Especial | Quentin Tarantino

plano crítico quentin tarantino especial 2019

Não se pode dizer que Quentin Tarantino é um dos diretores mais prolíficos de Hollywood, pelo menos não se compararmos seu tempo de carreira desde o primeiro longa metragem para cinema, Cães de Aluguel, com a quantidade de filmes que dirigiu desde então.

Mesmo assim, Tarantino provou-se como um dos mais influentes diretores de sua geração, com obras de qualidade indiscutível. Quem não se lembra da perfeitamente lógica explicação da letra de Like a Virgin de Madonna em Cães de Aluguel; dos inteligentes diálogos em Pulp Fiction; da luta de espadas entre a Noiva e os Crazy 88 em Kill Bill – Volume 1 e da inacreditável atuação de Christoph Waltz em Bastardos Inglórios, dentre tantos outros momentos?

É aquela velha história: quantidade não necessariamente reflete qualidade. E o currículo de Tarantino deixa isso às escâncaras. Mesmo aqueles mal-humorados que não cansam de acusá-lo de plagiador têm que dar o braço a torcer para sua técnica da direção e seus roteiros. Afinal de contas, nas artes em geral e no cinema em particular, o reaproveitamento de ideias é lugar comum e devemos literalmente ficar agradecidos por, às vezes, termos diretores que sabem aproveitar o que já existe, copiando mesmo o material fonte mas emprestando a ele sua própria e original assinatura. E, se falamos em cópia, quantos diretores já não tentaram, de uma forma ou de outra, copiar o próprio Tarantino?

Divirtam-se!.


.
DIREÇÃO

Aqui, o leitor vai acompanhar, cronologicamente, as críticas de todos os oito filmes de longa metragem integralmente dirigidos por Quentin Tarantino. Clique na imagem ou no título da obra para acessar o texto.
.

Cães de Aluguel

Reservoir Dogs, 1992

Pulp Fiction – Tempo de Violência

Pulp Fiction, 1994

Jackie Brown

Jackie Brown, 1997

Kill Bill: Volume 1

Kill Bill: Vol. 1, 2003

Kill Bill: Volume 2

Kill Bill: Vol. 2, 2004

À Prova de Morte

Death Proof, 2007

Bastardos Inglórios

Inglourious Basterds, 2009

Django Livre

Django Unchained, 2012

Os Oito Odiados

The Hateful Eight, 2015

Era Uma Vez em… Hollywood

Once Upon a Time… in Hollywood, 2019

.
DIREÇÃO PARCIAL

Aqui, o leitor vai ler as críticas dos dois filmes parcialmente dirigidos por Tarantino. Clique na imagem ou no título da obra para acessar o texto.
.

Grande Hotel

Four Rooms, 1995

Sin City: A Cidade do Pecado

Sin City, 2005

.
ROTEIRO E ARGUMENTO

Normalmente, Quentin Tarantino escreve e dirige seus próprios filmes, além de compilar a trilha sonora. No entanto, algumas vezes, a contribuição dele fica restrita ao roteiro ou argumento e é isso que o leitor encontrará aqui: as críticas dos dois filmes que Tarantino escreveu, mas não dirigiu, além da crítica do filme que ele foi creditado apenas como criador da história. Clique na imagem ou no título da obra para acessar o texto.
.

Amor à Queima Roupa

True Romance, 1993

Assassinos Por Natureza

Natural Born Killers, 1994

Um Drink no Inferno

From Dusk Till Dawn, 1996

 

.
TV

Aqui, o leitor vai relembrar o trabalho de Quentin Tarantino na televisão, com a direção de dois episódios de séries muito famosas à época. Clique na imagem ou no título da obra para acessar o texto.
.

Plantão Médico 1X23: Motherhood

ER – 1X23: Motherhood, 1995

plantão medico motherhood

 

.
TRILHAS SONORAS

Tarantino é famoso por ele mesmo escolher as músicas de seus filmes, chegando-as a tocá-las no set de filmagens para criar o clima exato. Aqui, o leitor poderá ler as críticas de cada uma das trilhas dos filmes de Tarantino. Clique na imagem ou no título da obra para acessar o texto.
.

Cães de Aluguel

Reservoir Dogs — Original Motion Picture Soundtrack, 1992

Cães de Aluguel (Trilha Sonora Original)

Pulp Fiction – Tempo de Violência

Pulp Fiction — Original Motion Picture Soundtrack, 1994

Pulp Fiction - Tempo de Violência (Trilha Sonora Original)

Kill Bill Vol.1

Kill Bill Vol.1 — Original Motion Picture Soundtrack, 2003

kill bill plano critico tarantino trilha sonora

Kill Bill Vol.2

Kill Bill Vol.2 — Original Motion Picture Soundtrack, 2004

À Prova de Morte

Death Proof — Original Motion Picture Soundtrack, 2007

Bastardos Inglórios

Inglourious Basterds — Original Motion Picture Soundtrack, 2009

Django Livre

Django Unchained — Original Motion Picture Soundtrack, 2012

django livre plano critico trilha sonora

Os Oito Odiados

The Hateful Eight — Original Motion Picture Soundtrack, 2015

Era Uma Vez em… Hollywood

Once Upon a Time in… Hollywood — Original Motion Picture Soundtrack, 2019

 

.
QUADRINHOS

Por enquanto, apenas um dos filmes de Tarantino foi transposto para os quadrinhos, Django Livre. E diretamente do roteiro original. Mais recentemente, Tarantino co-escreveu o roteiro de uma continuação/crossover de seu primeiro faroeste. Clique na imagem ou no título da obra para acessar o texto.
.

Django Livre: Graphic Novel

Django Unchained, 2012 – 2013

Django/Zorro: Graphic Novel

Idem, 2014 – 2015

 

.
SOBRE O DIRETOR

Vamos conhecer um pouco sobre Quentin Tarantino? O objetivo, aqui, é apresentar o diretor ao leitor, suas influências cinematográficas e uma coletiva de imprensa que cobrimos.. Clique na imagem ou no título da obra para acessar o texto.
.

Os Filmes Ranqueados

Lista

Os Oito Odiados em 70mm (versão Roadshow)

Fora de Plano #61

Django Livre e o Filme “Histórico Revisionista”

Plano Histórico #12

O Código Tarantino

Idem, 2006

O Cinema de Quentin Tarantino

Mauro Baptista, 2010

Quentin Tarantino

Paul A. Woods, 2012


RITTER FAN. . . . Aprendi a fazer cara feia com Marion Cobretti, a dar cano nas pessoas com John Matrix e me apaixonei por Stephanie Zinone, ainda que Emmeline Lestrange e Lisa tenham sido fortes concorrentes. Comecei a lutar inspirado em Daniel-San e a pilotar aviões de cabeça para baixo com Maverick. Vim pelado do futuro para matar Sarah Connor, alimento Gizmo religiosamente antes da meia-noite e volta e meia tenho que ir ao Bairro Proibido para livrá-lo de demônios. Sou ex-tira, ex-blade-runner, ex-assassino, mas, às vezes, volto às minhas antigas atividades, mando um "yippe ki-yay m@th&rf%ck&r" e pego a Ferrari do pai do Cameron ou o V8 Interceptor do louco do Max para dar uma volta por Ridgemont High com Jessica Rabbit.