Plano Gallifrey #12 | A primeira história perdida do 2º Doutor: Prison in Space

Equipe: 2º Doutor, Jamie, Zoe
Vilã: Presidente Babs
Espaço: Terra futurística / Prisão Espacial na órbita da Terra (Outer Space Correctional Establishment, ou OSCE).
Tempo: Provavelmente ano 3.000.000

Um momento de diversão para o Doutor e seus companions Jamie e Zoe torna-se algo sinistro. O trio é preso por invasão de propriedade quando resolvem fazer um piquenique no jardim da Presidente Babs, a líder de uma ditadura feminista no futuro da Terra. Mas… como a tal Presidente tomou controle do planeta? Enquanto o Doutor e Jamie são encarcerados em uma prisão da qual não poderão jamais escapar, Zoe é forçada a mudar de lado…

Prison in Space é episódio 2a da 2ª Temporada de The Lost Stories, um sensacional projeto da Big Finish. O roteiro, nunca realizado na TV, foi escrito por Dick Sharples em 1966, para a 6ª Temporada Clássica de Doctor Who.

Os eventos de Prison in Space se localizam entre The Invasion e The Krotons.

Duração: 37 minutos

Assine na iTunes Store
Feed do Plano Gallifrey

Ficha Técnica

Prison in Space – The Lost Stories (2X2a) – Reino Unido, 2010
Direção: Lisa Bowerman
Roteiro: Dick Sharples (adaptado do roteiro original por Simon Guerrier)
Elenco: Frazer Hines, Wendy Padbury, Susan Brown
Duração: 143 min. (divididos em 4 episódios)

Plano Gallifrey #12
Catalogação: 
1ª Temporada (1X12)
Tema: Prison in Space (The Lost Stories — 2ª Temporada)
Apresentação: Luiz, the Time Meddler
Edição e comentários: Guilherme Wilfred

LUIZ SANTIAGO (OFCS) . . . . Após recusar o ingresso em Hogwarts e ser portador do Incal, fui abduzido pela Presença. Fugi com a ajuda de Hari Seldon e me escondi primeiro em Twin Peaks, depois em Astro City. Acordei muitas manhãs com Dylan Dog e Druuna, almocei com Tom Strong e tive alguns jantares com Júlia Kendall. Em Edena, assisti aulas de Poirot e Holmes sobre técnicas de investigação. Conheci Constantine e Diana no mesmo período, e nos esbaldamos em Asgard. Trabalhei com o Dr. Manhattan e vi, no futuro, os horrores de Cthulhu. Hoje, costumo andar disfarçado de Mestre Jedi e traduzo línguas alienígenas para Torchwood e também para a Liga Extraordinária. Paralelamente, atuo como Sandman e, em anos bissextos, trabalho para a Agência Alfa. Nas horas vagas, espero a Enterprise abordar minha TARDIS, então poderei revelar a verdade a todos e fazer com que os humanos passem para o Arquivo da Felicidade, numa biblioteca de Westworld.