Home Colunas Premiações | Oscar 2021 – Os Vencedores

Premiações | Oscar 2021 – Os Vencedores

por Iann Jeliel
1543 views (a partir de agosto de 2020)

Oscar 2021

Hoje, dia 25/04, A Academia de Ciências e Artes Cinematográficas realiza a entrega do Oscar 2021 em sua 93° cerimonia. Fizemos aqui no Plano Crítico, a atualização ao vivo dos vencedores, com breves comentários opinativos do colunista que vos fala, sobre cada vitória no momento derradeiro. Abaixo, para cada indicado, haverá um link direto para a crítica do site, além de links para todo o material criticado de cada ator, atriz e diretor (a) indicados nas categorias de atuação ou direção.

.

Melhor Documentário em Longa-Metragem

Comentário: Como dito, o normal é que nas categorias de curtas ou documentários, o favorito é aquele que consegue ser mais assistido. Professor Polvo, chegou a ser fenômeno na Netflix e apesar de não ter levado tantos prêmios na temporada, se tornou o favorito por esse fator. Se é justo? Bem, é contestável. Essa foi uma das categorias que acabei não vendo muitos filmes e os que vi, incluindo esse, não gostei tanto. Meu colega Leonardo Campos por outro lado, deve estar muito feliz com essa vitória.
.

Melhor Documentário em Curta-Metragem

Comentário: Olha só, por essa ninguém esperava. É o famoso estraga bolão. Imaginava novamente a Netflix como favorita pela acessibilidade do seu curta Uma Canção Para Latasha, mas Collete acabou o superando. E foi justo, é um curta bem bonito. Qualquer um que ficasse seria justo na verdade. Foram ótimas seleções esse ano.
.

Melhor Curta-Metragem em Live-Action

Comentário: Há quem torça o nariz para Dois Estranhos pelo ativismo a frente do aprofundamento temático. Contudo, acho bem criativo como ele encaixa o ativismo numa estrutura narrativa popular que naturalmente conversa com o tema. Vejo um mérito em sua vitória por isso, mais do que o natural favoritismo dado a sua visibilidade de estar na Netflix e por se relacionar em um trágico evento tão recente. Era meu segundo favorito da categoria, atrás somente de O Presente, mas gostei bastante de sua vitória.
.

Melhor Animação em Curta-Metragem

Comentário: É… Nem todo Oscar é perfeito. Mesmo sendo favorito da categoria, sabendo que ia ganhar, apostando nele em bolões, queria que no fundo, fosse para o genial Opera. Animação tematicamente simplória e emocionalmente manipulativa ganhou de uma recriação intensamente complexa da história da humanidade em uma pirâmide. Pelo menos, o discurso dos vencedores foi bom, curto, objetivo e muito bem intencionado.
.

Melhor Animação em Longa-Metragem

Comentário: Quem acompanha o Plano Crítico sabe, que prefiro MUITO mais Dois Irmãos a Soul, por motivos que vocês podem ler na crítica de cada um. Contudo, não tinha nem como esperar algo diferente de sua vitória, então não tem muito o que reclamar, Soul é mais universal e ganhou com isso.
.

Melhor Filme Internacional

Comentário: Não tinha como ser outro né? Disparado, o melhor entre os indicados. Oscar merecidíssimo.
.

Melhor Maquiagem e Cabelo

Comentário: Justo. A maquiagem em cima da personagem de Viola Davis é fundamental para dar a imponência da caracterização da personagem. Oscar merecido!
.

Melhor Figurino

Comentário: Mais uma vez, o prêmio foi justo e para o favorito da noite na categoria.
>

Melhor Direção de Arte | Design de Produção

Comentário: Para mim, foi o pior filme desse Oscar – Ritter colega, desculpe por essa – e não merecia nem esse prêmio, por mais que seja competente nas partes mais técnicas, essa inclusa. Quem deveria vencer? A Voz Suprema do Blues, fechando três digníssimos Oscares.
.

Melhores Efeitos Especiais

Tenet

Comentário: O VISÍONARIO Christopher Nolan, ganha de novo em categoria de efeitos visuais, provavelmente por não ter tido um concorrente blockbuster a altura…? Talvez. Eu particularmente, preferia Amor e Monstros, mas ele não tinha chances no que vem sendo a tradição de efeitos práticos dominam a academia na categoria.
.

Melhor Canção Original

Comentário: A melhor surpresa da noite! Não que a canção de Judas e o Messias Negro não tivesse chance alguma, mas não mais favorita que Speak Now, ambas músicas excelentes! Enfim, merecidíssimo. Pena que não houve uma apresentação presencial para coroar essa ótima vitória!
.

Melhor Trilha Sonora

Comentário: Contesto um pouco dele ter levado em Melhor Animação, mas nesse caso, não tem o que contestar. Se duvidar, a trilha é a melhor coisa do filme. Portanto, segundo Oscar da Pixar na noite, super merecido.
.

Melhor Som

Comentário: Não tinha como ser outro também. O filme é basicamente dependente do trabalho sonoro para a sua proposta. Nada mais justo do que premiá-lo na categoria.
.

Melhor Edição | Montagem

Comentário: Acabou que a separação de Edição de Som e Mixagem de Som, foram fundamentais para a vitória de O Som do Silêncio a frente de Os 7 de Chicago em Edição – que perdeu sua categoria mais forte e agora deve sair em mãos vazias –, já que o critério de seleção passou a englobar a primeira dentro do critério principal. Sobre a vitória em si? Injusta, certamente não foi.
.

Melhor Fotografia

Comentário: De dez categorias, levou duas (dificilmente levará outro) e ficou caro. Se já não daria o prêmio para ele em Design de Produção, para Fotografia com Nomadland concorrendo (e ele era o favorito), muito menos. Ganhou pelo apelo em preto & branco provavelmente, custando a justiça para a verdadeira melhor fotografia do ano.
.

Melhor Roteiro Adaptado

Meu Pai

Comentário: Tirando do grande favorito, Nomadland, Meu Pai possivelmente saiu com o único prêmio que podia na noite. Quem acompanha o site, sabe que não gostei tanto do filme, justamente por uma fragilidade na adaptação do texto de origem teatral para a linguagem cinematográfica. Na minha opinião, deveria ter sido Nomadland mesmo o vencedor. Uma vez que nem parece ter texto preparado de tão natural o caráter atingido pelos diálogos. Mas faz parte, pelo menos o favorito de muita gente, não saiu de mãos vazias.
.

Melhor Roteiro Original

Comentário: A favorita acabou levando. Sem surpresas. Prêmio justo, e de fato, goste você ou não do filme, é o roteiro mais original entre os indicados.
.

Melhor Direção

Comentário: A fofa da Chloé Zhao consagra como a segunda mulher a vencer o prêmio de melhor direção no Oscar, por unanimidade e de forma, para mim, inquestionável.
.

Melhor Atriz Coadjuvante

Comentário: A vózinha mais carismática da temporada levou o Oscar de Atriz Coadjuvante com justiça, mas infelizmente nos deixou tristes, por ter de ver mais uma vez, a coitada da Gleen Close de mãos vazias. Contudo, acho que até Close concorda, que tivemos o melhor discurso da noite. Que mulher carismática!
.

Melhor Ator Coadjuvante

Comentário: Venceu praticamente tudo de importante na temporada, aqui, não seria diferente. Merecido. Era meu favorito entre os indicados também.
.

Melhor Atriz

Comentário: Na categoria mais disputada desse ano, a força da natureza, leva seu terceiro Oscar da carreira. Dessa vez, um justo – e não vou nem comentar qual o que não foi para não dar polêmica –, que se encaminhou quando Nomadland, vencedor de Melhor Filme, só havia recebido o outro prêmio em direção. Era claro, que tinha que ter outro e só tinha sobrado Melhor Atriz. Uma pena, porque queria ter tido a imprevisibilidade até o fim para dar mais emoção a categoria. Faz parte, previsibilidade é cerne no Oscar.
.

Melhor Ator

Comentário: Quem foi a troca do vencedor de Melhor Filme de La La Land para Moonligth perto dessa trollagem que essa edição proporcionou ao colocar Melhor Ator como última categoria entregue em teoria para fechar com uma homenagem ao Oscar póstumo quase garantido de Chadwick Boseman e no fim dá (um prêmio justo) o carecão dourado para Anthony Hopkins, que nem estava presente para deixar seu discursinho e fechar o Oscar em alguma nota. Que anticlímax testemunhamos em?
.

Melhor Filme

Comentário: Dominante na temporada inteira, dificilmente seria diferente no Oscar, mesmo que, a dúvida tenha sido implantada ao ter só recebido direção nas demais categorias até chegar ao anúncio precoce da vitória. Certamente, será um Melhor Filme questionado por seu perfil não bater em nada com o que a academia gosta de premiar, mas é justamente por isso que ele deveria. Não era meu favorito, mas tá bem entregue.
. Oscar 2021 Oscar 2021 Oscar 2021 Oscar 2021 Oscar 2021 Oscar 2021 Oscar 2021 Oscar 2021

Considerações Finais

A cerimônia foi bem mais objetiva do que imaginava, tanto que terminou bem mais cedo do que normalmente finaliza e digo que terminaria ainda mais se houvesse uma limitação de tempo nos discursos – a impressão é que não houve e se sim, mais tempo foi acrescentado. Foi tudo bem protocolar, no sentido positivo da palavra, entregou os Oscars sem muito arrodeio, inserindo discursos motivacionais políticos nos momentos oportunos, como nos prêmios especiais relacionado as instituições e personalidades no combate a COVID. No lado negativo, houve pouco entretenimento. Somente um momento foi impagável nesse sentido, a Gleen Close rebolando foi o meme que valeu a noite, porque os discursos – tirando o de Yuh-Jung Youn –, foram bem enfadonhos.

No geral um Oscar “Ok”, para um ano “Ok” pelos contextos pandêmicos. Não teve nenhum absurdo, tampouco, nenhuma grande vitória que já não fosse esperada ou possivelmente atribuída para comemorar – mesmo que muitas, tenham sido bem na contramão do que as estatísticas apontavam. A única realmente surpreendente, como dito, encerrou o Oscar com um anti-climax bem seco. Mas tudo bem, já não tinha como e nem iria ter festa ao final, foi condizente. E vocês, o que acharam dos vencedores? Da cerimônia? Quem foi esnobado? Qual a vitória mais justa? Deixem todo o tipo de opinião nos comentários. Vamos debater!

Você Também pode curtir

73 comentários

Gauderio Ricardo 30 de abril de 2021 - 06:07

É uma pena cada que passa, o Oscar está ficando mais chato, saudades das antigas premiações, com Billy Crystal apresentando e suas piadas ácidas. Filmes, atores consagrados, valia a pena ficar acordado!!!
Bom de ser Quarentão é de já ter visto muitos Oscars de qualidade e muita porcaria kkkk, infelizmente este Oscar foi uma Porcaria, uma encheção de linguiça e cochilei bastante. O café que salvou!!!

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 1 de maio de 2021 - 03:13

Acho que a apresentação é legal pra mais entretenimento, só que ao mesmo tempo, tinha muita enrolação. O equilíbrio entre as duas coisas, parece ser o caminho ideal.

Responder
João 30 de abril de 2021 - 05:56

Oscar fraquissimo

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 1 de maio de 2021 - 03:14

Faz parte.

Responder
Felipe Brandon 27 de abril de 2021 - 22:57

Eu achei um Oscar bem ok para o contexto atual que vivemos. A questão de terem deixado Melhor Ator para o final foi a aposta no Chadwick. Porém como ninguém tem como saber quem venceu, perderam o “gran finale” também porque o Anthony não estava lá.
Enfim, eu não fiquei surpreso com nada. Eu estava torcendo bastante para a Frances vencer Melhor Atriz, mesmo que já tivesse “na cara”. A Chloé Zhao ter vencido Direção também estava meio que na cara.
Acho que a minha maior torcida era para a Yuh-Jung Youn e ela levou. O que me faz lembrar que a Glenn Close ainda não levou um Oscar pra casa em 8 indicações. Ela merece demais e levou o prêmio meme da noite pela sua dancinha kkkkk.
E de certa forma eu achei justo nenhum filme ter dominado, ficaram ali meio que no empate entre 3 e 2 estatuetas. Foi o melhor possível talvez, nenhum filme é muito melhor que o outro ali.
Umas coisas que eu quero levantar aqui, Soul não deveria ter sido indicado a melhor filme?
E será que a Frances vai chegar primeiro na Katharine Hepburn do que a Meryl Streep?
Acho que já passou da hora de algum ator chegar a 4 também. Denzel merece outro Oscar tbm kk.
Enfim, é isso. Acho que já tenho meu indicado ao Oscar 2022, que seria Raya. (Quer dizer, esse filme pode concorrer ne?).
No mais é isso e até a próxima premiação, sem COVID pfv.

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 29 de abril de 2021 - 21:17

Perderam esse finale mesmo e isso acabou sendo a única surpresa. Fences ganhar não foi, ainda que a categoria estivesse em aberto. Chloe foi aquele obvio gostosinho, é muito fofa essa mulher! Para atriz coadjuvante, torcia no fundo para dar Gleen Close, apesar de ter Yuh Jung melhor, porque seria aquela surpresa e apimentada na noite que estava faltando. E sim, a previsão era meio essa mesmo, de ser um Oscar equilibrado, dividindo os prêmios, já que o último Parasita reinou (com razão e justiça).

Sobre seus questionamentos.

– Considerando Mank e Os 7 de Chicago, eu facilmente trocaria um dos dois por ele e a Voz Suprema do Blues. Considerando por motivos de merecimento mesmo, sem lob, obvio, colocaria Dois Irmãos ao invés dele.

– Considerando a idade, tem mais chances, mas acho que nenhuma vai alcançar. Vai ter mais indicações certamente, mas ganhar, acho muitissimo improvavél.

– Era pra Denzel ter levado por Fences. Pra mim, Cassey Afleck ter levado aquele ano foi ABSURDO!

– Que Raya venha como favorita!

É isso, tomara que venha sem COVID mesmo!

Responder
O Homem do QI200 29 de abril de 2021 - 22:29

Denzel já teve um garfado em 93 por Malcolm X, foi a atuação da carreira dele.

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 1 de maio de 2021 - 03:18

MEU DEUS NEM ME LEMBRE.

Aquele ano até perdoou porque quem ganhou foi o também excelente Al Pacino em Perfume de Mulher. Mas sei lá, essa interpretação do Denzel está entre as 10 melhores da história do cinema, então eu daria pra ele.

Responder
Felipe Brandon 29 de abril de 2021 - 23:16

Pois é, a academia está devendo esse prêmio para o Denzel faz anos. Ele deveria ter levado por Fences sim, nossa que raiva.
Vc acha que ninguém vai alcançar por simples birra da academia ou tem algum outro motivo? E no caso de algum homem, talvez o Daniel Day-Lewis tenha mais chances?
E sim, #SomosTodosRaya!

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 1 de maio de 2021 - 03:16

Acho que o motivo é preservismo mesmo. Valorizar o prêmio, entregar sempre pra gente nova pra que possa criar novas estrelas. Day Lewis não tem como mais porque já se aposentou (ainda que ele possa sair da aposentadoria pra fazer um outro filme, tem que ser algo muito fora da curva pra rolar um 4° Oscar). E Denzel como bem lembrou o colega, foi garfado duas vezes por duas das suas melhores atuações.

Responder
Jordison Francisco 27 de abril de 2021 - 13:02

Seaspiracy: Mar Vermelho… Cada vez mais a realidade da exploração contra animais vindo à tona , só não vê quem coloca o paladar acima de tudo e ilude a si mesmo.

Esse filme não concorreu ao Oscar pois as grandes empresas iriam fazer represálias. E Hollywood é submissão as grandes corporações.

Seria possível fazer um artigo sobre o documentário “Cowspiracy: O Segredo da Sustentabilidade“?

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 29 de abril de 2021 - 21:03

Esse não foi indicado porque é pra próxima temporada. Quem sabe ele estará lá. Sobre Cowspiracy, está na nossa lista!

Responder
Jean 🐰 27 de abril de 2021 - 03:07

Não foi nada diferente do que todos esperavam. Sinceramente, torcia por Mank, mesmo sabendo da vitória certa de Nomadland. Também torcia por Husavik, uma canção que gostei muito. E como dito no texto: cerimônia ok, pra um ano terrível. Tomara que ano que vem melhore.

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 29 de abril de 2021 - 21:04

Vish… Mank e os 7 de Chicago eu não curti não. Não vi Eurovision também pra ter o contexto da música que achei só ok quando ouvi em separado. Mas é isso, não acho o ano terrível, só limitado, como qualquer coisa nesse mundo por esse maldito virus.

Responder
Jean 🐰 29 de abril de 2021 - 23:00

Mank eu sou suspeito pra falar, já que Cidadão Kane é um dos meus filmes favoritos. Os 7 de Chicago achei ok, nada de muito surpreendente. Já Eurovision é uma comédia bem simples mesmo, mas a canção é linda e dá todo um contexto pro filme, já que tem função narrativa.

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 1 de maio de 2021 - 03:19

E se eu te falar que não curto tanto Cidadão Kane? Hahaha

Mas Mank acho fraco por outros contextos. Sobre Eurovision, tô pra ver e não duvido que o mérito da música esteja lá no contexto.

Responder
Fabricio 1 de maio de 2021 - 16:02

Cara se prepara pra uma bomba então. Eurovision é uma das piores porcarias que a Netflix já criou. Mt mas mt ruim!! Sinceramente acho que nem pra canção original merecia. As atuações do Will Ferrel e da Rachel McAdams são sofríveis e a história mt idiota e clichê. Boa sorte! Rs. Qt a Mank tb não gostei. Achei mt arrastado em alguns momentos, e a não ser pela parte técnica e pelo Gary Oldman, que eu gosto mt, o filme ñ me agradou tb. Os 7 de chicago eu achei bom. De tds os indicados da netflix desse ano, foi o melhor pra mim. Isso pq o melhor de vdd não estava indicado, que é Destacamento Blood do Spike Lee.

planocritico 1 de maio de 2021 - 16:48

He, he. Terei que discordar fortemente. Bomba? Nem de longe. Para mim foi um dos melhores besteiróis dos últimos anos e olha que não gosto de besteirol! Músicas excelentes, McAdams está um doce, Dan Stevens está hilário e o Ferrel está como ele sempre está, então não é uma surpresa. E aquele medley na mansão do russo foi espetacular.

Abs,
Ritter.

Fabricio 1 de maio de 2021 - 20:01

O medley foi a única parte que salva dessa bomba. Bota besteirol nisso. Horrível! Ñ tem palavras pra definir a ruindade desse filme. Se vc gostou disso, imagina o que mais vc deve considerar bom. Está com o conceito mt baixo pra filmes hein fera. Vdd, o Ferrel está como ele sempre está: PÉSSIMO, sem graça, forçado, ridículo! Falei e repito: uma das piores porcarias que a netflix já fez e olha que eles são campeões nisso

planocritico 2 de maio de 2021 - 00:03

Mas pelo visto então você não gosta é de besteirol… Ou então não viu tantos filmes do Netflix quanto acha que viu…

Abs,
Ritter.

Iann Jeliel Pinto Lima 2 de maio de 2021 - 03:01

Ainda bem que não segui seu conselho, só vi o filme hoje e achei simplesmente ESPETACULAR. Um dos melhores do ano passado. Me arrependo de não ter visto tão cedo.

O Homem do QI200 26 de abril de 2021 - 18:06

Esqueci, feliz por Druk também.

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 29 de abril de 2021 - 21:02

Merecido demais!

Responder
Fabricio 1 de maio de 2021 - 20:03

Ñ sei se foi merecido. Tb gostei mt, mas ñ é melhor que Quo Vadis Aida mesmo!

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 2 de maio de 2021 - 03:04

Quo Vardis pra mim tá bem atrás dele e de O Homem Que Vendeu Sua Pele.

Responder
O Homem do QI200 26 de abril de 2021 - 18:04

As premiações de atores foram justíssimas, incrível que ao deixar o prêmio de Melhor Ator por último me fez acreditar na vitória certa do Chad e no final tive uma bela surpresa, pois mesmo torcendo pelo Hopkins, não esperava por esse resultado. Gosto de Nomadland, mas não daria o prêmio de melhor filme. Gostei dos discursos do Daniel Kaluuya e principalmente da senhorinha que venceu o prêmio de atriz coadjuvante. De resto, que show desinteressante.

E depois desse Oscar, fiquei mais curioso para saber como será “Macbeth”.

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 29 de abril de 2021 - 21:02

Fala de qual Macbeth? São tantos que fico perdido… kkk

No geral concordo com você, mas minha torcida era pro Chad e estou muito feliz com Nomad recebendo melhor filme. Meu favorito era Judas e o Messias Negro, mas por pouca coisa.

Responder
O Homem do QI200 29 de abril de 2021 - 22:31

Um novo que ainda será lançado, protagonizado pelo Denzel e pela Frances e dirigido pelo Joel Coen. O único receio é que será a primeira vez que o Joel vai dirigir sem a presença do irmão.

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 1 de maio de 2021 - 03:20

É… Fences ganhou dos por conta dos Coen, é pra ficar de olho. (Eu sei, Três Anúncios não é dos Coen, mas é uma emulação cuspida e escarrada que eu detesto inclusive).

Responder
O Homem do QI200 1 de maio de 2021 - 18:17

Já eu acho Três Anúncios muito foda.

Iann Jeliel Pinto Lima 2 de maio de 2021 - 03:04

Entendo hehe

Lew Martin 26 de abril de 2021 - 16:59

nossa qual o sentido de ter deixado o melhor ator p final kkk, no começo achei que iam fazer igual fizeram com moonlight, um erro.. embora o oscar do hopkins foi merecidissimo.. alias que filme é MEU PAI, fiquei muito triste nao ter levado, nomadland eu nao consigo gostar o filme se agarra a fotografia, que nem levou???, o tom de documentario nao me agradou… e por fim embora dona frances seja espetacular como atriz a personagem dela nao tem nada demais, é quase como se nao fosse uma atuação, justamente oque o filme quer passar, eles nao sao atores, eh um documentario… enfim achei que vanessa kirby merecia mais… enfim pessimo oscar hahah

Responder
planocritico 26 de abril de 2021 - 17:24

O sentido foi eles terem apostado que o Boseman ganharia e, com isso, eles teriam um final de cerimônia bem mais interessante que a entrega de Melhor Filme para Nomadland que, por melhor que seja, é um filme que foi assistido basicamente por meia dúzia de pessoas (e o Oscar precisa de audiência da massa e não dessa meia dúzia de pessoas). O “problema” foi que o Hopkins ganhou e ele sequer estava por lá ou mesmo acordado na Inglaterra. Ou seja, eles perderam a aposta, mas por outro lado, mostraram que nem mesmo a direção e os produtores da cerimônia sabiam do resultado, ou seja, o segredo é total mesmo.

Abs,
Ritter.

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 29 de abril de 2021 - 21:01

É bem isso que o Ritter falou, mas discordo bem do que disse sobre Nomad. Acho que o filme não se garra só a fotografia que deveria ter ganho, mas principalmente as micro histórias ali contadas. Nesse sentido é quase uma antologia, filmada de modo documental só que ainda consegue capturar a empatia aproximada de cada personagem ali. Enfim, gostei demais do filme e acho que a Fences está ótima nessa naturalidade. Mas se fosse para dar o prêmio pro meu favorito, Melhor Atriz ia para Viola e Filme para Judas e o Messias Negro.

Responder
Felipe Augusto 26 de abril de 2021 - 13:16

Na minha opinião, a falta de um mestre de cerimônias e a mudança do último prêmio foram pontos bem negativos. De resto foi ok, nenhuma grande surpresa.

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 29 de abril de 2021 - 20:57

Não sei dizer se prefiro um mestre de cerimônias, porque as vezes fica muito enrolado. Mas certamente, é preciso um equilíbrio entre o dinamismo e maior entretenimento.

Responder
Guilherme 26 de abril de 2021 - 12:36

Rapaiz esse Oscar foi é broxante viu !

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 29 de abril de 2021 - 20:57

Demais!

Responder
Bernardo Barroso Neto 26 de abril de 2021 - 12:33

Foi uma cerimônia bem sem graça. A maioria dos favoritos ganharam e não teve aquele filme que impactou tanto como foi com o Parasita. O final foi um anti climax total, sem contar que o in memorian foi rápido demais.

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 29 de abril de 2021 - 20:57

Também achei o In Memorian curto para o tanto de vidas perdidas pelo vírus… Fazer o que.

Responder
Estranho sem nome 26 de abril de 2021 - 12:27

Gostei dos discursos e também da duração da premiação. No entanto a última hora foi desastrosa. Desprestigiaram o que era pra ser o melhor momento e na última categoria anunciada o vencedor não estava presente. Talvez a ideia era fazer uma homenagem ao Chadwick quanto a uma possível vitória, sei lá. Achei a conclusão totalmente anticlimática, uma invenção absurda dos produtores.

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 29 de abril de 2021 - 16:56

Foi exatamente isso, mas pelo menos ficou provado que o resultado só foi realmente entregue depois, se não, não teria acontecido essa bobagem.

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 29 de abril de 2021 - 20:56

Foi exatamente isso, mas pelo menos ficou provado que o resultado só foi realmente entregue depois, se não, não teria acontecido essa bobagem.

Responder
Cahê Gündel 🇦🇹 USEM PFF2 26 de abril de 2021 - 12:03

Quem diria que colocar o xarope do Soderberg pra dirigir a premiação faria com que a mesma fosse…xarope? Os discursos dos vencedores tomaram menos tempos do que os sermões, que chatice. Sem falar que não existe nenhuma justificativa pra Melhor Filme não encerrar a noite, colocaram Melhor Ator decerto esperando uma comoção pela vitória do Chadwick e quebraram a cara, certamente o maior anticlimax que já vi no Oscar, ainda que mais que o Anthony Hopkins não foi nem mandou representante hahahaha.
Quanto aos prêmios, tudo muito previsível, fiquei feliz que Mank saiu com 2 carecas e que Promising Young Woman venceu roteiro original e The Father adaptado.
Só espero que em 2022 esteja tudo de volta ao normal.

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 29 de abril de 2021 - 20:55

De fato, foi um grande anti-climax, foi uma aposta arriscada do Sodeberg trazer essa mudança sem a certeza que o fechamento adequado a ela (Chad ganhando) seria certa (O que pra mim parecia, mas né?). Eu até gostei da estrutura mais dinâmica, mas faltou entretenimento e obvio, surpresas.

Dos prêmios que citou, só fiquei feliz mesmo com Bela Vingança, acho que de roteiro, foi o mais criativo do ano. De resto, é esperar e torçer para que o próximo esteja tudo normal!

Responder
O Homem do QI200 26 de abril de 2021 - 14:06

Esqueci, feliz por Druk também.

Responder
Gabriel Filipe 26 de abril de 2021 - 09:46

Vou dar alguns pitacos:

Bela Vingança melhor roteiro original: ehhh, prefiria esse prêmio com Judas, mas ok, eu gosto de Bela Vingança tbm e o roteiro é ótimo

Roteiro Adaptado: Justíssima vitória de Meu Pai. Nomadland… Eu vi tds q concorrer pra melhor filme (menos Mank e Os 7 de Chicago) e msm gostando do filme Nomadland era disparado o que eu menos gostava, ainda mais pq eu tenho um dilema qto a uma possível romantização da pobreza q eu até agr n cheguei a conclusão se o filme romatizou ou n.

Animação: No fundo eu torcia pra Dois Irmãos (q eu amo tamto quanto Soul) pu Wolfwalkers (só pela zebra msm de ganhar um filme fora da Disney/Pixar, pq q Oscar mais previsível), mas amo Soul e tô feliz

Canção Original: Que bela surpresa Fight for You, n gosto mt de nenhuma das outras músicas, já essa eu adorei

As de atuação todas justa, só gostaria q o Chadwick ganhasse pelo simbolismo, apesar do Anthony ser o meu favorito. E mds, q discurso incrível da atriz de Minari (Minari inclusive merecia plmns maiis agm Oscar, viu), oq mais me pega no discurso é q ele parece sincero, n algo decoradinho, q nem aqls papeizinhos…

Melhor direção: Msm n sendo o maior fã de Nomadland, a direção da Chloe é fenomenal e n acho q tinha ngm melhor q ela entre os indicados

Melhor filme: É… Oq eu menos gostava ganhou, diria q é injusto? Talvez, mas Judas e o Messias Negro pra mim é bem superior. Minari me pega muito com a simplicidade e com a mensagem que passa. Meu Pai era o meu segundo favorito, principalmente, pela força do texto e por como ele conseguiu me transportar oara a realidade do Anthony. Som do Silêncio foi o meu favorito da temporada por muito tempo e que filme, sério, se Meu Pai me leva para a condição do Anthony esse filme faz ainda melhor. Bela Vingança que eu acho muito bom, não seria o prêmio mais justo, longe disso, mas seria muito legal ver ele levar. E no fim ganhou Nomadland, que eu acho bonitinho, tem uma direçãi espetacular, me apresenta e transporta para uma nova realidade, tem a Frances fenomenal, é um ótimo filme, mas tem a questão que eu falei acima da romantização da pobreza me deixou com um clima bem amargo quando ele ganhou. Mas, vida que segue.

Ps: fiquei curioso, qual era o seu favorito

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 29 de abril de 2021 - 20:53

Vamos lá:

– Como ROTEIRO eu prefiro Bela Vingança mesmo, apesar de Judas ser o melhor filme entre os indicados.

– Pra mim, tá muito longe de romantizar a pobreza, o filme apenas a documenta com um olhar mais sensível, contemplando aquela população como ela é. Preferia ele a Meu Pai, porque acho o roteiro dele um problema pelo excesso de exposição.

– É… Já estive mais feliz com vitórias da Pixar. Ainda não vi Wolfwalkers, mas não duvido que merecia também.

– Foi minha música favorita também.

– Certeza foi o discurso mais autêntico da noite. E preferia Chad, tanto pela homenagem simbolica, quanto pela atuação, pra mim a melhor dos 5. Mas Hopkins, mereceu também, atuação até melhor que o filme.

– Direção em termos qualitativos esse ano foi bem fraco. Pra mim a melhor foi a Chloe mesmo. Shaka King, ficaria em segundo e Vinteberg fecharia meu top 3.

– Meu favorito, dos 8, é Judas e o Messias Negro.

Responder
Gabriel Filipe 30 de abril de 2021 - 18:03

Concordamos sobre o mlr dos indicados. Sobre Wolfwalkers, eu acho ele até inferior a Soul, pra mim a chance de premiar o Tomm Moore era lá em 2018 com Breadwinner (apsr de q ele n era tbm meu favorito nql ano, por causa de Com Amor Van Gogh), mas sério, essas últimas vitórias da Pixar/Disney tem sido tão amargas, eu odeio o fato deles monopolizarem a premiação q uma zebra me deixaria mt feliz.

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 1 de maio de 2021 - 03:21

Tenho poucos questionamentos as vitórias das Disney e Pixar nos últimos anos, porque trás minha safra favorita de filmes. Inclusive, em 2019, Coco era meu favorito com alguma sobra.

Responder
nathan 26 de abril de 2021 - 04:06

Convenhamos que esse foi o Oscar mais fraco em termos de filmes e cerimonia também no final sem nenhuma surpresa e isso é uma pena. Nomadland era favorito assim como a Frances é uma pena tinha esperança que a Viola ou a Carey Mulligan levassem e o Hopkins levando mellhor ator eu já esperava depois que assisti Meu Pai ele leva o filme nas costas mas vai ficar com aquele gostinho que não custava nada dar o premio pro Chadwick. Glen Close mais uma vez esnobada também nem teria como ganhar da vovó de Minari,

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 29 de abril de 2021 - 20:47

Foi um Oscar mais “fraco” também porque foi um ano atípico. No geral é isso que disse, foi sem nenhuma surpresa. Mesmo aqueles que eventualmente surpreenderam (caso de Hopkins, só que a surpresa foi mais pelo contexto), era a segunda opção ali de favoritismo. No máximo, curta-doc foi que ninguém esperava, mas quem liga tanto pra essa categoria não é mesmo? Seria uma grande surpresa se Gleen levasse ou algo do tipo.

Responder
Victor Martins 26 de abril de 2021 - 03:48

Que cerimônia péssima. Tinha que ser o Steve Soderbergh o produtor mesmo.

Única vitória que me deixou incomodado foi a de Canção Original. Não gostei dessa música de Judas.

Responder
Cahê Gündel 🇦🇹 USEM PFF2 26 de abril de 2021 - 12:07

Música horrorosa.

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 26 de abril de 2021 - 17:19

Po, eu gostei bem da música.

Responder
planocritico 26 de abril de 2021 - 17:26

Eu acho que canções que tocam somente nos créditos finais de filmes não deveriam ser elegíveis. Ou toca no filme, seja diegética ou não-diegeticamente, ou não pode concorrer. Das cinco, quatro tocam só nos créditos.

Abs,
Ritter.

Responder
Victor Martins 26 de abril de 2021 - 17:41

Mas aí só teria musical nessas categorias ou esses filmes da Disney. Lose Yourself, do Eminem em 8-Mile, é um dos melhores vencedores nessa categoria e tocou apenas nos créditos.

Responder
planocritico 26 de abril de 2021 - 19:57

Que nada. O que tem de filme com música não dietética por aí. A diferença é que normalmente são canções preexistentes. Seria apenas o caso de suas um pouco mais para colocar músicas originais (criadas para o filme) em algum lugar que ele se conecte com o filme de verdade e não nos créditos, pois colocar só nos créditos finais é MUITA preguiça. No mínimo dos mínimos tem que ser nos créditos de abertura como nos filmes do 007…

Abs,
Ritter.

Responder
El Dante 26 de abril de 2021 - 03:41

Vão adicionar o comentário de Melhor Ator depois?

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 26 de abril de 2021 - 15:17

Tá adicionado!

Responder
Luiz Lima 26 de abril de 2021 - 01:52

Já fiquei feliz pelo Druk levar de melhor filme estrangeiro.

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 26 de abril de 2021 - 02:32

Tinha que ser ele né?

Responder
Davi Lima 26 de abril de 2021 - 00:48

Plano Crítico jornalístico!!! aí sim!

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 26 de abril de 2021 - 00:58

Tem que ser hehehe

Responder
planocritico 26 de abril de 2021 - 17:26

Exceção que confirma a regra de NÃO sermos jornalísticos.

– Ritter.

Responder
Davi Lima 27 de abril de 2021 - 03:26

kkkkkk sim sim

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 1 de maio de 2021 - 03:22

Jornalismo Crítico

Responder
Amanda Schmidt 26 de abril de 2021 - 00:22

Já amei o Oscar desse ano só pelos prêmios de roteiro, e Another Round ganhando melhor filme internacional.

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 26 de abril de 2021 - 00:57

Bom demais! Apesar de não ter ficado tão feliz com Meu Pai…

Responder
Amanda Schmidt 26 de abril de 2021 - 02:48

É, não tenho nenhum problema do tipo, Meu Pai é o meu filme favorito do ano passado.

Agora esses Oscars de Mank saíram amargos, especialmente o de fotografia.

Responder
Iann Jeliel Pinto Lima 26 de abril de 2021 - 04:13

Sim e até entendo. Sobre Mank, até acho justo de algum modo os que venceu, só que não gosto do filme e não queria ter visto ele com nada nas mãos hahaha

Responder
Luiz Lima 25 de abril de 2021 - 21:52

Já fiquei feliz pelo Druk levar de melhor filme estrangeiro.

Responder
Amanda Schmidt 25 de abril de 2021 - 20:22

Já amei o Oscar desse ano só pelos prêmios de roteiro, e Another Round ganhando melhor filme internacional.

Responder

Escreva um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais