Home Colunas Lista | The Flash – 7ª Temporada: Os Episódios Ranqueados

Lista | The Flash – 7ª Temporada: Os Episódios Ranqueados

por Luiz Santiago
4570 views (a partir de agosto de 2020)

Nota da Temporada

Aqui está a minha lista classificando os episódios desta 7ª Temporada de The Flash. Lembrando que a nota atribuída à temporada, logo acima, não é uma média do episódios! Não deixe de comentar com a sua própria classificação, ao final da postagem! Diga o que achou deste ano da série, quais os seus episódios favoritos (ou ‘o’ favorito) e quais os episódios que simplesmente não gostou.

.

18º Lugar: Heart of the Matter, Part 2

7X18

Fazia muito tempo que eu não sentia genuína vergonha por alguns profissionais dentro de uma série de TV como eu senti nesse episódio. E só para constar: fizeram todo aquele auê para o arco de Kramer para, no final, largarem a personagem e inventarem uma “mímica de poderes” dos outros + um tchauzinho maroto. Tempo e talento de dois bons atores jogados no lixo. Se tem algo que me conforta é o seguinte: quem vai escrever as críticas de The Flash na próxima temporada é o meu colega Davi Lima. E com essa informação, me despeço — acho que pela terceira vez — das críticas desse programa. Espero não ter que voltar a escrever sobre uma temporada dele, daqui a uns 3 ou 4 anos. Será que cancelam a série até lá? Pelo andar da carruagem, seria um favor que fariam a eles mesmos. Ou quem sabe tudo se renova no próximo ano e há fôlego para seguir ainda mais adiante. Alguém aqui espera algo nesse sentido?

.

17º Lugar: P.O.W.

7X16

A surpresinha final, porém, me agradou. Como eu só esperava o Impulso no próximo episódio, fui genuinamente surpreendido com sua presença aqui e, para uma primeira impressão, devo dizer que foi algo bastante positivo. Impulso é um personagem vibrante, enérgico, impulsivo (sem querer ser engraçadinho: ele é realmente impulsivo), imaturo (na maioria das vezes, de um jeito positivo e simpático) e orgulhosamente inteligente. Não sei como será o personagem nas mãos de Jordan Fisher daqui pra frente, mas esses primeiros segundos dele na tela realmente me agradaram, e devo ser muito sincero: eu estava preparado para odiar, porque simplesmente odiei as fotos promocionais que a CW lançou dele. Quem sabe o garoto, com toda sua simpatia, sorrisos e energia adolescente não seja a salvação da dupla de episódios finais da temporada?

.

16º Lugar: Mother

7X03

Por um lado eu fico feliz que essa raspa de tacho “que nem devia estar aqui” enfim acabou. Mas a sensação de frustração é muito maior. Alguns momentos estratégicos de movimentação e embates diretos, aqui, foram interessantes e divertidos de se acompanhar, mas tudo o que dá suporte a essas coisas legais simplesmente esteve no ritmo “ladeia abaixo“. E só para finalizar, é preciso deixar a prova definitiva que Mother foi um episódio ruim e bizarro em muitas esferas: conseguiram a proeza de deixar Tom Cavanagh absolutamente sem graça. Encerro minha argumentação, Meritíssimo. Sem mais perguntas.

.

15º Lugar: Family Matters, Part 2

7X10

Com Frost “na rua” novamente, o time deve ganhar uma cara mais divertida. Cisco, que anda a pura melancolia em pessoa (um horror, não acham? Um personagem tão bom, tão cheio de vida, terminar assim…), não tem ajudado muito nos momentos de riso dos episódios, então Frost vem oferecer essa necessária quebra, o que é bom. Segue o medo da má administração de tantos personagens em cena, mas… que fazer? Em The Flash, diferente de LoT, há um costume de trabalho com o elenco picotado, com alternâncias que nem sempre funcionam, mas que se tornaram a identidade do programa. Agora é torcer para que a saída de Cisco e a chegada dos rebentos de Barry e Iris tragam um novo enredo cheio de vida, com a menor dose de melodrama possível. Já tivemos a nossa Maria do Bairro do ano. Pois agora, que venham os refrescos.

.

14º Lugar: Rayo de Luz

7X14

A missão de Allegra é um desastre, em concepção e execução. Eu gostei das cenas de luta, então não vou dizer que foi um desperdício total de bloco narrativo, mas não consegui gostar de fato do que foi desenvolvido. O texto ainda tenta dar um ar mais familiar para o problema, pra combinar com a temática vindoura da série, e só faltou dizer literalmente que Allegra utilizou “o poder do amor” para vencer a maldade da prima. Como dizem os xófens de hoje em dia: cringe (seja lá o que isso quer dizer… não me julguem, sou Millennial). O peso verdadeiro do episódio, apesar de ser algo muito simples, é a investigação de Joe e a “revelação” de Kramer. Como eu tinha previsto, a personagem serviu de ponte para trazer um vilão maior. Agora o que me fica é a dúvida: será que ela não está inteligentemente jogando com Joe? Ou será que é isso mesmo, ela não é uma bandida, apenas uma policial durona e de mente fechada em relação aos mutantes? O que vocês acham? Em tempo: os produtores vão mesmo seguir com o romancinho de Frost com Mark Blaine, hein? Não sei bem o que pensar sobre isso não.

.

13º Lugar: All’s Wells That Ends Wells

7X01

Mesmo morno, All’s Wells That Ends Wells (com seu trocadilho shakespeariano) trouxe algumas coisas que precisávamos ter em cena, dando pelo menos as principais cartas e deixando Cisco, Caitlin, Ralph e companhia limitada para surpresas vindouras. Que o céu nos ajude. Será uma insana jornada.

.

12º Lugar: Heart of the Matter, Part 1

7X17

Se não fosse o plot de Iris e a quantidade de buracos nessa tal guerra do velocista branco e seus clones, o episódio teria uma qualidade final bem melhor. O ritmo aqui é bom e, como disse, a caracterização do Impulso foi realmente muito boa, se a gente considerar o programa em que ele está. Espero que saibam trabalhá-lo nos episódios seguintes e que consigam ao menos dar um espaço final digno para a trama de Kramer com Joe, que está no escanteio, mas ainda não deixou de ser interessante. Pelo visto vai ficar para a próxima temporada, não? Ou será que tem a ver com Godspeed?

.

11º Lugar: Good-Bye Vibrations

7X12

O ataque de nostalgia e a beleza que esse episódio carrega (com direito a Poker Face e tudo!) nos faz lembrar o quanto essas séries, apesar de nos enraivecer em diversas ocasiões, criam com a gente uma relação de proximidade, de ligação com os personagens. Ver essa jornada de Cisco chegar ao fim, ao menos nessa parte de sua vida, me pegou mais do que eu previra. Chorei em algumas partes e achei que foi uma despedida digna do personagem, embora tenha começado com a premissa errada, ligada à reação bovina dos amigos que deveriam estar bem mais preocupados e chorosos desde que souberam da novidade. Independente de qualquer coisa, este entrará para a História da série não como um dos melhores, mas certamente como um dos mais fofos capítulos do show.

.

10º Lugar: Growing Pains

7X07

Será que vamos caminhar para um arco de redenção em mais esse ano? Frost precisa ter o nome limpo na justiça, mas a gente fica ressabiado porque já sabemos que ela está disposta a fazer grandes sacrifícios (a cena em que derrota Chillblaine prova isso), o que talvez acene para algo trágico adiante. Vai depender de quanto o amor do showrunner para com a personagem conseguirá mantê-la separada de Caitlin e ativa na série. #oremos

.

9º Lugar: The Speed of Thought

7X02

Depois desses dois capítulos exibidos, fico pensando como seria bom que a 6ª Temporada realmente tivesse seguido o seu rumo e terminado com esse drama que agora assistimos. Ele é bom o bastante para aquela linha de histórias. Aqui, mantém a sensação de estranheza na gente, mas diverte e intriga. Agora com Cisco e Caitlin voltando de supetão — e sem nenhum tipo de piscadela explicativa para esse retorno — a atmosfera de time volta a aparecer e nos acostumamos com o novo encadeamento das coisas. Que venha o novo Wells para ajudar em mais um mistério e o choroso Barry querendo consertar mais uma cagada que ele fez esse problema gerado pela falta de emoção. Paradoxalmente, emoção é o que não vai faltar nessa conclusão deslocada de temporada!

.

8º Lugar: Timeless

7X09

Ainda sinto que falta algo grande acontecer nessa temporada para que valha todo o caminho até o episódio 18. Ou seja, temos mais uma metade inteira de temporada para seguir em frente e só essa conversinha sobre luta e adequação de Forças não vai segurar tudo isso de tempo não. O que quer que esteja preparado para vir, vai ter que integrar-se muito bem a esse arco já em andamento… ou os roteiros dos próximos episódios finalizam esse problema com algum ato de misericórdia qualquer. Agora estou curioso para ver como cada uma das Forças vai agir, especialmente Nora, que parece estar louca no ódio e pronta para destruir suas “concorrentes”. Me pergunto até como fica a relação dela com Barry depois de tudo isso…

.

