Home Colunas Premiações | Vencedores do 60º Grammy Awards

Premiações | Vencedores do 60º Grammy Awards

por Fernando Campos
73 views (a partir de agosto de 2020)

Na noite de ontem (28), no Madison Square Garden, em Nova York, ocorreu o 60º Grammy Awards, premiação que celebra os destaques da indústria musical. A cerimônia de 2018 contou com a apresentação de James Corden e teve diversas apresentações especiais, como Elton John, Kesha, Lady Gaga e Kendrick Lamar. Entre os vencedores, o destaque foi o domínio de Bruno Mars nas categorias que concorreu, levando seis estatuetas. Abaixo, confira os vencedores do Grammy 2018.

.

Álbum do ano

Gravação do ano

  • Redbone — Childish Gambino
  • Despacito — Luis Fonsi & Daddy Yankee featuring Justin Bieber
  • The Story of O.J.Jay-Z
  • Humble.Kendrick Lamar
  • 24K MagicBruno Mars
    .

Música do ano

  • Despacito — Ramón Ayala, Justin Bieber, Jason “Poo Bear” Boyd, Erika Ender, Luis Fonsi & Marty James Garton, compositores (Luis Fonsi & Daddy Yankee Featuring Justin Bieber)
  • 4:44 — Shawn Carter & Dion Wilson, compositores (Jay-Z)
  • Issues — Benny Blanco, Mikkel Storleer Eriksen, Tor Erik Hermansen, Julia Michaels & Justin Drew Tranter, compositores (Julia Michaels)
  • 1-800-273-8255 — Alessia Caracciolo, Sir Robert Bryson Hall II, Arjun Ivatury & Khalid Robinson, compositores (Logic Featuring Alessia Cara & Khalid)
  • That’s What I Like — Christopher Brody Brown, James Fauntleroy, Philip Lawrence, Bruno Mars, Ray Charles McCullough II, Jeremy Reeves, Ray Romulus & Jonathan Yip, compositores (Bruno Mars)
    .

Artista revelação

  • Alessia Cara
  • Khalid
  • Lil Uzi Vert
  • Julia Michaels
  • SZA

.
Performance solo de Pop

  • Love So Soft — Kelly Clarkson
  • Praying — Kesha
  • Million ReasonsLady Gaga
  • What About Us — P!nk
  • Shape of YouEd Sheeran
    .

Performance de dupla ou grupo de Pop

  • Something Just Like This — The Chainsmokers & Coldplay
  • Despacito — Luis Fonsi & Daddy Yankee com Justin Bieber
  • Thunder — Imagine Dragons
  • Feel It Still — Portugal. The Man
  • Stay — Zedd & Alessia Cara
    .

Álbum traditional de Pop vocal

  • Nobody But Me (Deluxe Version) — Michael Bublé
  • Triplicate — Bob Dylan
  • In Full Swing — Seth MacFarlane
  • Wonderland — Sarah McLachlan
  • Tony Bennett Celebrates 90 — (Vários artistas)
    .

Álbum de Pop vocal

Gravação de Dance

  • Bambro Koyo Ganda — Bonobo featuring Innov Gnawa
  • Cola — Camelphat & Elderbrook
  • Andromeda — Gorillaz featuring Dram
  • Tonite — LCD Soundsystem
  • Line of Sight — Odesza com Wynne & Mansionair
    .

Álbum de Dance/electrônico

  • Migration — Bonobo
  • 3-D the Catalogue — Kraftwerk
  • Mura Masa — Mura Masa
  • A Moment Apart — Odesza
  • What Now — Sylvan Esso
    .

Álbum instrumental contemporâneo

  • What If — the Jerry Douglas Band
  • Spirit — Alex Han
  • Mount Royal — Julian Lage & Chris Eldridge
  • Prototype — Jeff Lorber Fusion
  • Bad Hombre — Antonio Sanchez
    .

Performance de Rock

  • You Want It Darker — Leonard Cohen
  • The Promise — Chris Cornell
  • Run — Foo Fighters
  • No Good — Kaleo
  • Go to War — Nothing More
    .

Performance de Metal

  • Invisible Enemy — August Burns Red
  • Black Hoodie — Body Count
  • Forever — Code Orange
  • Sultan’s Curse — Mastodon
  • Clockworks — Meshuggah
    .

Música de Rock

  • Atlas, Rise! — James Hetfield & Lars Ulrich, compositores (Metallica)
  • Blood in the Cut — JT Daly & Kristine Flaherty, compositores (K.Flay)
  • Go to War — Ben Anderson, Jonny Hawkins, Will Hoffman, Daniel Oliver, David Pramik & Mark Vollelunga, compositores (Nothing More)
  • Run — Foo Fighters, compositores (Foo Fighters)
  • The Stage — Zachary Baker, Brian Haner, Matthew Sanders, Jonathan Seward & Brooks Wackerman, compositores (Avenged Sevenfold)
    .

Álbum de Rock

  • Emperor of Sand — Mastodon
  • Hardwired…to Self-Destruct — Metallica
  • The Stories We Tell Ourselves — Nothing More
  • Villains — Queens of the Stone Age
  • A Deeper Understanding — the War on Drugs
    .

Performance R&B

  • Get You — Daniel Caesar com Kali Uchis
  • Distraction — Kehlani
  • High — Ledisi
  • That’s What I Like — Bruno Mars
  • The Weekend — SZA
    .

Performance de R&B tradicional

  • Laugh and Move On — the Baylor Project
  • Redbone — Childish Gambino
  • What I’m Feelin — Anthony Hamilton com the Hamiltones
  • All the Way — Ledisi
  • Still — Mali Music
    .

Música de R&B

  • First Began — PJ Morton, songwriter (PJ Morton)
  • Location — Alfredo Gonzalez, Olatunji Ige, Samuel David Jiminez, Christopher McClenney, Khalid Robinson & Joshua Scruggs, compositores (Khalid)
  • Redbone — Donald Glover & Ludwig Goransson, compositores (Childish Gambino)
  • Supermodel — Tyran Donaldson, Terrence Henderson, Greg Landfair Jr., Solana Rowe & Pharrell Williams, compositores (SZA)
  • That’s What I Like — Christopher Brody Brown, James Fauntleroy, Philip Lawrence, Bruno Mars, Ray Charles McCullough II, Jeremy Reeves, Ray Romulus & Jonathan Yip, compositores (Bruno Mars)
    .

Álbum urbano contemporâneo

  • Free 6lack — 6lack
  • Awaken, My Love! — Childish Gambino
  • American Teen — Khalid
  • Ctrl — SZA
  • Starboy — the Weeknd
    .

Álbum de R&B

  • Freudian — Daniel Caesar
  • Let Love Rule — Ledisi
  • 24K MagicBruno Mars
  • Gumbo — PJ Morton
  • Feel the Real — Musiq Soulchild
    .

Performance de Rap

  • Bounce Back — Big Sean
  • Bodak Yellow — Cardi B
  • 4:44 — Jay-Z
  • Humble. — Kendrick Lamar
  • Bad and Boujee — Migos featuring Lil Uzi Vert
    .

Performance de Rap musical

  • Prblms — 6lack
  • Crew — Goldlink featuring Brent Faiyaz & Shy Glizzy
  • Family Feud — Jay-Z featuring Beyoncé
  • Loyalty. — Kendrick Lamar featuring Rihanna
  • Love Galore — SZA featuring Travis Scott
    .

Música de Rap

  • Bodak Yellow — Dieuson Octave, Klenord Raphael, Shaftizm, Jordan Thorpe, Washpoppin & J White, compositores (Cardi B)
  • Chase Me — Judah Bauer, Brian Burton, Hector Delgado, Jaime Meline, Antwan Patton, Michael Render, Russell Simins & Jon Spencer, songwriters (Danger Mouse featuring Run the Jewels & Big Boi)
  • Humble. — K. Duckworth, Asheton Hogan & M. Williams II, compositores (Kendrick Lamar)
  • Sassy — E. Gabouer & M. Evans, songwriters (Rapsody)
  • The Story of O.J. — Shawn Carter & Dion Wilson, songwriters (Jay-Z)
    .

Álbum de Rap

Melhor álbum de música alternativa

  • Arcade Fire – Everything Now
  • Gorillaz – Humanz
  • LCD Soundsystem – American Dream
  • Father John Misty – Pure Comedy
  • The National – Sleep Well Beast
    .

Trilha sonora para mídia visual

Trilha sonora original para mídia visual

  • Arrival — Jóhann Jóhannsson, compositor
  • Dunkirk — Hans Zimmer, compositor
  • Game of Thrones: Season 7 — Ramin Djawadi, compositor
  • Estrelas Além do Tempo — Benjamin Wallfisch, Pharrell Williams & Hans Zimmer, compositores
  • La La Land — Justin Hurwitz, compositor
    .

Música escrita para mídia visual

  • City of Stars — Justin Hurwitz, Benj Pasek & Justin Paul, compositores (Ryan Gosling & Emma Stone)
  • How Far I’ll Go — Lin-Manuel Miranda, compositor (Auli’i Cravalho)
  • I Don’t Wanna Live Forever (Fifty Shades Darker) — Jack Antonoff, Sam Dew & Taylor Swift, compositores (Zayn & Taylor Swift)
  • Never Give Up — Sia Furler & Greg Kurstin, compositores (Sia)
  • Stand Up for Something — Common & Diane Warren, compositores (Andra Day featuring Common)
    .

Produtor do ano

  • Calvin Harris
  • Greg Kurstin
  • Blake Mills
  • No I.D.
  • The Stereotypes

Você Também pode curtir

15 comentários

Cesar 29 de janeiro de 2018 - 21:03

Quer dizer que a musica do ano precisou de 8 mentes para ser escrita? Meu Deus…

Responder
Luiz Santiago 29 de janeiro de 2018 - 21:22

Não é uma novidade no mercado. Canções que são feitas com músicos improvisando e ensaiando normalmente ganham o nome de todo mundo que estava na hora, dependendo do acordo em contrato. Se é uma banda, vai com o nome da banda. Se não, vão os nomes individuais. Também acho muito e essa música não é nada disso não, é bem medíocre pra falar a verdade. Maaaaaas, fazer o quê, né.

Responder
Cesar 29 de janeiro de 2018 - 21:54

Ei Luiz, deixa eu te importunar com assunto nada haver com o do texto.

Terminei esses dias a série Spartacus e corri pra cá pra ve se tinha uma critica, e quebrei a cara hehehehe. Diante do nivel assombroso da série (ao menos eu achei, hehe) achei que alguem daqui ja teria visto e escrito sobre. Mas Nunca é tarde né? XD

Responder
Luiz Santiago 29 de janeiro de 2018 - 22:27

Cara, eu sempre tive vontade de ver essa série, mas nunca me programei. É algo que eventualmente quero sim colocar em dia porque nunca vi um comentário negativo sobre ela. Mas não deve ser tão cedo não, infelizmente… a não ser que um dos meus companheiros por aqui faça antes de mim heehhe

Responder
pabloREM 30 de janeiro de 2018 - 14:29

Hoje em dia a figura do compositor está cada vez mais reduzida na música. A música é quase uma linha de montagem formada produtores ao redor de uma mesa cheia de laptops.

Responder
pabloREM 30 de janeiro de 2018 - 14:29

Hoje em dia a figura do compositor está cada vez mais reduzida na música. A música é quase uma linha de montagem formada produtores ao redor de uma mesa cheia de laptops.

Responder
Anônimo 31 de janeiro de 2018 - 12:46
Responder
ABC 29 de janeiro de 2018 - 18:50

Despacito foi A música de 2017, não que seja lá grandes coisas mas não deve nada para qualquer coisa do Bruno Mars. Daqui a pouco a Google lança um prêmio do Youtube e o Grammy não vai valer de nada, se é que ainda vale algo.

Saudações.

Responder
Handerson Ornelas. 30 de janeiro de 2018 - 13:03

Despacito batendo recorde na internet e não levar nada foi bizarro. E olha que nem sou fã da música.

Responder
Handerson Ornelas. 30 de janeiro de 2018 - 13:03

E já torcendo por um Youtube Awards de música hahahaha

Responder
Luiz Santiago 29 de janeiro de 2018 - 12:52

NÃO FAZ SENTIDO NENHUM Bruno Mars ter levado essa caralhada de prêmios, ainda mais com DAMN na parada. E essa esnobada no Jay-Z? E por mais que eu goste do Edinho Cheiroso, e tenha gostado de Divide… ele ter vencido de Joanne naquela categoria de álbum pop foi o fim…

Responder
Luiz Santiago 29 de janeiro de 2018 - 12:52

NÃO FAZ SENTIDO NENHUM Bruno Mars ter levado essa caralhada de prêmios, ainda mais com DAMN na parada. E essa esnobada no Jay-Z? E por mais que eu goste do Edinho Cheiroso, e tenha gostado de Divide… ele ter vencido de Joanne naquela categoria de álbum pop foi o fim…

Responder
Handerson Ornelas. 30 de janeiro de 2018 - 12:57

Grammy sendo Grammy. Dessa vez pelo menos a dor foi menor do que em 2016, que até hoje acordo no meio da noite com pesadelos…
Pelo menos as apresentações foram muito boas!

Responder
Anônimo 29 de janeiro de 2018 - 11:50
Responder
Handerson Ornelas. 30 de janeiro de 2018 - 13:01

Cara, é vergonhoso o que o Grammy fez. Adorei seu ponto: entre tantos álbuns indicados com ideias e conteúdo original, a academia resolver ficar com covers de Michael Jackson e James Brown é triste pacaralho. E ainda teve SZA, indicada a 5 categorias e não levando nada, revelação qualquer um sabe que era pra ser dela.

Enfim, Grammy sendo Grammy. Abraço!

Responder

Escreva um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais