Especial | Wes Anderson

WES ANDERSON

Houston, Texas, EUA, 1º de maio de 1969

.

Wesley Wales Anderson nasceu no dia 1º de Maio de 1969, no Texas, Estados Unidos. Graduou-se no ensino regular em sua cidade natal e, posteriormente, cursou Filosofia na University of Texas at Austin, onde se graduou em 1990. Foi na Universidade que Anderson conheceu e se tornou amigo do ator Owen Wilson, com quem trabalharia já no início de sua carreira cinematográfica. O curta-metragem Bottle Rocket, de 1994, foi realizado juntamente com Luke e Owen Wilson, tanto na produção quanto na realização prática da película (ambos atuam no filme e Owen co-escreve o roteiro).

Wes Anderson já mostraria um notável trabalho estético e narrativo para a comunidade cinematográfica a partir de seu primeiro longa-metragem, Pura Adrenalina (1996), um parâmetro de qualidade na direção que aumentaria em Rushmore (ou Três é Demais, como é conhecido aqui no Brasil) e que seria renovado e aprimorado ao longo dos anos.

É em homenagem a esse diretor — que vê no cinema uma forma aprimorada de fazer arte, no sentido mais amplo possível dessa palavra — que o Plano Crítico realiza o presente Especial, trazendo críticas para toda a sua filmografia.

Para conferir os textos, basta clicar nos links abaixo. Desejamos a todos uma boa leitura.

.

FILMOGRAFIA COMPLETA

.

1992 – Bottle Rocket (curta)

1996 – Pura Adrenalina

1998 – Três é Demais 

2001 – Os Excêntricos Tenenbaums

2004 – A Vida Marinha com Steve Zissou

2007 – Viagem a Darjeeling

2007 – Hotel Chevalier (curta)

2009 – O Fantástico Sr. Raposo

2012 – Moonrise Kingdom

2012 – Cousin Ben Troop Screening with Jason Schwartzman (curta)

2013 – Prada: Candy (TV – Publicidade)

2013 – Castello Cavalcanti (TV – Publicidade)

2014 – O Grande Hotel Budapeste

2018 – Ilha dos Cachorros

LUIZ SANTIAGO (OFCS) . . . . Após recusar o ingresso em Hogwarts e ser portador do Incal, fui abduzido pela Presença. Fugi com a ajuda de Hari Seldon e me escondi primeiro em Twin Peaks, depois em Astro City. Acordei muitas manhãs com Dylan Dog e Druuna, almocei com Tom Strong e tive alguns jantares com Júlia Kendall. Em Edena, assisti aulas de Poirot e Holmes sobre técnicas de investigação. Conheci Constantine e Diana no mesmo período, e nos esbaldamos em Asgard. Trabalhei com o Dr. Manhattan e vi, no futuro, os horrores de Cthulhu. Hoje, costumo andar disfarçado de Mestre Jedi e traduzo línguas alienígenas para Torchwood e também para a Liga Extraordinária. Paralelamente, atuo como Sandman e, em anos bissextos, trabalho para a Agência Alfa. Nas horas vagas, espero a Enterprise abordar minha TARDIS, então poderei revelar a verdade a todos e fazer com que os humanos passem para o Arquivo da Felicidade, numa biblioteca de Westworld.