7º Lugar: Family Matters, Part 1

7X10

O drama de Joe finalizou o episódio com uma nota amarga. Não sei se é uma jogada dele ou se é algo que colocará Kristen Kramer realmente no poder por um tempo, fazendo todas aquelas coisas que os adoradores do poder desmedido como vingança pessoal acham que estão fazendo: tornar-se um “vigilante legal” hipocritamente paternalista (“estou fazendo o isso para o bem de todos“) quando na verdade se está apenas misturando um prazer pessoal pela dor alheia com orgulho e exercício da justiça com as próprias mãos. O tipo de autoridade nojenta que se esconde atrás de processamentos legais para fazer e desfazer em cima de coisas que podem ser tudo, menos justiça. É um lado interessante dos episódios e que espero que ganhe uma expansão maior, já que isso deve novamente ligar-se com Frost, em algum momento. O problema é que com essa novelinha das Forças, não tenho certeza o quanto sobrará de bom espaço para novas histórias surgirem.

.

6º Lugar: Masquerade

7X13

A prova de fogo aqui, porém, vai para Chester, que tenta assumir uma posta de quem sabia de tudo, mas acaba colocando a vida de Barry e de Cecile em risco, o que serve de lição comportamental para ele. É uma boa forma de deixar um personagem mais maduro e fazer com que ele tenha um histórico de ações que possam ser lembradas no futuro. Além do fato de gerar o drama do episódio, claro. No primeiro ato, essa abordagem funcionou bem. Depois, foi mais protocolar, nada muito grandioso. Sinto que a produção está procurando deixar o terreno mais suave e livre de dramas paralelos para a introdução de novos personagens. Só não tenho muita certeza se esse negócio com a Kramer  se revolve em dois capítulos ou se vai ser algo utilizado como gancho para trazer o novo vilão. Seria uma boa!

.

5º Lugar: Enemy at the Gates

7X15

Na reta final, The Flash consegue um ótimo momento de luta e de tensão entre o time Flash e um velho vilão conhecido, tendo ainda como adendo o desenvolvimento de histórias que fizeram parte da temporada, cimentando o terreno para o futuro. Esperamos que tragam uma boa tríade de encerramento para este 7º ano do show.

.

4º Lugar: The One with the Nineties

7X06

E para terminar, mais um pouquinho de pimenta no núcleo de Frost, que declaradamente não está nem aí para o fato de ser caçada. Ela realmente vai enfrentar de peito aberto essa perseguição. Tem um certo showrunner aí que tem um crush pela personagem, vocês não acham? E pelo jeito, quem sai ganhando com isso é a gente, porque eu estou louco para ver a Frost metendo a louca para cima daquela agente insuportável. Não quero deixar minhas esperanças subirem, mas essa temporada de The Flash, tirando aquele-horror-que-não-deve-ser-nomeado, está realmente se destacando com louvor, não?

.

3º Lugar: The People V. Killer Frost

7X08

The People V. Killer Frost tira alguns potenciais obstáculos do caminho e adota uma linha de andamento da série que eu não esperava, pelo menos nesse momento da temporada. Barry e seus amigos agora têm, além das lutas cotidianas contra os bandidos, seres, criaturas e outros metas que veem o mundo como um lugar que precisa ser eliminado; versões diferentes da Força de Aceleração para vencer. Uma temporada bastante ágil, mais profunda na forma como apresenta os temas e que precisará de muito cuidado para fechar tudo isso de maneira orgânica. Alguém bota fé?

.

2º Lugar: Central City Strong

7X04

A grande surpresa, porém — e me parece que este será o foco real da 7ª Temporada — é o aparecimento de uma criatura que eu não consegui identificar quem é. Dá umas aparências com a Karen Lou Faulkner (Rampage), só que alterada. E tem também aquela vilã recente do Flash, a Alexa Antigone (Fuerza), que também pode ter sido super brutalizada nessa versão do Arrowverse. Vamos ver. Agora que já temos um vilão/vilã forte para a temporada, é aguardar e aproveitar o desenvolvimento da jornada. Este é o episódio que verdadeiramente começaria a 7ª Temporada. E olha… que bom começo, viu, com direito a Caitlin/Frost em corpos separados e tudo! Mais alguém aqui ficou “oi?” quando viu a última cena?

.

1º Lugar: Fear Me

7X05

Apesar de não estar livre de alguns momentos constrangedores — já passaram-se sete anos e eu ainda não entendo a insistência de rondarem o Barry com melodrama em algumas cenas na série, realmente não faz nem sentido com a temática do momento! — mas a base do capítulo é inteiramente marcada por cenas muito boas, seja na representação do vilão Psych, que é a pérola do episódio, seja na forma como pequenos outros problemas estão aparecendo para a equipe. É assim que a gente gosta!

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais