Especial | Manoel de Oliveira

manoel de oliveira plano critico especial filmes

O cineasta Manoel Candido Pinto de Oliveira nasceu na cidade do Porto, em Portugal, no dia 11 de dezembro de 1908 e faleceu na mesma cidade, em 2 de abril de 2015. Ao longo de seus 84 anos de carreira, ele construiu um cinema bastante particular, com características sempre reconhecíveis: câmera majoritariamente parada, uso do máximo de elementos possíveis de um quadro como um canal para enriquecer as cenas (e a história, como um todo, através de símbolos) e exigência de um modelo dramatúrgico bastante teatral de seu elenco. Religião, família, filosofia, feminilidades e literatura foram temas recorrentes em sua jornada cinematográfica.

Neste Especial, trazemos a filmografia do diretor em ordem cronológica para vocês. Não deixem de ver também a nossa lista Manoel de Oliveira – Os Filmes Ranqueados.

.

FILMOGRAFIA

Douro, Faina Fluvial

Idem, 1931

douro-faina-fluvial-plano critico manoel de oliveira

Famalicão

Idem, 1941

famalicao_manoel de oliveira plano critico

Aniki Bóbó

Idem, 1942

O Pintor e a Cidade

Idem, 1956

PLANO CRITICO MANOEL DE OLIVEIRA O PINTOR E A CIDADE

O Pão

Idem, 1959

Acto da Primavera

Idem, 1963

acto da primavera plano critico manoel de oliveira 1963

A Caça

Idem, 1964

plano critico a caça manoel de oliveira curta

As Pinturas do Meu Irmão Júlio

Idem, 1965

as pinturas do meu irmão julio plano critico manoel de oliveira

O Passado e o Presente

Idem, 1972

PassadoPresente plano critico manoel de oliveira

Benilde ou a Virgem Mãe

Idem, 1974

benilde ou a virgem mãe plano critico manoel de oliveira

Amor de Perdição

Idem, 1978

8 AMOR DE PERDICAO plano crítico manoel de oliveira filme 1979

Francisca

Idem, 1981

francisca plano critico

O Meu Caso

Mon Cas, 1986

plano critico filme manoel de oliveira o meu caso

Os Canibais

Idem, 1988

plano critico manoel de oliveira os canibais 1988 filme

‘Non’, ou A Vã Glória de Mandar

Idem, 1990

PLANO CRÍTICO MANOEL DE OLIVEIRA NON OU A VÃ GLÓRIA DE MANDAR CRÍTICA

A Divina Comédia

Idem, 1991

O Dia do Desespero

Idem, 1992

plano critico o dia do desespero manoel de oliveira filme 1992

Visita ou Memórias e Confissões

Idem, 1993

Visita ou Memórias e Confissões manoel de oliveira plano critico

A Caixa

Idem, 1994

plano critico manoel de oliveira a caixa

O Convento

Idem, 1995

o convento, 1995 plano crítico

Party

Idem, 1996

Plano critico manoel de oliveira party 1996

Vale Abraão

Idem, 1997

PLANO CRITICO VALE ABRAAO MANOEL DE OLIVERIA FILME

Viagem ao Princípio do Mundo

Idem, 1997

plano critico viagem ao princípio do mundo manoel de oliveira

Inquietude

Idem, 1998

Palavra e Utopia

Idem, 2000

plano critico palavra e utopia manoel de oliveira

Vou Para Casa

Je Rentre à la Maison, 2001

plano critico Je rentre à la maison vou para casa

Porto da Minha Infância

Idem, 2001

plano critico porto da minha infância filme manoel de oliveira

O Princípio da Incerteza

Idem, 2002

plano critico o principio da incerteza

Um Filme Falado

Idem, 2003

um-filme-falado PLANO CRITICO MANOEL DE OLIVEIRA

O Quinto Império – Ontem Como Hoje

Idem, 2004

o quinto império ontem como hoje plano critico manoel de oliveira

Espelho Mágico

Idem, 2005

plano critico espelho mágico manoel de oliveira

Sempre Bela

Belle Toujours, 2006

belle-toujours-2006-sempre bela manoel de oliveira

Cristóvão Colombo – O Enigma

Idem, 2007

PLANO CRITICO MANOEL DE OLIVEIRA E ESPOSA COLOMBO

Singularidades de uma Rapariga Loura

Idem, 2009

singularidades de uma rapariga loura

O Estranho Caso de Angélica

Idem, 2010

O Gebo e a Sombra

Gebo et L’Ombre, 2012

O Velho do Restelo

Idem, 2014

manoel de oliveira o velho do restelo plano critico

Um Século de Energia

Idem, 2015

um-seculo-de-energia_plano critico manoel de oliveira

LUIZ SANTIAGO (Membro da OFCS) . . . . Após recusar o ingresso em Hogwarts e ser portador do Incal, fui abduzido pela Presença. Fugi com a ajuda de Hari Seldon e me escondi primeiro em Twin Peaks, depois em Astro City. Acordei muitas manhãs com Dylan Dog e Druuna, almocei com Tom Strong e tive alguns jantares com Júlia Kendall. Em Edena, assisti aulas de Poirot e Holmes sobre técnicas de investigação. Conheci Constantine e Diana no mesmo período, e nos esbaldamos em Asgard. Trabalhei com o Dr. Manhattan e vi, no futuro, os horrores de Cthulhu. Hoje, costumo andar disfarçado de Mestre Jedi e traduzo línguas alienígenas para Torchwood e também para a Liga Extraordinária. Paralelamente, atuo como Sandman e, em anos bissextos, trabalho para a Agência Alfa. Nas horas vagas, espero a Enterprise abordar minha TARDIS, então poderei revelar a verdade a todos e fazer com que os humanos passem para o Arquivo da Felicidade, numa biblioteca de Westworld.