Lista | Top 10 – Os Filmes (Continuações e Afins) de 2019 que Ansiosamente Aguardamos

Está chegando o final de ano e é hora de olharmos para o quem vem por aí. Confabulamos muito e montamos uma lista dos filmes não-originais que mais aguardamos em 2019.

As regras são simples: (1) tem que ser filmes ainda não lançados no circuito comercial de cinema no Brasil mesmo que já tenham sido lançados fora daqui e (2) todos devem ser não-originais, ou seja, podem ser apenas continuações, prelúdios, spin-offs, remakesreboots de outros filmes (conforme nossa interpretação, claro). Versões em live-action de filmes animados ou “primeiros filmes” que, porém, façam parte de um universo compartilhado (como os da Marvel e da DC), também foram considerados não-originais para fins desta lista.

Além disso, tendo em vista as fontes escassas sobre filmes não americanos estreando em 2019 com bom grau de certeza, a lista infelizmente focou em produções americanas.

Mas podem deixar que faremos uma segunda lista, muito em breve, somente dedicada aos filmes originais.

Fiquem com a lista e, como sempre, queremos saber o que vocês acharam. Deixamos algo de fora? Incluímos algum que não concordam? As datas de lançamento no Brasil são apenas previsões e poderão mudar.

10. Homem-Aranha: Longe de Casa
(Spider-Man: Far From Home, Jon Watts)

  • Data de Lançamento: 4 de julho de 2019.

O Mystério será interpretado por Jake Gyllenhall, um dos grandes atores do cenário americano de cinema nos dias de hoje, ou seja, algo interessante está por vir, especialmente caso o roteiro não seja uma atrocidade sem fim. O primeiro filme é interessante, com uma ideia de colegial que se sustenta. O segundo, porém, parece ser mais complicado em desenvolver diante do seu argumento pouco interessante, porque se molda em uma ideia meio batida para continuações: a mudança de localidade e umas férias em questão. Essa talvez seja a intenção… usar das convenções.

9. Hellboy
(Idem, Neil Marshall)

  • Data de Lançamento: 12 de abril de 2019.

Guillermo del Toro merecia a chance de acabar sua trilogia Hellboy com Ron Perlman. Mas não se pode ter tudo e, no lugar de um terceiro filme, ganharemos um reboot com David Harbour no papel do vermelhão chifrudo e Neil Marshall na direção. Aliás, esse filme marcará a volta de Marshall para a direção de longas, algo que não acontece desde 2010, algo que também atiça a curiosidade. Tomara que ele demonstre a forma de seu Abismo do Medo aqui.

8. Como Treinar o Seu Dragão 3
(How to Train Your Dragon 3, Dean DeBlois)

  • Data de Lançamento: 22 de fevereiro de 2019.

Como Treinar o Seu Dragão foi um dos melhores começos de franquias animadas em computação gráfica fora da Pixar. Muito esmero, muita criatividade e uma história cativante. Sua continuação, para surpresa de muitos, não ficou muito atrás em qualidade, uma raridade na Hollywood de hoje. Portanto, com a segunda continuação chegando, não poderíamos deixar de incluí-la aqui, pois o Banguela merece!

7. Godzilla II: Rei dos Monstros
(Godzilla: King of the Monsters, Michael Dougherty)

  • Data de Lançamento: 31 de maio de 2019.

A razão está no título. É Godzilla. É o rei dos monstros. Não é necessário mais do que isso, mas tem mais: tem outros monstros clássicos como Mothra e Rodan. Pronto, agora é só garantir os ingressos e assistir destruição em massa causada por monstruosidades por duas horas. Diversão garantida. Mesmo que seja ruim…

6. It: A Coisa, Capítulo 2
(It: Chapter 2, Andy Muschietti)

  • Data de Lançamento: 10 de maio de 2019.

Uma das maiores surpresas de 2017, It: A Coisa dependeu muito da qualidade da turma mirim que é assombrada pelo palhaço dançarino Pennywise. O segundo filme, com elenco todo adulto, terá que correr muito atrás para ficar no mesmo nível, mas a manutenção do mesmo diretor e equipe técnica à bordo e a escalação de um elenco de peso para fazer as versões mais velhas das crianças, incluindo Jessica Chastain e James McAvoy, com certeza são passos certeiros na direção correta. Tomara que o filme flutue!

5. John Wick 3: Parabellum
(John Wick: Chapter 3, Chad Stahelski)

  • Data de Lançamento: 16 de maio de 2019.

John Wick é uma das franquias mais interessantes de ação da última década, começando com o ótimo De Volta ao Jogo e retornando com o ainda melhor Um Novo Dia Para Matar, do mesmo diretor que assina essa continuação. E olhem que imagem sensacional! John Wick a cavalo sendo perseguido por uma moto. Como não estar empolgado para ver essa cena na maior tela de cinema que estiver ao seu alcance? Keanu Reeves resgatou sua carreira da melhor maneira possível, comandando uma incursão imensamente espirituosa ao gênero de ação.

4. Shazam!
(Idem, David F. Sandberg)

  • Data de Lançamento: 5 de abril de 2019.

Colorido e com um “herói criança que parece adulto”, Shazam! não é um filme fácil de acertar, mas tudo o que foi mostrado até agora parece apontar para algo no minimo muito interessante, o que pode colocar o DCEU definitivamente de volta nos trilhos depois do sucesso de Aquaman.

3. Star Wars: Episódio IX
(Star Wars: Episode IX, J. J. Abrams)

  • Data de Lançamento: 19 de dezembro de 2019.

A conclusão de uma saga muito da polêmica – até a Disney decidir começar uma outra trilogia. Os ganchos deixados pelo amado e odiado Os Últimos Jedi são tão abertos que acaba sendo muito difícil justificar teorias e possibilidades mais concretas acerca desse novo filme e último de uma empreitada ansiada por décadas, apenas guardaremos as expectativas do que pode ou não aparecer – e queremos Lando Calrissian, porque sim. O estranho é que nenhum trailer foi ainda liberado e, além disso, o hype sobre o filme parece ter sido diminuído em decorrência da conclusão de uma outra franquia cinematográfica.

2. Vingadores: Ultimato
(Avengers: Endgame, Irmãos Russo)

  • Data de Lançamento: 26 de abril de 2019.

“There was an idea…”, começava a contar Nick Fury sobre a Iniciativa Vingadores, no já “longínquo” filme de 2012. Kevin Feige foi ainda mais ambicioso que o personagem de Samuel L. Jackson e retorna às origens, com os mesmos personagens que começaram essa saga – metade do universo foi extinguido e, curiosamente (ou não), nenhum Vingador original morreu -, fora algumas adições, para concluir não um filme, mas um evento. As críticas ao que chamamos de Universo Compartilhado existem e são consideravelmente válidas, mas o que a Marvel Studios criou é mais impressionante que desgastante, mudando como o cinema pode ser enxergado.

1. Vidro
(Glass, M. Night Shyamalan)

  • Data de Lançamento: 18 de janeiro de 2019.

M. Night Shyamalan está na minha lista pessoal de cineastas injustiçados. Chega a ser quase impossível distinguir a melhor obra do cineasta da sua segunda melhor, embora seja mais fácil citar as piores – O Último Mestre do Ar e Depois da Terra, e a maior parte dos grandes diretores possuem essa distinção pessoal, mesmo que, no caso de Shyamalan, como também em outros, a recepção de sua carreira tenha sido demasiadamente negativa para um artista muito mais competente, ao meu ver, do que a crítica enxergou, muito mais visionário do que alguns outros ídolos dessa geração da cinefilia mundial.

O Sexto Sentido é amado da maneira como é, surpassando os seus méritos específicos, porque todo mundo desvendou os seus segredos e as pessoas gostaram de se sentir poderosas sabendo o quão espertas são – a ignorância é sempre rejeitada por nós, que preferimos desmerecer o que não compreendemos -, mesmo que tenham sido ajudados pelo Google para isso. Já Corpo Fechado é um das melhores obras do gênero de super-herói e M. Night Shyamalan decidiu criar o maior plot twist da sua carreira unindo Fragmentado a esse universo super-heroico. Vidro é conclusão de uma trilogia que ninguém pensou ser uma trilogia.

#########

Outras obras que angariam interesse, mas não o suficiente para constar do Top 10: O Rei Leão, Aladdin, Dumbo, Capitã Marvel, X-Men: Fênix Negra, Os Novos Mutantes, Frozen 2, Toy Story 4.

E vocês, quais continuações, reboots e remakes de 2019 mais esperam?

GABRIEL CARVALHO . . . Sem saber se essa é a vida real ou é uma fantasia, desafiei as leis da gravidade, movido por uma pequena loucura chamada amor. Os anos de carinho e lealdade nada foram além de fingimento. Já paguei as minhas contas e entre guerras de mundos e invasões de Marte, decidi que quero tudo. Agora está um lindo dia e eu tive um sonho. Um sonho de uma doce ilusão. Nunca soube o que era bom ou o que era ruim, mas eu conhecia a vida já antes de sair da enfermaria. É estranho, mas é verdade. Eu me libertei das mentiras e tenho de aproveitar qualquer coisa que esse mundo possa me dar. Apesar de ter estado sobre pressão em momentos de grande desgraça, o resto da minha vida tem sido um show. E o show deve continuar.