mais de vinte heróis contracenam entre si, o que rende uma infinitude de possibilidades com o intuito de relacioná-los, Guerra Infinita acaba por encontrar muito espaço para humor, mesmo sendo uma das mais sérias produções do estúdio. O uso de piadas muitas vezes pode ser um recurso interessantíssimo para estabelecimento rápido de relações, até mesmo durante a ação. O que difere Guerra Infinita de outras incursões, mais perigosas e até falhas nesse quesito, é um humor que nunca subtrai do que se está sendo construído como carga dramática. Não são poucas as vezes em que piadas contam muito mais do intrínseco dos personagens do que se está sendo posto na superfície – para exemplificar isso, o diálogo entre Thor e Rocket Racoon (Bradley Cooper). Ademais, em termos de ação, não há quase nenhuma quebra de fluidez. No espaço, os confrontos são, naturalmente, muito mais interessantes, por até envolverem uma gama maior de poderes por parte dos personagens que lá se encontram. Além disso, os Russo criam um senso de coletividade impressionante – um dos mais inventivos, esteticamente gratificante, team-ups da Marvel. Já na Terra, mais especificamente em Wakanda, a grande batalha, apesar de ser estruturalmente bem construída, acaba tendo pequenos momentos de quebra, até mesmo em relação ao poderes de certos personagens. Sobra até mesmo para a geografia da região, que dá margem para diversos “teletransportes”, completamente abruptos. A montagem, contudo, conciliando tudo isso ao mesmo tempo, com pequeníssimas rupturas de ritmo, é de ser aplaudida.

Já na abordagem dos personagens em si, indo além dos núcleos de cada um deles, é problemático que, em Wakanda, pouca atenção seja dada a maior parte dos heróis em cena; porém, o contexto permanece importante. O objetivo do Pantera Negra (Chadwick Boseman), em termos narrativos, é mínimo, assim como o de Steve (Chris Evans), que contribui pontualmente em termos de luta, mas não contrapõe nada, nem ninguém, em um escopo ideológico. A questão é que o duelo de Steve Rogers com Tony Stark (Robert Downey Jr.) é completamente deixado de lado, criando um conflito dentro da própria importância do personagem para o universo; os roteiristas, enfim, não conseguiram fazer ela se desvencilhar da presença do Homem de Ferro. Por um outro lado, a química entre o Homem-Aranha (Tom Holland) e o “bilionário, gênio, playboy, filantropo” favorece demais o núcleo de ambos, sendo parte também de um contraste para Stark. O entendimento de que deuses, alienígenas e espaçonaves estavam ao seu redor, esperando uma oportunidade para atacar, já havia lhe rendido pesadelos, até mesmo dando margem a criação de robôs malignos, mas nunca a responsabilidade de assegurar a existência de um mero garoto, junto em uma aventura com o herói, foi tão notória. O restante dos personagens encontra apenas pequenas parcelas de contribuição, nem que seja majoritariamente de maneira cômica, como Drax (Dave Bautista) – aliás, é impossível esse personagem ser mais hilário. Um adendo a Bruce Banner (Mark Ruffalo), que recebe um delineamento do seu relacionamento com o Incrível Hulk – o monstro em seu interior. No meio de tanta coisa acontecendo, nota-se um certo inchaço na quantidade e até um vazio em certas individualidades. Mas a empolgação certamente não se esvai.

O destaque, no final das contas, é o Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch); não apenas uma bela contribuição em termos de ação, no quesito visual, mas um personagem verdadeiramente enigmático; único dentro de uma obra em que vários heróis representam arquétipos – os heróis a salvarem o mundo do genocídio. Ele, em contrapartida, tem um objetivo mais específico. Por fim, embora as possibilidades abertas com a presença do mago sejam vastas, Guerra Infinita termina de um modo avassalador, nos fazendo pensar mais no que aconteceu do que no acontecerá. De certa forma, acaba por não ser injusto comparar a obra com Império Contra-Ataca. Enquanto que, por um lado, Guerra Infinita é um filme “incompleto” – a parte um de duas – por outro, as resoluções fornecem uma experiência própria, que não necessita da seguinte para ser sentida; singular dentro do Universo Cinematográfico da Marvel, um sinal de amadurecimento e coragem. Thanos, enfim, apesar de estar cercado de figuras genéricas, feitas inteiramente em computador, termina sendo uma ameaça verdadeira, que denota impotência por parte dos heróis e dos espectadores. O perigo é uma constante. Dessa forma, Vingadores: Guerra Infinita é o maior marco da Marvel Studios; a concretização de um sonho, de uma ideia. A ideia de que, em um único filme, o mesmo sentimento existente nos quadrinhos, nos maiores crossovers de todos, fosse traduzido para as telas. A empatia por figuras conturbadas, a idolatria por heróis; a alegria em suas vitórias, a tristeza em suas derrotas. Afinal, se as produções que vieram antes eram parte de algo muito maior, Guerra Infinita é definitivamente este algo maior, mas que ainda há de ser concluído. Avante, Vingadores!

  • O filme possui apenas uma cena pós-créditos. Recomenda-se que os espectadores esperem até o final. 

Vingadores: Guerra Infinita (Avengers: Infinity War) – EUA, 2018
Direção: Anthony e Joe Russo
Roteiro: Christopher Markus, Stephen McFeely
Elenco: Robert Downey Jr., Chris Evans, Chris Hemsworth, Benedict Cumberbatch, Scarlett Johansson, Mark Ruffalo, Chadwick Boseman, Tom Holland, Benedict Wong, Don Cheadle, Sebastian Stan, Anthony Mackie, Josh Brolin, Tom Hiddleston, Paul Bettany, Elizabeth Olsen, Letitia Wright, Danai Gurira, Winston Duke, Chris Pratt, Zoe Saldana, Dave Bautista, Pom Klementieff, Karen Gillan, Bradley Cooper, Vin Diesel, Carrie Coon, Peter Dinklage, Terry Notary, Benicio del Toro, Gwyneth Paltrow, Stan Lee, William Hurt, Idris Elba
Duração: 149 min.

Você Também pode curtir

272 comentários

Zé Higídio 4 de janeiro de 2019 - 01:57

Eu gostaria de trazer uma análise mais técnica do filme como foi feita na crítica e como eu comentei em todos os outros filmes do MCU. Mas eu decidi que eu só farei isso se um dia o trabalho me requerir. Porque eu jamais vou conseguir ser imparcial com esse filme.
Pra quem sempre morou a 60km do cinema mais próximo, no qual sempre só chegavam os blockbusters, esse filme é com certeza a melhor experiência que eu já tive em uma sala de cinema. E eu falo isso com tranquilidade para o mais cult dos cinéfilos: minha melhor experiência nas telonas é um blockbuster absurdo, a junção de outros 18 blockbusters em um só. Isso com certeza pode mudar, mas por enquanto é isso.
O filme não é perfeito, mas mesmo reassistindo em tela menor, continuo com a mesma sensação: filme sensacional, um dos melhores de super-herói da história, definitivamente no meu top 5. Melhor filme do MCU também. E eu digo isso tentando ao máximo tirar o fator “amor à primeira vista” e “paixão instantânea” que tenho por esse filme. Tentando ser o mais crítico que consegui ser, mantenho minha opinião: esse filme é uma obra-prima dos super-heróis. É filme de ação bom. É comédia boa. É drama bom. É um épico bom. É filme de guerra bom. É filme de fantasia bom. Não tem uma característica ou fator em que esse filme decepciona. Vejo sim nele os seus defeitinhos, que só trarei aqui se despertar muita curiosidade em quem ler esse comentário e quiser saber, porque do contrário não vejo necessidade de expô-los.
“Ah, mas não adianta o final, todo mundo sabe que eles vão voltar”. Com o perdão da expressão, f*da-se. O filme é o filme, e por mais ligações que ele tenha com filmes anteriores, os filmes futuros estão por vir. Todos os filmes anteriores tiveram referências aos posteriores mas continuavam sendo filmes sozinhos. “Ah, mas é um filme em duas partes”. Se for assim, todos os filmes do MCU são um só com várias partes. Se for assim, a clássica trilogia do Senhor dos Anéis não merece elogios individuais, mas só em conjunto. Isso pra mim é baboseira. Avengers: Infinity War é um filme excelente que funciona por si só, tem um começo, um meio e um fim, e isso basta para ele ser um filme.
Talvez um dia eu reúna todas as minhas Joi… Todas as minhas forças e consiga fazer uma crítica séria desse filme. Por enquanto prefiro guardá-lo no meu coração e só.

Obs: não sei bem organizar o top 5, mas conta também com The Dark Knight, Watchmen, Deadpool e Logan, em ordem de lançamento.

Responder
Adrielly Magalhães 2 de maio de 2018 - 23:58

Amei o filme, aliás amoo todos que lançaram até hoje,gente o homem- aranha é um adolescente de 15 anos, logico que ele tinha que sentir medo da morte, perdendo tudo pela frente, e o homem de ferro foi a pessoa que incentivou ele, o mais perto que ele tem de um pai, porque até mesmo ele não tem; só me tirem uma dúvida, o doutor estranho colocou algum tipo feitiço na Joia do Tempo? Porque o povo foi dizimado né.

Responder
Gabriel Carvalho 8 de maio de 2018 - 01:30

Acho que não tem feitiço não. Será outra maneira de desfazer o que foi feito.

Responder
Sóstenes - Toty 2 de maio de 2018 - 23:28

O filme é bom é Pronto! o Cinema é uma arte e uma arte desperta sentimentos e esse filme despertou sentimento sejam bons, ruins, tristeza, alegria, empatia… Esse filme trouxe a conclusão que esperamos a 10 anos, vou usar a palavra conclusão porque um filmes, mesmo tendo mais de 20 filmes na base, é único e precisa funcionar independente, e este consegue. Faz muito mais, quem viu todos os filmes vai se deliciar com o filme, quem tem conhecimento de quadrinhos faz a percepção ir além, ou seja, o filme foi feito pra todos, e cada terá sua justa recompensa ao seu final. Não vou entrar em detalhes, mas se quiserem comentar vou comentar junto.
Ótimo filme, os aspectos tecnicos não são revolucionários, mas o planejamento é infinito.

Responder
planocritico 2 de maio de 2018 - 20:54

Como é que você viu “um pouco do filme” e viu a cena final dele? Foi pulando de cena em cena aleatoriamente?

– Ritter.

Responder
Reinaldo Barbosa 2 de maio de 2018 - 21:34

Meus amigos me convidaram pra ver o filme no domigo. É claro que prestei atenção somente nas melhores partes. Muito da minha crítica é irônica (no sentido socrático). Eu gosto de debater aqui, porque, ao contrário de outros sites de cinema, vocês do Plano Crítico e outros comentáristas são educados. Abraços, Rei.

Responder
planocritico 2 de maio de 2018 - 21:37

Ah, entendi. Tinha ficado curioso mesmo. Eu diria que o filme cumpre bem seu propósito. Entretenimento descerebrado de qualidade que, surpreendentemente, tem um vilão bem acima da média.

E o Aranha, bem, o Aranha é e sempre foi um chorão… Não tem muito jeito não!

Abs,
Ritter.

Responder
Reinaldo Barbosa 2 de maio de 2018 - 19:01

Eu vi um pouco do filme. E todas as minhas suspeitas se confirmaram: o flme é totalmente alienante e deletério. A cena que achei mais repugnante foi ver o Homem Aranha chorando no ombro do “papai” Tony Stark:”ah, eu não quero morrer” – cadê o homem aranha dos grandes poderes, grandes responsabilidades?. Mas vocês são livres para ver o filme. Vejam Vingadores e contribuam para a reeleição de Trump em 2020 (porque a Disney-Marvel é uma das maiores doadoras de campanha para o Partido Republicano).

Responder
Zé Higídio 4 de janeiro de 2019 - 02:15

“Uau, a Disney vai reeleger o Trump. Rápido, preciso boicotá-la! Não vou ver o filme haha, vou deixar de ver uma obra-prima dos filmes de super-herói para não fazer parte dessa tramoia! Vou ficar em casa e deixar só os milhões de outras pessoas comparecerem aos cinemas…”
Qualquer um sabe que blockbuster não é feito pra você ficar pensando demais, é principalmente pra causar diversão, a gente até cobra demais deles hahaha. Mas esse filme tá longe de simplesmente divertir sem nenhuma mensagem, sem nenhum atributo cinematográfico elogiável. Pelo contrário.

Responder
Anônimo 1 de maio de 2018 - 08:43
Responder
Gabriel Carvalho 8 de maio de 2018 - 01:31

CGI bem tosco? A única coisa que a Marvel decaiu em qualidade no CGI é em relação a armadura do Homem de Ferro. Dá para notar uma cabeça flutuante do Tony Stark diversas vezes. Se tem um erro ali ou aqui, o resultado continua impressionante. Thanos está magnífico.

Responder
Anônimo 13 de maio de 2018 - 09:03
Responder
Lucas Casagrande 1 de maio de 2018 - 08:43

Filme bem legal, mas não é tudo isso que falam, CGI bem tosco, personagens que apenas aparecem em tela sem importância nenhuma pra história porém diverte e é o resultado de um universo muitissimo bem construido, vale demais a pena ver no cinema e apesar de algumas criticas ele faz muito bem sua parte que é entreter e divertir, mais um acerto do UCM, não pega top 5 melhores filmes da Marvel mas é bem legal

Responder
Inominável Ser 29 de abril de 2018 - 20:55

Boa noite.

Talvez, TALVEZ, eu me anime para assistir. Mas, a parte cômica, descrita acima na crítica, me incomoda e sempre vai me incomodar nos filmes da Marvel. Detesto comédia, na verdade, em meio a situações de extremo risco, seja no Mundo da Imaginação ou em nossa Realidade Material.

Responder
Gabriel 29 de abril de 2018 - 21:25

O humor é bem contido nesse filme e N atrapalha em nd (so me incomodei em algumas cenas com o Bruce banner), nível Soldado invernal de pouco humor

Responder
Gabriel 29 de abril de 2018 - 21:25

O humor é bem contido nesse filme e N atrapalha em nd (so me incomodei em algumas cenas com o Bruce banner), nível Soldado invernal de pouco humor

Responder
Gabriel Carvalho 29 de abril de 2018 - 21:36

As pessoas se enganam, mas eu acho Soldado Invernal um filme com bastante humor. É sério. Pantera Negra, para mim, é o mais contido.

Responder
Gabriel 29 de abril de 2018 - 23:48

Se tem mais humor eu n sei, pq n fico contando. Mas o modo cmo ele é inserido na história é tão natural e N incomoda em nd. Por isso q deve dar essa impressão. Pantera negra tb segue a msma linha e achei q infinity war agr tb

Responder
Gabriel Carvalho 29 de abril de 2018 - 21:40

Então… o humor é algo inerente a vida. Tem muitos personagens que, além disso, são conhecidas por humor negro, que seria inconveniente mesmo. É algo que te incomoda, lhe entendo. Mas acho perfeitamente cabível e torna tudo muito mais divertido. Sim, muito provavelmente não teria tanta piadinha em cena de luta quanto tem. Talvez nem existisse. Mas não estamos na realidade, estamos em um filme e essa é a parte que deixa tudo mágico. Já sobre o drama, há casos e casos. Cenas de luta mais dramáticas também, como, por exemplo, Guerra Civil, que só tem uma “piada” que é o: “Posso aguentar isso o dia todo”. Funciona demais. De resto, é extremamente sério. Os Irmãos Russo acertam na mistura, melhor que James Gunn algumas vezes até. Nesse, tem umas piadinhas em uma cena de drama que a torna ainda mais dramática. Porém, é uma pena que você não consiga comprar. Você não está errado, é apenas seu gosto.

Responder
Star_Killer 29 de abril de 2018 - 20:40

Pra mim é 5 estrelas, melhor filme de super herois que ja vi (sim, achei melhor que TDK).

Responder
Gabriel Carvalho 29 de abril de 2018 - 21:41

Que bom que gostou! O meu sentimento é de 5 estrelas. Prefiro TDK por si só, mas nunca me senti empolgado como nesse filme.

Responder
Star_Killer 29 de abril de 2018 - 20:40

Pra mim é 5 estrelas, melhor filme de super herois que ja vi (sim, achei melhor que TDK).

Responder
james bond 29 de abril de 2018 - 14:28

so faltou o daredevil.

Responder
Gabriel Carvalho 29 de abril de 2018 - 17:50

Talvez em um próximo. Vingadores 5 talvez.

Responder
Gabriel Carvalho 29 de abril de 2018 - 17:50

Talvez em um próximo. Vingadores 5 talvez.

Responder
james bond 29 de abril de 2018 - 19:10

poderiam colocar tambem o wolverine,mas só ficaria interessante em um vingadores vs x-men.

Responder
Gabriel Carvalho 29 de abril de 2018 - 20:09

Isso é mais para frente. O Kevin Feige afirmou não ter interessante em explorar os X-Men e o Quarteto Fantástico por agora.

Responder
Gabriel Carvalho 29 de abril de 2018 - 20:09

Isso é mais para frente. O Kevin Feige afirmou não ter interessante em explorar os X-Men e o Quarteto Fantástico por agora.

Responder
james bond 29 de abril de 2018 - 20:52

se a marvel/disney não tivessem tanta frescura,poderiam lucrar bastante fazendo um filme de baixo orçamento para maiores de idade focado em personagens mais sombrios.mas infelizmente isso é quase impossivel por causa da disney.

Gabriel Carvalho 29 de abril de 2018 - 21:31

Ué, a Disney já distribuiu filmes mais sombrios. Isso é uma possibilidade ainda.

Gabriel Carvalho 29 de abril de 2018 - 21:31

Ué, a Disney já distribuiu filmes mais sombrios. Isso é uma possibilidade ainda.

Sóstenes - Toty 2 de maio de 2018 - 23:30

melhor que os filmes, temos as série que são ótimas, não são FILMES, porém são produtos derivados Excelentes, o Demolidor, Jessica e Cage são muito bons.

james bond 29 de abril de 2018 - 14:28

so faltou o daredevil.

Responder
james bond 29 de abril de 2018 - 13:18

se for do nivel de capitao america2 pode ser que seja bom.

Responder
Gabriel Carvalho 29 de abril de 2018 - 17:50

Para mim, é do nível do Capitão América 2. Não sou o maior fã do filme como algumas pessoas, mas o acho ótimo.

Responder
james bond 29 de abril de 2018 - 13:18

se for do nivel de capitao america2 pode ser que seja bom.

Responder
Lincoln Wanderley 28 de abril de 2018 - 21:39

Desculpa ai se fale muita besteira no primeiro comentário

Responder
Gabriel Carvalho 29 de abril de 2018 - 13:22

Oi?

Responder
Lincoln Wanderley 28 de abril de 2018 - 21:38

Ainda falam que os Marvetes sao chatos

Responder
Luiz Santiago 29 de abril de 2018 - 12:50

Oi?

Responder
Luiz Santiago 29 de abril de 2018 - 12:50

Oi?

Responder
Gabriel Carvalho 29 de abril de 2018 - 13:21

Que?

Responder
Lincoln Wanderley 28 de abril de 2018 - 21:37

Por incrível que pareça são os filmes de super-heróis que ainda estão salvando a indústria de cinema isso no contexto de cultura de massa. Sinceramente cite algum bom filme de ação que faça alguém ir ao cinema em meio a tantos formas de. Consumir mídia sem sair de casa e ( nao é a toa que requentaram tantas vezes e velozes e furiosos) e filmes de horror não vou nem comentar a crise que passa. os de comédias atualmente sao todos medianos e ninguém é louco de investir muito milhões nesse nicho de mercado, e os filmes de guerra ainda consegue ser um blockbuster como a obra prima como dunkirk , Hollywood esta se tornando cada vez mais chata pois esta cada vez mais abraçando as famosas pautas progressistas e se esqueçe que filmes sempre foram produtos que vendem sonhos fantasias, ideologias, entretenimento etc e por enquanto ninguém e obrigada a compra r nada do que nao goste

Responder
thiago 27 de abril de 2018 - 19:02

HUMMM 4 estrelas parece que os deposito da marvel na conta do plano critico foram genorosos…..

Responder
Luiz Santiago 27 de abril de 2018 - 19:24

Esse tal de @disqus_HrYi9xZvdi:disqus é claramente um VENDIDO!!!! Marvete!!! CRÍTICO ARROMBADO BOSTA LIXO PREPOTENTE DO CARALHO

huahauahauhauhuahauhuahuahauhauahuahua

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:58

Homem-Formiga e Vespa são as 5 estrelas que faltam para completar o contrato. Depois me aposento. Cansei de filmezinho de super-herói.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:58

Homem-Formiga e Vespa são as 5 estrelas que faltam para completar o contrato. Depois me aposento. Cansei de filmezinho de super-herói.

Responder
Luiz Santiago 28 de abril de 2018 - 01:55

OLHA AÍ MUNDO, ELE ASSUMINDO, ESSE VENDIDO SEM VERGONHA NA CARA!!!! SEUS CRÍTICOS DE MERDA!!! BLOG DE MERDA ESSE TAL DE PRANO CLÍTICO. TODOS VOCÊS BLOGUEIROS!!!! DA BLOGOSFERA!!!! VENDIDOS DA MARVEL!!!! ADAM SANDLER TEM MAIS DINHEIRO QUE VOCÊS!!!!

Responder
Luiz Santiago 28 de abril de 2018 - 01:55

OLHA AÍ MUNDO, ELE ASSUMINDO, ESSE VENDIDO SEM VERGONHA NA CARA!!!! SEUS CRÍTICOS DE MERDA!!! BLOG DE MERDA ESSE TAL DE PRANO CLÍTICO. TODOS VOCÊS BLOGUEIROS!!!! DA BLOGOSFERA!!!! VENDIDOS DA MARVEL!!!! ADAM SANDLER TEM MAIS DINHEIRO QUE VOCÊS!!!!

Responder
thiago 28 de abril de 2018 - 01:24

Oh loko bicho… Brincadeira hein

Responder
Luiz Santiago 28 de abril de 2018 - 01:59

BRINCADEIRA NADA!!!! PRECISAMOS DENUNCIAR ESSES BLOGS VENDIDOS DA MARVEL URGENTE!!!!! CADÊ A ONU???? CADÊ A NASA????

https://uploads.disquscdn.com/images/2fb3a66c879fa7bf00649f934cbdf2bc00b3306db92822ee6b9a50f155ecae65.jpg

Responder
thiago 28 de abril de 2018 - 14:36

hahahahahhahahahah essa foi boa

thiago 28 de abril de 2018 - 14:36

hahahahahhahahahah essa foi boa

Luiz Santiago 27 de abril de 2018 - 19:24

Esse tal de @disqus_HrYi9xZvdi:disqus é claramente um VENDIDO!!!! Marvete!!! CRÍTICO ARROMBADO BOSTA LIXO PREPOTENTE DO CARALHO

huahauahauhauhuahauhuahuahauhauahuahua

Responder
thiago 27 de abril de 2018 - 19:02

HUMMM 4 estrelas parece que os deposito da marvel na conta do plano critico foram genorosos…..

Responder
Cassiano Juliani 27 de abril de 2018 - 16:38

Vou ver amanhã no Cinemark/Cuiabá, Sala XD e 3D, Legendado.

Espero sair da sala e entrar na fila para comprar um ingresso para a próxima sessão disponível, tal qual foi com The Avengers.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:59

Vou ver mais duas vezes, muito provavelmente.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:59

Vou ver mais duas vezes, muito provavelmente.

Responder
Rodrigo Patini 27 de abril de 2018 - 15:51

Quero comentar spoilers com vocês! Abram aí o debate please!!!

Responder
Alex Dias 27 de abril de 2018 - 17:26

Tô no aguardo da crítica com Spoilers do Ritter pra poder comentar.

Responder
planocritico 27 de abril de 2018 - 19:15

@rodrigopatini:disqus e @disqus_kWVOCdVWTK:disqus , crítica com spoilers PUBLICADA! Podem ir lá para fazerem a festa!

Abs,
Ritter.

Responder
james bond 29 de abril de 2018 - 14:29

gostaria de saber porque meus comentarios estao demorando um tempao para serem aprovados pelo plano critico.

Responder
planocritico 29 de abril de 2018 - 16:23

Às vezes acontece. Só dois editores do site podem aprovar (eu e o Luiz Santiago) e nem sempre estamos disponíveis para fazê-lo. Basta ter calma que tudo será aprovado.

Abs,
Ritter.

james bond 29 de abril de 2018 - 19:00

ok,valeu.

james bond 29 de abril de 2018 - 19:00

ok,valeu.

Cassiano Juliani 27 de abril de 2018 - 16:38

Vou ver amanhã no Cinemark/Cuiabá, Sala XD e 3D, Legendado.

Espero sair da sala e entrar na fila para comprar um ingresso para a próxima sessão disponível, tal qual foi com The Avengers.

Responder
Rodrigo Patini 27 de abril de 2018 - 15:51

Quero comentar spoilers com vocês! Abram aí o debate please!!!

Responder
Alex Dias 27 de abril de 2018 - 14:36

Achei o filme excepcional, contagiante, frenético e emocional ao extremo. Eu, que acompanho quadrinhos da Marvel desde 1980, nunca havia sonhado com tal experiência. E, desde 2008, é só alegria. Mas agora, depois de ver esse assombro que foi Avengers Infinity War, intenso e grandioso, me pergunto: será possível, para o público que acompanha o MCU, se animar com um novo filme solo de alguns desses heróis ou mesmo dos novos que vem por aí? Porque nada que fizerem a partir de agora (e, nesse “agora”, incluo também o Avengers 4) vai ser tão grandioso. Mas, divago… vou continuar curtindo a experiência, quem sabe assistindo a esse filme mais uma vez no cinema

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 22:00

Ah, claro que sim. Acredito que vão se empolgar ainda mais para saberem o que acontece. Acredito que será uma bola fora Homem-Formiga e Vespa não ter conexão alguma com esse filme. Mas Capitã Marvel é a introdução de uma personagem que provavelmente será importantíssima em Guerra Infinita. As pessoas estarão hypadas.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 22:00

Ah, claro que sim. Acredito que vão se empolgar ainda mais para saberem o que acontece. Acredito que será uma bola fora Homem-Formiga e Vespa não ter conexão alguma com esse filme. Mas Capitã Marvel é a introdução de uma personagem que provavelmente será importantíssima em Guerra Infinita. As pessoas estarão hypadas.

Responder
Alex Dias 28 de abril de 2018 - 11:38

Sem dúvida Ant Man and Wasp e Captain Marvel serão importantíssimos para o desenrolar de Guerra Infinita. Mas meu questionamento é mais em relação ao que vier depois do desfecho de Guerra Infinita. Como esses caras vão conseguir manter o hype para um filme solo da Viúva Negra pós Thanos, por exemplo? Mas enfim, como já disseram por aqui, a Marvel ainda não me deu motivos pra abandonar seus filmes, então, bora ver o que eles vão inventar

Responder
Alex Dias 28 de abril de 2018 - 11:38

Sem dúvida Ant Man and Wasp e Captain Marvel serão importantíssimos para o desenrolar de Guerra Infinita. Mas meu questionamento é mais em relação ao que vier depois do desfecho de Guerra Infinita. Como esses caras vão conseguir manter o hype para um filme solo da Viúva Negra pós Thanos, por exemplo? Mas enfim, como já disseram por aqui, a Marvel ainda não me deu motivos pra abandonar seus filmes, então, bora ver o que eles vão inventar

Responder
Leonardo Sette Pinheiro 27 de abril de 2018 - 14:08

Assisti ontem.

Saí da sala de cinema como saí de vingadores 1. Satisfeito. Conseguiram dar o tempo certo de tela, uma interação ótima, e uma obra corajosa.

Existem detalhes q poderiam melhorar, uns cortes estranhos, etc …

Acho q os Russos acertaram na escolha do corte final, tirando de diálogos explicações demais e indo para o que importava.

Thanos forever.

Responder
Cristiano de Andrade 27 de abril de 2018 - 12:29

Como funciona as notas do plano critico?

Tipo:

1 vale ruim
2 regular
3 bom
4 ótimo
5 excelente

é isso?

Responder
Luiz Santiago 27 de abril de 2018 - 13:20

Não necessariamente.
Cara redator vai classificar de maneira levemente distinta.

O que você precisa ter em mente é o seguinte, pois estes são os padrões que levamos em comum:

2,5 é o regular/medíocre
5 é a melhor avaliação possível para uma obra
0 é péssimo
lixo atômico é pior que péssimo, é uma afronta à humanidade, de tão ruim

Pronto. A partir dessas informações você consegue tirar todo o restante facilmente.

Responder
Daniel Plainview 27 de abril de 2018 - 17:11

Há algum filme de grande público/marketing que já recebeu a honraria de “lixo atômico”? Só por curiosidade mesmo…

Responder
Daniel Plainview 27 de abril de 2018 - 17:11

Há algum filme de grande público/marketing que já recebeu a honraria de “lixo atômico”? Só por curiosidade mesmo…

Responder
Luiz Santiago 27 de abril de 2018 - 17:16

Hehehehe. Olha essa coisa maravilhosa aqui: https://www.planocritico.com/critica-arrow-4a-temporada/

Responder
Daniel Plainview 27 de abril de 2018 - 18:15

Kkkkk ainda não tinha visto essa pérola

planocritico 27 de abril de 2018 - 19:16

Quero ver é você assistir essa temporada! Fica o desafio!!! HAHAAHAHAHAAHHHAHA

Abs,
Ritter.

Daniel Plainview 27 de abril de 2018 - 19:23

Kkkkk nunca assisti um episódio completo de Arrow. Aquele ar de filme B não desce…

planocritico 27 de abril de 2018 - 19:26

Filme B é bondade sua…

Não tem letra no alfabeto para esse negócio…

Abs,
Ritter.

Daniel Plainview 28 de abril de 2018 - 01:49

Assisti só um ep da primeira temporada e concluí que a vida é curto demais pra assistir tamanha tosqueira…

George S. Varejão 27 de abril de 2018 - 21:54

Esse lixo atômico é dos bem perigosos.
Mas, pra mim a melhor de todas foi aquela crítica reversa do episódio de “Legends of Tomorrow” em que o episódio foi tão horroroso que vocês resolveram zoar e der nota 5 na crítica que só tinha elogios irônicos para aquela coisa “maravilhosa”.

George S. Varejão 27 de abril de 2018 - 21:54

Esse lixo atômico é dos bem perigosos.
Mas, pra mim a melhor de todas foi aquela crítica reversa do episódio de “Legends of Tomorrow” em que o episódio foi tão horroroso que vocês resolveram zoar e der nota 5 na crítica que só tinha elogios irônicos para aquela coisa “maravilhosa”.

Luiz Santiago 28 de abril de 2018 - 01:53

HAHHAHAHHAHAHHAHAHAHHA até hoje tem gente que acha que eu realmente AMEI aquele episódio. SOCORR!!!! 😀

George S. Varejão 29 de abril de 2018 - 23:29

E o mais engraçado é que o final da maravilhosa 4a temporada de “Arrow” fala justamente sobre ameaça nuclear.
Foi por isso que vocês criaram esse nível de qualidade “superior” ou foi coincidência? kkkk

George S. Varejão 29 de abril de 2018 - 23:26

É o “Star City 2046”, né? Acho que é o 7° ou 9° da primeira temporada.
Eu saquei logo de primeira que era zoeira, antes de ver o episódio, pois tinha tantos elogios que não dava pra acreditar.
E quando, finalmente vi aquela aberração fiquei sem saber o que dizer de tamanha porcaria.

George S. Varejão 29 de abril de 2018 - 23:29

E o mais engraçado é que o final da maravilhosa 4a temporada de “Arrow” fala justamente sobre ameaça nuclear.
Foi por isso que vocês criaram esse nível de qualidade “superior” ou foi coincidência? kkkk

Luiz Santiago 27 de abril de 2018 - 13:20

Não necessariamente.
Cara redator vai classificar de maneira levemente distinta.

O que você precisa ter em mente é o seguinte, pois estes são os padrões que levamos em comum:

2,5 é o regular/medíocre
5 é a melhor avaliação possível para uma obra
0 é péssimo
lixo atômico é pior que péssimo, é uma afronta à humanidade, de tão ruim

Pronto. A partir dessas informações você consegue tirar todo o restante facilmente.

Responder
Nadson Nogueira 27 de abril de 2018 - 12:24

Vie ontem o filme é vou de novo nesse sabado, filme incrível cenas pesadas THANOS foi a melhor coisa do filme meu deus do céu . Cara o Thor teve sua melhor participação no universo da Marvel do cinema . Hj tem agentes da shillde quero ver como vai se conectar com o filme . Depois do final do filme, não tem como eles ingnorarem . Parabéns pela critica .

Responder
Titio Madara 27 de abril de 2018 - 17:21

Eu me iludi lindamente na cena pós-créditos, pensando que o Fury tinha pego o Bip pra chamar o Coulson ou um dos Agents kkk imaginei que ia aparecer o Escudo da Shield no Bip. Mas não quer dizer que eu não tenha vibrado quando vi o símbolo da Capitã kkk dei um grito e quase todo mundo no cinema ficou olhando pra mim sem entender kkk até expliquei pra moça que estava ao meu lado que veio me perguntar o pq eu vibrei tanto.
Resumindo não custa sonhar :'(

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 22:01

Muito obrigado, @nadsonnogueira:disqus! Veremos o que o nosso Ritter vai dizer na sua crítica de Agents. Não sei como está a série.

Responder
Anônimo 27 de abril de 2018 - 11:55

SPOILER

Acho que o filme tem um grande acerto e um grande erro, os dois causados pela mesma ideia: o universo compartilhado. É um sonho ver todo mundo reunido. Embora meu lado cinéfilo sempre tente achar brechas e deslizes em filmes blockbusters, a empolgação de um filme como esse faz eu desconsiderar a maioria dos “pecados” dele. Diferentemente de outros filmes de super herói, esse você realmente chega a temer pela vida de todo mundo. Tudo podia acontecer, qualquer personagem podia se despedir. Quando os primeiros morrem eu realmente fiquei triste (“como vai ficar o Thor sem tal personagem?” ou “Guardiões vai existir mesmo incompleto?”), esse foi o maior acerto do filme pra mim, temi por todo mundo e fiquei na ponta da cadeira. Somente por ter um universo compartilhado, outros filmes em que aprendi a gostar desses personagens, que o peso dramático foi atingido com o real risco em que eles corriam. Mas ai chegou o final, ao ver “metade do universo” sumir ficou claro que tudo será revertido. Não vão abrir mão dos personagens assim. Ainda mais com filmes confirmados. A necessidade de continuações, a ideia de universo compartilhado, deixou esse final um pouco sem graça pra mim. Tomei um spoiler horas antes de ver o filme. Estava no mercado e uma garotinha estava bem triste, ai escutei o pai dela tendo a consolar: “Calma minha filha, não precisa ficar assim, homem-aranha 2 já tá confirmado”. Logo pensei: “puta merda! Mataram o homem-aranha!” hahaha. Foi engraçado, mas só reforça que peso dessas mortes foi diminuído e todo mundo (ou quase, tô com pena da garotinha) sabe que eles vão voltar.

Responder
gauderio 27 de abril de 2018 - 13:53

Adorei que tenham matado medade deles. Vai perder a carga dramática deste filme, se voltarem a vida estes personagens na parte 2.

Responder
gauderio 27 de abril de 2018 - 13:53

Adorei que tenham matado medade deles. Vai perder a carga dramática deste filme, se voltarem a vida estes personagens na parte 2.

Responder
Vitor Martins 27 de abril de 2018 - 15:05

Duvido muito que isso não aconteça!

Responder
Anônimo 27 de abril de 2018 - 15:05

Duvido muito que isso não aconteça!

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 22:04

Isso provavelmente acontecerá. Mas discordo que anulará a carga dramática. A carga dramática está nas despedidas. Nos olhares desiludidos. Isso ainda aconteceu, mesmo que em um passado que não se sente mais no presente. “A Morte de um Sonho”, que narra o assassinato do Capitão América, ou até mesmo o monólogo emocionante do Stark em frente ao corpo de Steve Rogers, durante o arco da Guerra Civil, nos quadrinhos, não foram anulados em termos dramáticos porque o personagem voltou a vida.

Ah, e os Irmãos Russo encerraram o filme na hora certa.

Responder
Ricardo 27 de abril de 2018 - 16:17

Acredito que apenas os personagens que morreram após o estalar de dedos de Thanos que voltarão à vida. Gamora, Loki, Heindall provavelmente permanecerão mortos. Já o Visão não é difícil trazê-lo de volta à vida, já que a Shuri estava perto de completar a cópia da joia para seu cérebro!!

Responder
Ricardo 27 de abril de 2018 - 16:17

Acredito que apenas os personagens que morreram após o estalar de dedos de Thanos que voltarão à vida. Gamora, Loki, Heindall provavelmente permanecerão mortos. Já o Visão não é difícil trazê-lo de volta à vida, já que a Shuri estava perto de completar a cópia da joia para seu cérebro!!

Responder
Vitor Martins 27 de abril de 2018 - 19:00

Sim, também acho. Mas também é possível voltar no tempo antes do Thanos pegar as joias, ai anula “tudo”. De qualquer forma, não diria que foi uma decisão corajosa, mesmo se Gamora e Loki permanecerem mortos.

Responder
Anônimo 27 de abril de 2018 - 19:00

Sim, também acho. Mas também é possível voltar no tempo antes do Thanos pegar as joias, ai anula “tudo”. De qualquer forma, não diria que foi uma decisão corajosa, mesmo se Gamora e Loki permanecerem mortos.

Responder
Gabriel Carvalho 28 de abril de 2018 - 14:11

Eu acho que vai ser algo relacionado ao Homem-Formiga essa tal viagem no tempo. Microverso ou algo do tipo. Não sei… Há muitas possibilidades.

Responder
Gabriel Carvalho 28 de abril de 2018 - 14:11

Eu acho que vai ser algo relacionado ao Homem-Formiga essa tal viagem no tempo. Microverso ou algo do tipo. Não sei… Há muitas possibilidades.

Responder
Nadson Nogueira 27 de abril de 2018 - 12:24

Vie ontem o filme é vou de novo nesse sabado, filme incrível cenas pesadas THANOS foi a melhor coisa do filme meu deus do céu . Cara o Thor teve sua melhor participação no universo da Marvel do cinema . Hj tem agentes da shillde quero ver como vai se conectar com o filme . Depois do final do filme, não tem como eles ingnorarem . Parabéns pela critica .

Responder
Vitor Martins 27 de abril de 2018 - 11:55

SPOILER

Acho que o filme tem um grande acerto e um grande erro, os dois causados pela mesma ideia: o universo compartilhado. É um sonho ver todo mundo reunido. Embora meu lado cinéfilo sempre tente achar brechas e deslizes em filmes blockbusters, a empolgação de um filme como esse faz eu desconsiderar a maioria dos “pecados” dele. Diferentemente de outros filmes de super herói, esse você realmente chega a temer pela vida de todo mundo. Tudo podia acontecer, qualquer personagem podia se despedir. Quando os primeiros morrem eu realmente fiquei triste (“como vai ficar o Thor sem tal personagem?” ou “Guardiões vai existir mesmo incompleto?”), esse foi o maior acerto do filme pra mim, temi por todo mundo e fiquei na ponta da cadeira. Somente por ter um universo compartilhado, outros filmes em que aprendi a gostar desses personagens, que o peso dramático foi atingido com o real risco em que eles corriam. Mas ai chegou o final, ao ver “metade do universo” sumir ficou claro que tudo será revertido. Não vão abrir mão dos personagens assim. Ainda mais com filmes confirmados. A necessidade de continuações, a ideia de universo compartilhado, deixou esse final um pouco sem graça pra mim. Tomei um spoiler horas antes de ver o filme. Estava no mercado e uma garotinha estava bem triste, ai escutei o pai dela tendo a consolar: “Calma minha filha, não precisa ficar assim, homem-aranha 2 já tá confirmado”. Logo pensei: “puta merda! Mataram o homem-aranha!” hahaha. Foi engraçado, mas só reforça que peso dessas mortes foi diminuído e todo mundo (ou quase, tô com pena da garotinha) sabe que eles vão voltar.

Responder
beela 27 de abril de 2018 - 10:47

Vi ontem de novo e só tenho uma dúvida:

SPOILER

.

Como diabos a Hulkbuster saiu do rochedo? ahahahah

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 11:53

Eu não tenho mínima ideia. Hahahahahhahaha. Mas ótima dúvida. Curioso você ter reparado nisso no meio daquela desgraça toda.

Responder
Anônimo 27 de abril de 2018 - 11:40

Hahaha também tive essa dúvida. Quando ele ficou preso logo pensei que ia se transformar em Hulk pra sair de lá, mas não! Acho que teve um erro na montagem ai, provavelmente cortaram a cena que mostrava como ele saiu.

Responder
beela 27 de abril de 2018 - 17:52

Provavelmente, acho que com tantas mortes rolando, eles não imaginavam que alguém iria reparar, mas eu reparei, sorry marvel ahahhahahaha

Responder
beela 27 de abril de 2018 - 17:52

Provavelmente, acho que com tantas mortes rolando, eles não imaginavam que alguém iria reparar, mas eu reparei, sorry marvel ahahhahahaha

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:46

Essa Marvel nem para dar atenção a continuidade.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:46

Essa Marvel nem para dar atenção a continuidade.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 11:53

Eu não tenho mínima ideia. Hahahahahhahaha. Mas ótima dúvida. Curioso você ter reparado nisso no meio daquela desgraça toda.

Responder
beela 27 de abril de 2018 - 17:51

só reparei porque era a segunda vez que estava vendo, então deu pra pegar mais detalhes. Como por exemplo, a manopola foi destruída ou ele ainda pode usar mesmo ela naquele estado?

Responder
beela 27 de abril de 2018 - 17:51

só reparei porque era a segunda vez que estava vendo, então deu pra pegar mais detalhes. Como por exemplo, a manopola foi destruída ou ele ainda pode usar mesmo ela naquele estado?

Responder
Gabriela de Oliveira 27 de abril de 2018 - 13:58

O Thanos não voltou no tempo para tirar a jóia do visão? Se é essa cena acho que por isso ele não tava no rochedo.

Responder
Gabriela de Oliveira 27 de abril de 2018 - 13:58

O Thanos não voltou no tempo para tirar a jóia do visão? Se é essa cena acho que por isso ele não tava no rochedo.

Responder
beela 27 de abril de 2018 - 17:50

mas ele voltou no momento exato da morte do visão, e o banner já estava lá antes mesmo do cap tentar impedir o Thanos. Inicialmente pensei que como em Titan, após ele ir embora, volta ao normal, mas lá ele usou a da realidade e com a Hulkbuster deve ter sido a do espaço, mas faz um pouco mais de sentido

Responder
Cristhian Lopes 27 de abril de 2018 - 10:11

Gostei muito do filme, acho interessante essa historia de “melhor filme da marvel” em todos os filmes que alguns acabam de assistir. Achei bastante interessante a humanização do Thanos, suas motivações são reais e até certo ponto com razão, vi um Thanos mais como Anti Heroi do que como vilão, um ponto fraco foi os escolhidos para “morrer”, sabendo que alguns desses mortos já tem seus filmes confirmados, perde bastante força o impacto do final do filme, pois sabemos que não tem chance alguma de ser definitivo!

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 12:08

Mas aí o ponto que eu quero chegar é essa parte da experiência ser algo único desse filme. O impacto vai além da consequência do que acontece, mas do contexto; as próprias cenas são pesadíssimas. Para os heróis há a perda. Há o sentimento de impotência e pior, desilusão. Ao terminarem o filme justamente no fundo do poço, os Russo nos fazem levar essa característica conosco. A nossa última lembrança do filme. Vem o silêncio.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 12:08

Mas aí o ponto que eu quero chegar é essa parte da experiência ser algo único desse filme. O impacto vai além da consequência do que acontece, mas do contexto; as próprias cenas são pesadíssimas. Para os heróis há a perda. Há o sentimento de impotência e pior, desilusão. Ao terminarem o filme justamente no fundo do poço, os Russo nos fazem levar essa característica conosco. A nossa última lembrança do filme. Vem o silêncio.

Responder
Ricardo 27 de abril de 2018 - 16:20

Sem falar que esse foi o primeiro filme da Marvel sem uma animação nos créditos. O filme termina com cada nome aparecendo no fundo preto e com uma trilha sonora triste. Muita gente no cinema destacou isso. Apenas esse detalhe dos créditos já deram tamanho pesar ao filme!

Responder
Ricardo 27 de abril de 2018 - 16:20

Sem falar que esse foi o primeiro filme da Marvel sem uma animação nos créditos. O filme termina com cada nome aparecendo no fundo preto e com uma trilha sonora triste. Muita gente no cinema destacou isso. Apenas esse detalhe dos créditos já deram tamanho pesar ao filme!

Responder
Gabriel Carvalho 28 de abril de 2018 - 14:13

Sim. Boa observação. A logo da Marvel Studios também não tem a musiquinha. É mais sóbria.

Responder
Gabriel Carvalho 28 de abril de 2018 - 14:13

Sim. Boa observação. A logo da Marvel Studios também não tem a musiquinha. É mais sóbria.

Responder
Glaydson Melo 1 de maio de 2018 - 20:49

Thanos Malthusiano.

Responder
Glaydson Melo 1 de maio de 2018 - 20:49

Thanos Malthusiano.

Responder
beela 27 de abril de 2018 - 10:47

Vi ontem de novo e só tenho uma dúvida:

SPOILER

.

Como diabos a Hulkbuster saiu do rochedo? ahahahah

Responder
Leonardo Lima 27 de abril de 2018 - 09:28

@disqus_HrYi9xZvdi:disqus / @planocritico:disqus , uma pergunta (indecente): Thanos irá se tornar o “novo Darth Vader”??

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 11:35

Acho as aspas justas. É impossível o Thanos ser “o novo Darth Vader”, pois só existe um. Thanos é Thanos, personagem de quadrinhos que prova ser um grande vilão de cinema. Temos que ver o próximo filme, mas acredito que, se o caminho for bem feito e a conclusão épica, ele será um dos grandes vilões do século XXI.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 11:35

Acho as aspas justas. É impossível o Thanos ser “o novo Darth Vader”, pois só existe um. Thanos é Thanos, personagem de quadrinhos que prova ser um grande vilão de cinema. Temos que ver o próximo filme, mas acredito que, se o caminho for bem feito e a conclusão épica, ele será um dos grandes vilões do século XXI.

Responder
Leonardo Lima 27 de abril de 2018 - 11:42

Boa. Irei assistir hoje a noite. Desviando dos spoilers aqui, rsrsrs. Grande abraço e parabéns pelo site.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:46

Valeu amigão!

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:46

Valeu amigão!

Responder
Cristhian Lopes 27 de abril de 2018 - 10:11

Gostei muito do filme, acho interessante essa historia de “melhor filme da marvel” em todos os filmes que alguns acabam de assistir. Achei bastante interessante a humanização do Thanos, suas motivações são reais e até certo ponto com razão, vi um Thanos mais como Anti Heroi do que como vilão, um ponto fraco foi os escolhidos para “morrer”, sabendo que alguns desses mortos já tem seus filmes confirmados, perde bastante força o impacto do final do filme, pois sabemos que não tem chance alguma de ser definitivo!

Responder
Giordano 27 de abril de 2018 - 02:45

Foi a realização de um sonho. Da Marvel? Não, dos fãs. Do meu. Daria 1000 estrelas, pela coragem ousadia e respeito aos fãs . Melhor filme de heróis já feito – eu nunca imaginei que diria isso. Assistam, quem se diz fã de quadrinhos, é OBRIGATÓRIO ver no cinema!

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 07:42

É obrigatório ver no cinemas umas três vezes. Não estava brincando quando falei que essas quatro estrelas não significam muita coisa lá em baixo nos comentários. É o filme Marvel que a Marvel Studios queria chegar; mostra uma maturidade tremenda. É quadrinhos puro. E isso me empolga de uma maneira gigantesca. Como se fosse televisão em um formato cinematográfico, mas que tudo fosse tão junto quanto separado. Guerra Infinita é a união de tudo. Tem MUITA citação a filmes anteriores. Eles revelam ser verdadeiramente importantes e um prelúdio a, talvez, o maior evento cinematográfico da história. Só espero que a bilheteria corresponda.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 07:42

É obrigatório ver no cinemas umas três vezes. Não estava brincando quando falei que essas quatro estrelas não significam muita coisa lá em baixo nos comentários. É o filme Marvel que a Marvel Studios queria chegar; mostra uma maturidade tremenda. É quadrinhos puro. E isso me empolga de uma maneira gigantesca. Como se fosse televisão em um formato cinematográfico, mas que tudo fosse tão junto quanto separado. Guerra Infinita é a união de tudo. Tem MUITA citação a filmes anteriores. Eles revelam ser verdadeiramente importantes e um prelúdio a, talvez, o maior evento cinematográfico da história. Só espero que a bilheteria corresponda.

Responder
Dever 27 de abril de 2018 - 11:54

Gabriel já que vc comentou em “MUITA citação a filmes anteriores” mal posso esperar o post “Entenda Melhor” com os easter eggs e referências!

Responder
Giordano 27 de abril de 2018 - 17:13

Cap America pira nas referências desse filme, são centenas!

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 22:05

Vai chegar. Fique no aguardo!

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 22:05

Vai chegar. Fique no aguardo!

Responder
Giordano 27 de abril de 2018 - 02:45

Foi a realização de um sonho. Da Marvel? Não, dos fãs. Do meu. Daria 1000 estrelas, pela coragem ousadia e respeito aos fãs . Melhor filme de heróis já feito – eu nunca imaginei que diria isso. Assistam, quem se diz fã de quadrinhos, é OBRIGATÓRIO ver no cinema!

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:48

S-I-M!

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:48

S-I-M!

Responder
Jefferson 26 de abril de 2018 - 23:44

Que filme incrível, fiquei sem palavras. Simplesmente o melhor filme da Marvel.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:47

Não sei se seria o melhor, mas a verdade é que pouco importa. É o filme mais Marvel e é satisfatório de montão. Estou muito empolgado hahahahahahaha

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:47

Não sei se seria o melhor, mas a verdade é que pouco importa. É o filme mais Marvel e é satisfatório de montão. Estou muito empolgado hahahahahahaha

Responder
james bond 26 de abril de 2018 - 22:47

mais um trailer em forma de filme para vender o proximo e assim por diante.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 07:22

Eles não precisam de um trailer em forma de filme para vender o próximo. Eles têm mais de 15 filmes. Pelos próximos 3 anos, pelo menos, é bem difícil que um filme da Marvel fique abaixo dos 600 milhões e isso sou eu chutando baixo.

Responder
Junito Hartley 26 de abril de 2018 - 22:46

Pqp que filme foi esse meu irmao??? Melhor filme de heroi que ja teve ate hj no mundo, o que foi aquele final??? E as cenas epicas de luta!!!! Admito que chorei no final, nao tem como. As cenas de piada foram muito boas tambem, nao achei nenhuma sem graça ou forçada. Assiti o filme somente vendo os 2 primeiros trailer, nao li mais nada, fui ver o filme sem saber de nada, é bom de mais ver filme assim.

PS: Thanos no filme faz jus ao personagem, personagem lendario, que filme meu parceiro, que filme.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 07:24

Thanos é o melhor vilão da Marvel Comics, ponto. Assistiu certo @Junito_Silva:disqus! Assisti também a apenas os dois trailers. Quem ver esse filme daqui em diante e não pegar spoiler deveria se considerar um sortudo. Mas se bem que estão passando muitos spoilers falsos!

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 07:24

Thanos é o melhor vilão da Marvel Comics, ponto. Assistiu certo @Junito_Silva:disqus! Assisti também a apenas os dois trailers. Quem ver esse filme daqui em diante e não pegar spoiler deveria se considerar um sortudo. Mas se bem que estão passando muitos spoilers falsos!

Responder
Leonardo Lima 27 de abril de 2018 - 09:29

E esse avatar aí?? ( ͡° ͜ʖ ͡°)

Responder
Jefferson 26 de abril de 2018 - 23:44

Que filme incrível, fiquei sem palavras. Simplesmente o melhor filme da Marvel.

Responder
Gustavo Pegoraro 26 de abril de 2018 - 22:07

Spoilers

Spoilers

Spoilers
.
.
.
.
.
.

Resumo do filme: O império contra ataca encontra Leftovers.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 07:24

Belíssima definição.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 07:24

Belíssima definição.

Responder
Filipe Isaías 26 de abril de 2018 - 21:59

Me senti lendo uma mega saga da Marvel. Incrível! As comparações com Império Contra-ataca não são exageradas (aquele Easter egg da fase 2 não era por acaso). 9,5/10.

Ansioso pela crítica com spoilers.

Abs.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:48

E o Homem-Aranha não para nesse filme. Voltou com aquela piada de “vocês já viram aquele filme antigão”.

Ah, crítica com spoilers já está no ar!

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:48

E o Homem-Aranha não para nesse filme. Voltou com aquela piada de “vocês já viram aquele filme antigão”.

Ah, crítica com spoilers já está no ar!

Responder
james bond 26 de abril de 2018 - 22:47

mais um trailer em forma de filme para vender o proximo e assim por diante.

Responder
Junito Hartley 26 de abril de 2018 - 22:46

Pqp que filme foi esse meu irmao??? Melhor filme de heroi que ja teve ate hj no mundo, o que foi aquele final??? E as cenas epicas de luta!!!! Admito que chorei no final, nao tem como. As cenas de piada foram muito boas tambem, nao achei nenhuma sem graça ou forçada. Assiti o filme somente vendo os 2 primeiros trailer, nao li mais nada, fui ver o filme sem saber de nada, é bom de mais ver filme assim.

PS: Thanos no filme faz jus ao personagem, personagem lendario, que filme meu parceiro, que filme.

Responder
james bond 26 de abril de 2018 - 21:19

mais um filme bobo e infantil da marvel.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 07:25

Por que?

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 07:25

Por que?

Responder
Daniel Marques 27 de abril de 2018 - 16:57

Recalque…

Responder
Lucas Vieira Lins 27 de abril de 2018 - 11:52

ta filmaço man.

Responder
Lucas Vieira Lins 27 de abril de 2018 - 11:52

ta filmaço man.

Responder
Gustavo Pegoraro 26 de abril de 2018 - 22:07

Spoilers

Spoilers

Spoilers
.
.
.
.
.
.

Resumo do filme: O império contra ataca encontra Leftovers.

Responder
Filipe Isaías 26 de abril de 2018 - 21:59

Me senti lendo uma mega saga da Marvel. Incrível! As comparações com Império Contra-ataca não são exageradas (aquele Easter egg da fase 2 não era por acaso). 9,5/10.

Ansioso pela crítica com spoilers.

Abs.

Responder
Airton de Sousa 26 de abril de 2018 - 20:54

SPOILERS

SPOILERS

SPOILERS

SPOILERS

SPOILERS

SPOILERS

SPOILERS

SPOILERS

SPOILERS
.
.
.
.
.
.
Vou comentar abertamente sobre o filme, então haverá spoilers. Metade dos asgardianos foram mortos, nem sinal da Valquíria, ela era tão irrelevante? Banner enfrentou Thanos transformado em Hulk e chegou no Sanctum Sanctorum se lembrando de vários detalhes sendo que, em Ragnarok, ficou estabelecido que ele não tem ideia do que acontece quando ele está transformado. “Ah, mas o roteirista quis assim” pois ele devia avisar nas entrevistas de imprensa que ninguém precisava assistir Ragnarok. Muitas histórias espremidas onde foi preciso várias vezes o personagem falar em alto e bom som o que ele estava sentindo porque o filme não tinha tempo para mostrar direito. Como a única cena do Thor se abrindo para o Rocket. Dois minutos de filme reservados pro Thor falar o que tava sentindo. 3 segundos pro Banner demonstrar o que ainda sentia pela Viúva Loira. Uns 2 minutos mostrando o Hulk com medo de reenfrentar Thanos sendo que o ator teve que dizer em entrevista que era isso porque o filme não deixa isso nem um pouco claro. Homem-Aranha indo pro espaço e se tornando vingador ignorando De Volta ao Lar (roterista ataca novamente). Homem-Aranha e Pantera Negra morrendo sendo que eles são imorríveis (lembrei do Superman morrendo em BvS). Alguns segundos para mostrar que Stark e Thanos já sabiam que iriam se conhecer um dia. Um minuto (ou menos) pra falar sobre a intriga de Guerra Civil. 3 segundos pra se falar do rancor do Drax contra o Thanos. Podiam ter focado só no relacionamento entre a Gamora e Thanos (tirando o fato de que não mostrou porque o Thanos adotou ela, ele disse que ela era uma ótima guerreira mas também não foi mostrado nada disso, ele só achou ela no meio de uma multidão, talvez não tiveram tempo pra mostrar isso também).

Responder
Gabriel Carvalho 28 de abril de 2018 - 14:23

Eu não gostei de terem “esquecido” do relacionamento entre Banner e Nat.

Responder
Gabriel Carvalho 28 de abril de 2018 - 14:23

Eu não gostei de terem “esquecido” do relacionamento entre Banner e Nat.

Responder
Reinaldo Barbosa 26 de abril de 2018 - 19:12

Há cinquenta anos, os maiores clásssicos do cinema vinham da literatura: E o Vento Levou, Cidadão Kane, Ben Hur, O Poderoso Chefão… hoje em dia, são consideradas obras primas filmes baseados em quadrinhos! Não me levem a mal, mas é muito difícil acreditar que uma arte comercial como as HQs americanas gerem obras de arte. Na verdade, esses filmes são apenas um sintoma da decadência cultural americana , cuja maior expressão é a eleição de Donald “Duck” Trump.Como levar a sérios esses filmes de super-heróis piadistas, enfrentando vilões ridículos, em tramas absolutamente sem pé nem cabeça? Eu gostaria muito que os críticos profissionais fossem honestos com seus leitores ( e não apenas com o departamento de publicidade da Marvel-Disney) e dissessem aos seus leitores: ” Bem, a verdade é que os filmes de super-heróis são emocionantes apenas para crianças e adolescentes. Se você gosta realmente de cinema, não perca seu tempo vendo esse tipo de filme”.

Responder
Pedro Cerbino 26 de abril de 2018 - 20:04

Que pseudo intelectualismo barato.

Responder
planocritico 26 de abril de 2018 - 19:24

Com todo respeito, você está errado. E nem digo que Guerra Infinita seja uma obra-prima, mas, se eu o considerasse assim, isso não significaria que os clássicos apontados por você também não sejam ou que eles tenham sua importância reduzida pela presença de filmes de super-heróis no mercado cinematográfico. O que você pede é algo que não faz sentido, ou seja, uma escala absoluta de comparação. A escala factível é a relativa e seria perfeitamente aceitável dizer que, dentro do sub-gênero de filmes de super-herói, Guerra Infinita – ou outro – é uma obra-prima.

Além disso, seu comentário sobre os EUA é reducionista. Você acha REALMENTE que, há 50, 60, 70 anos não havia um caminhão de filmes ruins saindo da máquina hollywoodiana, que os EUA só faziam obras-primas? E não fico só nos EUA. Para cada obra-prima italiana, há uma penca de filmes de “sandália e espada” totalmente trash. Para cada obra-prima francesa, há uma penca de filmes tipo “boca do lixo” do país. Há várias obras-primas modernas americanas fora de gêneros específicos, e não relacionadas necessariamente com obras literárias, até porque, diferente do que você afirma, Cidadão Kane NÃO é baseado em obra literária (o roteiro é original, ainda que seja baseada na amálgama das vidas de Hearst e outros magnatas). Ou será que devemos viver só de passado?

Portanto, tudo tem que ser visto a seu tempo e de forma relativa, sem reducionismos.

Abs,
Ritter.

Responder
Élcio Luis da Cruz 27 de abril de 2018 - 09:12

Onde assino?

Responder
Élcio Luis da Cruz 27 de abril de 2018 - 09:12

Onde assino?

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:49

Só curte mesmo que a gente encara com apoio. Um NÃO a galera que considera filme de super-herói um sub-cinema.

Responder
Reinaldo Barbosa 2 de maio de 2018 - 21:39

Prezado Ritter, respeito sua crítica e agradeço sua cortesia. Tentarei a seguir esclarecer alguns pontos de minha crítica:
Não reconheço relativismo em matéria de arte: ou ela é grande, ou simplesmente não é arte. Como Platão, eu acredito firmemente que a arte deve expressar ações e sentimentos nobres, sublimes e aristocráticos; caso contrário, não será arte, devendo ser suprimida. E como Nordau, eu admito que a decadência de um povo é manifestada principalmente por meio de seus artistas degenerados.
Eu reconheço (a contra-gosto) que o filme dos Vingadores é o filme mais importante de 2018, ou seja, é um filme-evento.
O cerne da minha crítica dirigia-se ao fato de que, antigamente, os filmes-evento eram grandes sucessos de bilheteria porque emulavam os clássicos da literatura. Hoje, contudo, devido ao emburrecimento progressivo das plateias americanas ( e por conseguinte, das globais) esse tipo de filme tornou-se uma experiência grotesca; tudo agora é apenas explosão, lutas, barulho sem sentido.
E em relação às minhas críticas a esse filme dos Vingadores, tenho o respaldo de revistas importantes, como a New Yorker (cujo crítico de cinema criticou negativamente esse filme- recomendo a todos que leiam essa crítica-em inglês, of course).
Bem, eu sei que Hollywood sempre prezou mais o lixo que o luxo – vide a maioria das produções da MGM( principalmente após a morte do lendário produtor Irving Thalberg), a turma de Poverty Row( Monogram e Republic Pictures), Ed Wood – mas não os citei porque esses filmes eram marginais, desprezados pelos críticos- o contrário do que ocorre hoje!
E eu fui irônico em relação a Cidadão Kane: sabia que era um roteiro original. Mas esse filme tem tantas referências literárias ( a infância de Kane tem reflexos de Dickens, a falsa ópera que Suzan Alexander é obrigada a cantar tem seu nome retirado de uma obra de Flaubert, a própria trajetória de Charles Foster Kane é inspirada pelas tragédias de Shakespeare – ou seja, Cidadão Kane é um dos melhores filmes baseados em romances não escritos de todos os tempos).

Responder
planocritico 2 de maio de 2018 - 21:52

Olha, eu entendo sua visão. Entendo mesmo. E respeito.

Eu só a considero limitativa demais, binária demais, talvez, evitando que você aproveite aquilo que não passa pelo seu crivo de arte. Temos que considerar que arte é um conceito por si só relativo e subjetivo e que é muito mais apreciável com distanciamento histórico. Grandes obras da literatura fantástica, como praticamente todas as de Lovecraft, eram consideradas (desconsideradas seria o termo mais correto) em seu tempo como sequer literatura e, hoje, elas têm lugar em um panteão importante. O mesmo vale para filmes rejeitados em sua época de lançamento – 2001, Uma Odisseia no Espaço para não irmos tão longe! – e hoje reverenciados como revolucionárias. Não quero dizer com isso que esse filme dos Vingadores é uma obra do mesmo naipe, nada disso, apenas que há obras e obras, algumas delas não sendo “high art”, mas arte da mesma forma.

Abs,
Ritter.

Responder
Peter 26 de abril de 2018 - 20:04

Que pseudo intelectualismo barato.

Responder
Gabriel Carvalho 26 de abril de 2018 - 21:50

Eu gosto realmente de cinema e também gosto desses filmes de super-herói. Eu vou ser desonesto com a minha própria verdade apenas para me ater às normas condicionadas por você?

Responder
Gabriel Carvalho 26 de abril de 2018 - 21:50

Eu gosto realmente de cinema e também gosto desses filmes de super-herói. Eu vou ser desonesto com a minha própria verdade apenas para me ater às normas condicionadas por você?

Responder
Daniel Plainview 26 de abril de 2018 - 23:49

Cara, é só não assistir. Ninguém tá te obrigando ir ver o filme. E, advinha, os produtores, diretores e Hollywood em geral não estão preocupados com o gosto de cinema do Reinaldo Barbosa…

Responder
Daniel Plainview 26 de abril de 2018 - 23:49

Cara, é só não assistir. Ninguém tá te obrigando ir ver o filme. E, advinha, os produtores, diretores e Hollywood em geral não estão preocupados com o gosto de cinema do Reinaldo Barbosa…

Responder
Lúcio Oliveira 27 de abril de 2018 - 01:22

Os maiores clássicos do cinema continuam vindo da literatura: 50 tons de cinza, crepusculo entre outros.

Responder
Rublev 27 de abril de 2018 - 01:31

Rapaz, chamar a HQ de puramente obra comercial é dar espaço a fazer o mesmo com o cinema. Antigamente era o cinema que ocupava esse posição de “industria cultural”.

E sobre a decadencia americana, a vitoria de Trump esta mt mais associoda ao big data-bolha das redes sociais e as fakes new que aos filmes comerciais, principalmente os da Marvel, so ver Pantera Negra.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 07:31

Algumas dessas obras citadas pelo amigão fizeram parte de um cinema muito mais tratado como indústria do que arte, mesmo sendo arte. Os produtores estavam interessados em dinheiro. Os diretores estavam a mercê da censura; uma censura violentíssima, por sinal, que mutilaria qualquer obra pensada fora da caixinha.

E isso sou eu falando do cinema norte-americano.

Assim como pinturas belíssimas tornam-se objetos de interesse em leilão, a arte, quer seja isso bom ou mal, é tratada de uma maneira comercial.

Responder
Glaydson Melo 1 de maio de 2018 - 20:57

Só respondo uma coisa: leia Maus. É hq e é americana.

Responder
Glaydson Melo 1 de maio de 2018 - 20:57

Só respondo uma coisa: leia Maus. É hq e é americana.

Responder
Mauro Guimaraes 26 de abril de 2018 - 18:40

Compensa assistir em 3D?

Responder
Gabriel Carvalho 26 de abril de 2018 - 21:46

Para variar, não.

Responder
Gabriel Carvalho 26 de abril de 2018 - 21:46

Para variar, não.

Responder
ABC 27 de abril de 2018 - 12:12

Queria ver em IMAX ou CINÉPIC mas vou me contentar com o legendado comum mesmo. Não vou pagar o preço de dois filmes por uma coisa que não me vale de nada, até porque ainda estou querendo assistir ao “O terceiro assassinato”.

Saudações.

Responder
ABC 27 de abril de 2018 - 12:12

Queria ver em IMAX ou CINÉPIC mas vou me contentar com o legendado comum mesmo. Não vou pagar o preço de dois filmes por uma coisa que não me vale de nada, até porque ainda estou querendo assistir ao “O terceiro assassinato”.

Saudações.

Responder
Gabriel Carvalho 28 de abril de 2018 - 14:23

Eu adoro CINÉPIC. Acho que vale a pena.

Responder
Bruno Souza 27 de abril de 2018 - 19:25

Minha cidade só tem sessão 3D. Aff, queria saber por que ainda forçam isso. Quase não tem nada 3D nesses filmes.

Responder
Reinaldo Barbosa 26 de abril de 2018 - 19:12

Há cinquenta anos, os maiores clásssicos do cinema vinham da literatura: E o Vento Levou, Cidadão Kane, Ben Hur, O Poderoso Chefão… hoje em dia, são consideradas obras primas filmes baseados em quadrinhos! Não me levem a mal, mas é muito difícil acreditar que uma arte comercial como as HQs americanas gerem obras de arte. Na verdade, esses filmes são apenas um sintoma da decadência cultural americana , cuja maior expressão é a eleição de Donald “Duck” Trump.Como levar a sérios esses filmes de super-heróis piadistas, enfrentando vilões ridículos, em tramas absolutamente sem pé nem cabeça? Eu gostaria muito que os críticos profissionais fossem honestos com seus leitores ( e não apenas com o departamento de publicidade da Marvel-Disney) e dissessem aos seus leitores: ” Bem, a verdade é que os filmes de super-heróis são emocionantes apenas para crianças e adolescentes. Se você gosta realmente de cinema, não perca seu tempo vendo esse tipo de filme”.

Responder
Loki Laufeyson 26 de abril de 2018 - 18:57

Mano, que filme foi esse? Guerra Infinita é melhor do que eu esperava, facilmente o meu filme favorito. O que mais me chocou foi descobrir quem estava “guardando” a joia da alma.

SPOILER ALERT

SPOILER ALERT

SPOILER ALERT

Deixaram o Gavideus de fora mesmo ;-; e que sacanagem fizeram com o Loki kkkkk

Responder
Loki Laufeyson 26 de abril de 2018 - 18:57

Mano, que filme foi esse? Guerra Infinita é melhor do que eu esperava, facilmente o meu filme favorito. O que mais me chocou foi descobrir quem estava “guardando” a joia da alma.

SPOILER ALERT

SPOILER ALERT

SPOILER ALERT

Deixaram o Gavideus de fora mesmo ;-; e que sacanagem fizeram com o Loki kkkkk

Responder
Gabriel Carvalho 26 de abril de 2018 - 21:45

Também fiquei chocado com a Joia da Alma. Vibrei muito. Eles usam uma referência ao passado como forma de nos fazer embarcar naquela resolução. Comprei completamente.

Responder
Mauro Guimaraes 26 de abril de 2018 - 18:40

Compensa assistir em 3D?

Responder
adrianocesar21 26 de abril de 2018 - 17:30

a comparação com O Império contra-ataca é valida, mas vou citar outra um pouco mais pessoal. dadas as devidas proporções fiquei com a mesma sensação de “como assim” do final de De volta para o Futuro 2. Esse pelo menos teve um trailer pós-credito do terceiro filme. Os irmãos Russo juraram que Vingadores 3 e 4 seriam filmes independentes, mas não é verdade. Mas é compreensível porque não poderiam ser chamados de Guerra infinita parte I e II. concordo completamente com o “esvaziamento ideológico” do Capitão. Mas revendo as ações de todos os Vingadores dá pra notar os erros que cada personagem teve por não agirem como equipe que levaram o filme ao final que teve. e dizer mais que isso é dar spoiler. Só me incomodou um pouco como o Visão, um dos Vingadores mais poderosos é tão mal aproveitado com os Russo, desde Guerra Civil. já me preparando pra rever sabado!

Responder
Gabriel Carvalho 26 de abril de 2018 - 21:45

O Visão é um personagem consideravelmente diminuído em termos de poderes. Mas o herói ganha em outros termos. Isso compensa.

Eu adoro o que fazem com a Feiticeira Escarlate, mas, enfim, essa é uma obra de deixar o espectador impotente.

Sobre os filmes serem independentes, de certa forma eles são. O sentimento envolto de cada um será completamente diferente, acredito eu. A união está na narrativa, na continuação de uma mesma história, mas com uma proposta totalmente diferente. Dado o que acontece, Guerra Infinita prova ser verdadeiramente singular dentro da Marvel Studios, contrariando um mais do mesmo ampliado, com mais heróis e mais ação.

Responder
adrianocesar21 27 de abril de 2018 - 13:32

Concordo que em termos de desenvolvimento de personagem os Russo fizeram algo bacana com o Visão nos dois filmes… ele está muito humano.. mas gostaria que ele fosse menos “donzela em perigo” ou “a princesa no castelo” no caso o castelo de Wakanda rs pelo menos lutasse.rs Lembrei do final de guerra Civil e dá pra considerar que o guerra Infinita seja “independente” também.. estava desenvolvendo um argumento que seria spoiler e apaguei, rsrs vou deixar pra comentar na critica com spoilers.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:50

Sim, é verdade. Uma pena que os Irmãos Russo não souberam como explorar esse lado poderoso do Visão. Pelo menos com a Feiticeira fizeram um bom trabalho. E ainda podem ir além.

Responder
adrianocesar21 26 de abril de 2018 - 17:30

a comparação com O Império contra-ataca é valida, mas vou citar outra um pouco mais pessoal. dadas as devidas proporções fiquei com a mesma sensação de “como assim” do final de De volta para o Futuro 2. Esse pelo menos teve um trailer pós-credito do terceiro filme. Os irmãos Russo juraram que Vingadores 3 e 4 seriam filmes independentes, mas não é verdade. Mas é compreensível porque não poderiam ser chamados de Guerra infinita parte I e II. concordo completamente com o “esvaziamento ideológico” do Capitão. Mas revendo as ações de todos os Vingadores dá pra notar os erros que cada personagem teve por não agirem como equipe que levaram o filme ao final que teve. e dizer mais que isso é dar spoiler. Só me incomodou um pouco como o Visão, um dos Vingadores mais poderosos é tão mal aproveitado com os Russo, desde Guerra Civil. já me preparando pra rever sabado!

Responder
Rodrigo Patini 26 de abril de 2018 - 15:20

Ah, porque eles fazem isso com a gente!?!?!?!
Em Guerra Civil fiquei assim também, murcho, saindo de cabeça baixa da sala de cinema….
Três conselhos a quem não assistiu:
1°) assistam o quanto antes;
2°) evitem spoilers (eu, que sempre me jogo nos spoilers, corri para assistir antes deles todos saírem na internet, e não me arrependi);
3°) acreditem nos Russos: a parada é séria, a barra pesa de verdade….

Assim como Stark, eu vinha sonhando com isso há 6 anos, desde que V1 estourou nas telonas e o Plano Crítico reacendeu meu interesse pelo universo dos super-heróis. Obrigado Marvel! Obrigado Plano Crítico!
Avengers: Reassemble!
Wakanda Forever!!!

Responder
Gabriel Carvalho 26 de abril de 2018 - 21:40

Eu agradeço você pelo carinho.

Evitar spoilers é essencial, esse filme tem um monte! Para mim, Guerra Infinita define o Universo Cinematográfico Marvel. É o que eles queriam para o ápice. É o que faz sentido como ápice.

Responder
Gabriel Carvalho 26 de abril de 2018 - 21:40

Eu agradeço você pelo carinho.

Evitar spoilers é essencial, esse filme tem um monte! Para mim, Guerra Infinita define o Universo Cinematográfico Marvel. É o que eles queriam para o ápice. É o que faz sentido como ápice.

Responder
𝕵𝖆𝖈𝕶 ⚡𝖎𝖑𝖘𝖆𝖓 11 de maio de 2018 - 13:03

Vocês poderiam destacar em um comentário como aplicar tarja sobre textos no Disqus, efeito este aplicável com o uso das tags < spoiler >< / spoiler >,sem esses espaços em branco dentro. #FicaADica.

Responder
𝕵𝖆𝖈𝕶 ⚡𝖎𝖑𝖘𝖆𝖓 11 de maio de 2018 - 13:04

Vocês poderiam destacar em um comentário como aplicar tarja sobre textos no Disqus, efeito este aplicável com o uso das tags < spoiler >< / spoiler >,sem esses espaços em branco dentro.

Responder
Junito Hartley 26 de abril de 2018 - 14:28

Vou ver o filme hj de tarde, tem cena pos credito?

Responder
Senhorita Escarlate 26 de abril de 2018 - 14:48

Sim! Uma cena!

Responder
Daniel Marques 27 de abril de 2018 - 17:01

Uma cena, e sela ela é melhor que BvS e a Liga da Justiça…

Responder
Daniel Marques 27 de abril de 2018 - 17:01

Uma cena, e sela ela é melhor que BvS e a Liga da Justiça…

Responder
planocritico 26 de abril de 2018 - 14:57

Sim, como mencionado no destaque ao final da crítica. Mas tem que ficar até o finalzinho mesmo, não tem jeito.

Abs,
Ritter.

Responder
Junito Hartley 26 de abril de 2018 - 15:01

Valeu, não li a crítica porque não gosto de ler antes de ver o filme.

Responder
Junito Hartley 26 de abril de 2018 - 15:01

Valeu, não li a crítica porque não gosto de ler antes de ver o filme.

Responder
planocritico 26 de abril de 2018 - 17:16

Imaginei! Faço o mesmo.

Abs,
Ritter.

Responder
planocritico 26 de abril de 2018 - 17:16

Imaginei! Faço o mesmo.

Abs,
Ritter.

Responder
Mateus Woszak 26 de abril de 2018 - 13:54

O Plano Crítico é testemunha que nos acompanhamos essa jornada desde o início, em cada resumo e caça aos easter-eggs, rsrs. Primeiro com o Samuca, que não vê a hora chegar sábado para assistir, e mais recentemente com a figurinha da imagem anexa. É muito legal saber que todo o planejamento Marvel deu certo. Samuca tem um certo orgulho de saber de todas essas ramificações desde o marco zero do UCM. E eu, em fazer parte de uma era onde o que víamos nos quadrinhos ganhou
vida nas telonas. httpsploads.disquscdn.com/images/8c9f5fefddcce2179e79c75d83e9524be2be834fd69a3b50a7b7c3d7d2e736ca.jpg 🙂

Responder
Mateus Woszak 26 de abril de 2018 - 15:14 Responder
planocritico 26 de abril de 2018 - 20:54

Legal! Já imaginou o Hulk com a manopla do infinito???

Abs,
Ritter.

Responder
planocritico 26 de abril de 2018 - 20:54

Legal! Já imaginou o Hulk com a manopla do infinito???

Abs,
Ritter.

Responder
Mateus Woszak 26 de abril de 2018 - 21:53

SPOILER

SPOILER

SPOILER

SPOILER

SPOILER

SPOILER
.
.
.
.
No campo especulativo para o filme de 2019 já há quem diga que Stark juntará as jóias pelo tempo e Hulk é quem vestirá a manopla.

Responder
Mateus Woszak 26 de abril de 2018 - 21:53

SPOILER

SPOILER

SPOILER

SPOILER

SPOILER

SPOILER
.
.
.
.
No campo especulativo para o filme de 2019 já há quem diga que Stark juntará as jóias pelo tempo e Hulk é quem vestirá a manopla.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 07:26

Acho um exagero, mas agora tudo pode ser especulado. Eles nos deram uma gama infinita de possibilidades.

Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 07:26

Acho um exagero, mas agora tudo pode ser especulado. Eles nos deram uma gama infinita de possibilidades.

Lucas 26 de abril de 2018 - 13:49

Vem logo Sábado!

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 07:26

Sábado eu quero é rever o filme.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 07:26

Sábado eu quero é rever o filme.

Responder
Lucas 29 de abril de 2018 - 02:48

Depois de assisti-lo ontem, também quero fazer isso hahaha

Responder
Lucas 29 de abril de 2018 - 02:48

Depois de assisti-lo ontem, também quero fazer isso hahaha

Responder
Guga Esteves 26 de abril de 2018 - 13:07

Só sexta feira pra eu assistir… a única crítica que li integralmente foi essa pois confio quando dizem sem spoilers… as outras fico com pé atrás!!! Acham que pode sair um bluray com cenas extras pra passar de 3 horas..??

Responder
Leonardo Lima 26 de abril de 2018 - 15:01

Tomara.

Responder
Gabriel Carvalho 26 de abril de 2018 - 21:37

Por mim o filme passava de três horas.

Responder
Rublev 26 de abril de 2018 - 13:04

Devo concordar. Saí bem impressionado com a construção dos personagens, Thanos estava sensacional. Claro, alguns foram deixados de lado. A montagem no fim, pulando de momento importante a momento importante, fazia o ritmo da uma solapada, mas era tanta intensidade q rapidamente se esteva imerso.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:51

Thanos é magnífico. Não tem para ninguém se comparado a ele.

Responder
beela 26 de abril de 2018 - 12:52

Cara, o filme já começou daquele jeito, não estava preparada, acabou a cena estava mais chocada que o Hulk ahahahha E tive tantos sentimentos conflitantes em relação ao Thanos, louco, genial, carismático, empático de uma maneira que jamais imaginaria, Marvel conseguiu quebrar a maldição de vilão fraco.
QUE FILMES, MEUS AMIGOS, QUE FILME!

Responder
Gabriel Carvalho 26 de abril de 2018 - 21:34

Contar os primeiros minutos do filme é dar spoilers absurdos. E que primeiros minutos! Já começa nos deixando completamente desesperados. Os heróis não sabem o que está acontecendo. Não sabemos como eles irão cuidar de tudo. Há tanto em jogo.

Responder
Lucas 26 de abril de 2018 - 13:49

Vem logo Sábado!

Responder
Davi 26 de abril de 2018 - 11:48

Depois dessa analise, minha vontade cresceu ainda mais, e tipo um objetivo de vida ver esse filme agora, meu deus acho que vou morrer de agonia, já que só irei ver o filme domingo asdhasudhas

Responder
Gabriel Carvalho 26 de abril de 2018 - 12:17

Respira… Mas saia urgentemente de todas as redes sociais, @disqus_d7UebbabRO:disqus. Sempre tem um engraçadinho por aí para arruinar sua experiência.

Responder
DanielMartins22 26 de abril de 2018 - 10:40

Só instigou mais… Vai ser difícil aguardar até domingo

Responder
Gabriel Carvalho 26 de abril de 2018 - 12:16

Até domingo? Haja coração para não receber os temidos spoilers. Fui assistir sem levar um único.

Responder
Daniel Marques 26 de abril de 2018 - 10:31

Cara, eu achei o filme um espetáculo. Definitivamente feito por fãs, para fãs. A interação entre os personagens ficou muito boa, as cenas de batalhas/lutas idem, em especial a primeira que vemos (surpreendente, por sinal, tanto é que o personagem se recusa a aparecer par alutar novamente), e o desfecho. Esse achei inesperado, e deixa um leque imenso de opções (14.000.604, segundo um personagem, hehehe).

Ficar calado logo, senão começo a soltar spoilers. 🙂

A meu ver, nota 9.

PS: O Thanos é louco de pedra mesmo.

Responder
Gabriel Carvalho 26 de abril de 2018 - 12:20

É um filme MUITO divertido e olha que não estou falando de uma diversão descerebrada, mas uma que se alia muito bem com a tensão do negócio. Thanos dá medo. Não é um passeio no parque esquecível. É uma montanha russa de sentimento. É, sem sombra de dúvidas, o mais empolgante dos filmes da Marvel Studios.

Responder
Warlock Prime 26 de abril de 2018 - 10:25

Excelente crítica, mais uma por sinal. Hoje assistirei e terei minhas próprias conclusões.

Responder
Gabriel Carvalho 26 de abril de 2018 - 12:21

Retorne para que eu saiba o que você achou. Mas sem spoilers, é claro. Thanos faz questão de seu silêncio.

Responder
Warlock Prime 27 de abril de 2018 - 09:37

Meu amigo, que filme foi esse!!!!! Após ler diversas críticas e assistir me veio a mente a palavra interpretação, como analisar algo em sua magnitude sem o devido conhecimento por trás da obra. Assisti com minha esposa, ela gostou, citou algumas coisas que estão nas críticas como um certo incômodo na batalha de wakanda e cansaço pelo tempo, mas ela não acompanha com afinco o MCU, muito menos leu HQs. Aqui me pergunto, como extrair o máximo de uma obra se não estava prepara para tal? Eu particularmente achei o melhor filme de super herói, possui falhas como qualquer outro longa possui. Porém, não imagino algo nessa grandiosa escala sendo concebido de melhor forma e nunca imaginei que teriam coragem de realizar um final como aquele, enfim um sonho que se tornou realidade!!!

Responder
Giordano 27 de abril de 2018 - 17:12

Exato, um sonho de infância! Eu vibrei no cinema, talvez, como nunca antes! Todos gritando, torcendo, parecia um time de futebol….quanto ao Adam não aparecer, uma pena…agora que não faço ideia mesmo de como vão resolver as tretas no V.4

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:53

Capitão Marvel está vindo @disqus_logebvIE3k:disqus. Filme dela foi anunciado. Creio que terá algo a ver. Homem-Formiga e Vespa também não pode se isentar de abordar o que acontece aqui.

Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:53

Capitão Marvel está vindo @disqus_logebvIE3k:disqus. Filme dela foi anunciado. Creio que terá algo a ver. Homem-Formiga e Vespa também não pode se isentar de abordar o que acontece aqui.

Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:53

Que bom que gostou. O cansaço pelo tempo eu não notei. Até colocaria mais meia-hora aí. É o épico da Marvel Studios. Também achei o filme “perfeito” nesse sentido. A grandiosa escala é realmente sentida.

Havia uma ideia… E essa ideia se tornou realidade.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 21:53

Que bom que gostou. O cansaço pelo tempo eu não notei. Até colocaria mais meia-hora aí. É o épico da Marvel Studios. Também achei o filme “perfeito” nesse sentido. A grandiosa escala é realmente sentida.

Havia uma ideia… E essa ideia se tornou realidade.

Responder
Giordano 27 de abril de 2018 - 02:42

Vc Precisa estar no próximo filme kkkkkkkkkk

Responder
Giordano 27 de abril de 2018 - 02:42

Vc Precisa estar no próximo filme kkkkkkkkkk

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 07:27

Acho que só em Guardiões Vol. 3, @disqus_logebvIE3k:disqus. Infelizmente.

Responder
Gabriel Carvalho 27 de abril de 2018 - 07:27

Acho que só em Guardiões Vol. 3, @disqus_logebvIE3k:disqus. Infelizmente.

Responder
Warlock Prime 27 de abril de 2018 - 09:28

Não tem ideia de como gostaria que a Marvel tivesse apresentado o Adam nessa fase, poderia ser em um filme antes dos Vingadores 4. Mas pelo jeito só nos Guardiões 3 mesmo.

Responder
Daniel Plainview 26 de abril de 2018 - 09:47

A probabilidade desse filme dar errado era enorme dada a quantidade de personagens e arcos, é algo faraônico, e poderia, certamente, sair uma bomba como o decepcionante Liga da Justiça. Acho que 4 estrelas para um filme tão desafiador como esse são bem satisfatórias.

Responder
Daniel Marques 26 de abril de 2018 - 11:02

Pode ir sem medo. O film é excelente.

Responder
Gabriel Carvalho 26 de abril de 2018 - 12:24

São as quatro estrelas mais felizes que eu já dei na minha vida. Tentar analisar o filme como algo que ele não é, uma obra ordinária de ação, é ingenuidade. Sobre ser aparte um de uma parte dois, não enxerguei isso como problema. A separação é muito bem clara e olha que eu nem tenho ideia do que vai acontecer na sequência. Mas, eu acho que nem tudo ficou bem resolvido. Em conjunto, coisinhas acabam pesando.

Se duvidar, eu acho que os Irmãos Russo poderiam assumir o caráter épico do filme e colocar mais uns 20 minutos, 30 quem sabe. 3 horas para um filme de super-herói? Que absurdo. Arriscado, mas é disso que eu gosto.

Responder
márcio xavier 26 de abril de 2018 - 09:29

sobre ser um “investimento dos fãs”, me permita ser piegas e dizer que “o importante é a jornada, não o destino”. Não foi investimento, foi diversão.
Minha filha Sofia de 8 anos que vai a todos os filmes comigo (exceto Deadpool, lógico) não faz ideia do que é nascer numa época dessa. Do quanto esperamos por isso, mesmo achando que nunca iria acontecer.

Desde que eu roubava moedas da minha mãe pra comprar Heróis da TV, Homem Aranha, Superaventuras Marvel até hoje foi um longo e maravilhoso caminho. Não tem época melhor pra ser nerd.

* Já li várias críticas, mas estava esperando a de vocês. “Por algum motivo” é sempre a que mais bate com o que eu acho após ver os filmes e séries.

Responder
Gabriel Carvalho 26 de abril de 2018 - 12:26

Tive mais contato com os quadrinhos na adolescência do que na infância, mas sinto o que você sente. O hype é real.

Responder

Escreva um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais