Home Música Crítica | “An Evening With Silk Sonic” – Silk Sonic

Crítica | “An Evening With Silk Sonic” – Silk Sonic

Pura diversão!

por Kevin Rick
988 views (a partir de agosto de 2020)

Look here, baby, I hope you found whatever it is that you need
But I also hope
That your triflin’ ass is walkin’ ‘round barefoot in these streets
Look out

O álbum An Evening With Silk Sonic parece e soa como uma piada interna. Idealizado por Bruno Mars e Anderson .Paak, o disco é uma explosão de nostalgia, vintage e afeto pelo soul, funk e R&B dos anos 70 em um contexto pop e mainstream contemporâneo. Mas também fica claro que a obra basicamente se trata de dois músicos obcecados pelo retrô se divertindo em uma profunda admiração um pelo outro, e pela música que estão homenageando em tom romântico e lúdico em um delicioso pastiche cheio de química, humor e sinergia de dois artistas extremamente criativos.

Criado entre a nostalgia e os luxos de um estúdio moderno, o duo não apenas faz uma recriação de uma era específica, mas traz nove faixas ricas e coloridas com ganchos pop completos, personalidade própria, harmonias que misturam gêneros musicais e versos de conversação que demonstram uma certa autoconsciência para evitar armadilhas nostálgicas enquanto buscam a atemporalidade do throwback com seu próprio estilo teatral, irônico e cheio de humor. A própria intro apresentada pelo lendário membro do Parliament-Funkadelic e regente funk Bootsy Collins é um exemplo de como o duo está longe de ser sutil em suas referências, mas mostrando que isso faz parte da diversão.

Depois da introdução, o álbum abre a experiência de meia-hora sexy e carismática com o famoso single Leave the Door Open. A faixa rapidamente nos situa do tom harmonioso vocal delicioso entre Bruno e .Paak, seguindo uma estrutura de verso e refrão para a voz mais clássica e sensual de Mars, enquanto .Paak adiciona uma abordagem mais de diálogo e freestyling, uma espécie de rapper funk e soul, com várias piadas diretas causando gargalhadas. A primeira faixa é, no entanto, mais romântica, acompanhada por um estilo suave de piano, cordas espaçosas, bateria alta ditando o arranjo sinfônico e uso do subestimado metalofone como um delicioso toque retrô para uma canção que exume erotismo com humor e prazer.

O álbum segue com Fly as Me, começando com um slap bass – notem como o baixo emula um som de percussão bem gostoso e vibrante – antes de adentrar a parte lírica sobre uma celebração em versos de rap descolados e arrogantes da vida extravagante, sempre seguida da divertida batida funk – destaque para os maravilhosos gritos soul no meio da faixa. .Paak e Mars claramente se divertem nessas músicas de ostentação irônica, como na ritmicamente percussiva e meio-disco Skate e na brincalhona 777 com cantos de Let’s Gooooo que deixam o ouvinte animado. Mas é Smokin’ Out The Window que ganha o troféu de canção mais divertida do álbum, trazendo uma letra autodepreciativa de uma paixão que deu errado, ditada por um ritmo cômico e timing do eu-lírico que produzem genuínas gargalhadas com a situação, o exibicionismo vocal (e visual, se assistirem o maravilhoso clipe acima) e a melodia agradável, novamente com grande uso de percussão e um leve teclado jocoso.

Além de Leave the Door Open, o álbum tem outras faixas mais soturnas e românticas, como a balada sexual After Last Night, usando respirações na mixagem, a parte lírica R&B de intimidade entre dois amantes e a melodia suave do slow jam em downtempo para criar essa fantasia sedutora com o vocal apaixonado de Mars. Ou então a agridoce Put on a Smile, com um jogo de arrependimento e superação do duo em profundo desejo de algo impossível. A música que fecha o álbum, Blast Off, também tem um quê romântico, mas é a faixa mais espiritual e mística do álbum soul, incluindo uma atmosfera inebriante com a harmonia calma, o arranjo meio metafísico e uma aura flutuante com a delicadeza melódica.

An Evening With Silk Sonic se abstém de tentar algo mais experimental no soul/funk, seguindo por uma cartilha mais pop e animada para o grande público, mas Bruno Mars e Anderson .Paak conseguem criar um disco que vai muito além da nostalgia, e certamente mais inovador que o pop genérico tocando em rádios por aí. O único crime da dupla é o curto tamanho do álbum, apesar de entender que um maior número de faixas poderia tornar a experiência repetitiva. No fim, Silk Sonic te transporta para os anos 70 com faixas mainstream ora alegres e radiantes, ora românticas e sensuais, encontrando o perfeito equilíbrio entre humor, simplicidade criativa e um nível assustador de detalhe para arranjos, bebendo de vários gêneros para criar um projeto que, se não necessariamente almeja originalidade, procura autenticidade (e muita ironia) para sua proposta vintage que irradia confiança, carisma e diversão dentro de suas inspirações.

Aumenta!: Todos!
Diminui!: Só aumenta!!
Minha canção favorita do álbum: Smokin Out the Window

An Evening With Silk Sonic
Artista: Silk Sonic, Bruno Mars, Anderson Paak
País: Estados Unidos
Lançamento: 12 de novembro de 2021
Gravadora: Aftermath, Atlantic
Estilo: R&B, Soul, Funk, Pop

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais