Crítica | Legends of Tomorrow – 4X10: The Getaway

legends of tomorrow The Getaway plano critico

  • Há SPOILERS! Leia aqui as críticas dos outros episódios.

Já fazia um bom tempo que eu não me preocupava com os rumos de Legends of Tomorrow, mas esta preocupação veio novamente aqui, neste segundo episódio de retorno do hiato da série. O curioso é que não é uma preocupação urgente, porque não estamos diante de capítulos ruins, algo que há muito não existe no programa. Lucha de Apuestas foi um episódio muito bom e este The Getaway, apesar de estar um pouco abaixo, ainda é um bom episódio. Mas a nuance descendente e o tom mais sério e um pouco menos interessado em dar asas à imaginação e à loucura, como tivemos basicamente em todos os 8 primeiros títulos dessa 4ª Temporada, me preocupam um pouco.

Aqui é dada a explicação racional para o fato de Mona estar se transformando. Eu já havia feito uma relação de “entidade oculta” na personagem, com base na proximidade que tinha com Konane e o que ele via nela. Mas parece que o olhar era só empatia mesmo. O fato de ter sido arranhada por ele é o que causa agora a transformação e, apesar dos efeitos bem ruins para mostrá-la na forma monstruosa, eu entendi o tratamento pretendido pelos roteiristas, ao menos em relação a ela. Como suspeitei, Mona estará integrada à equipe das Lendas e a caça às criaturas mágicas terá agora mais uma “visão de dentro” para considerar. Ava certamente não ficará feliz com isso. Mais conflitos à vista.

Escrito por Matthew Maala e Ubah Mohamed The Getaway cria um ambiente de revelações e dúvidas sobre o papel de Henry Heywood (Thomas F. Wilson) na trama, fazendo isso de uma maneira quase elegíaca, a ponto de prenunciar que algo deveria acontecer com ele. Não digo que sua morte foi exatamente previsível, mas a aparente “redenção” do personagem diante do filho já significava que ele não agradaria o outro lado. E que algo muito sério poderia acontecer com ele. Esta também foi uma maneira inteligente do roteiro recolocar Nora Darhk na série, mas ao mesmo tempo me dá uma angústia perceber como os roteiros deste e do episódio passado deixam correr um grande desentendimento sem que alguém grite imediatamente o problema e tente falar o que realmente aconteceu. No caso de Mona tentando contar algo a Sara, ainda era uma coisa aceitável, dada a personalidade reticente da jovem. Mas no caso de Nora, não. Ela poderia ter avançado tranquilamente a conversa para dizer algo a Nate, mas não o fez.

Sim, eu entendo perfeitamente o ditame de prosseguimento narrativo. Mas vamos lá: Nora ainda poderia se tornar uma fugitiva (de novo!) e ainda poderia ser colocada na lista de vingança de Nate. A questão é que para alguém do ímpeto dela, não combina o silêncio diante do que aconteceu no final. De todo modo, a gente sabe que isso é um ponto motivador para a reentrada dela no show, agora na segunda metade, o que faz total sentido se a gente contar que a luta aqui é contra forças mágicas ou místicas e toda a ajuda nesse sentido será bem-vinda. Alguma dúvida de que Nora acabará ajudando as Lendas em algum momento da saga?

A brincadeira com a baratinha da verdade foi muito boa, mas confesso que o personagem de Paul Ganus me irritou do começo ao fim. Seu Nixon é estereotipado demais, a figura histórica mais mal representada na série até o momento, na minha leitura. O bom disso é que toda a jornada nos Estados Unidos dos anos 70 funciona bem. Gostei bastante da dessaturação na fotografia e do trabalho da equipe de figurinos, embora as trocas em elipse (e da forma como essas elipses ocorreram) não foram exatamente o que podemos chamar de trocas orgânicas, concordam?

Com momentos muito divertidos apesar de uma linha cada vez mais séria em evidência, The Getaway parece definir um dos possíveis padrões para a segunda metade desta 4ª Temporada. Não é algo grave e nem é novo para séries que se dividem em duas partes, mas me parece que os roteiristas precisarão ter cuidado na mão dramática que pretendem adicionar aqui, pois correm o risco de destoar demais a excelente primeira metade do serial e as sombras trágicas que estão por vir. Aguardemos e #oremos para que a genialidade maluca e engraçada volte logo à série.

Legends of Tomorrow – 4X10: The Getaway (EUA, 8 de abril de 2019)
Direção: Viet Nguyen
Roteiro: Matthew Maala, Ubah Mohamed
Elenco: Brandon Routh, Caity Lotz, Maisie Richardson-Sellers, Tala Ashe, Courtney Ford, Amy Louise Pemberton, Ramona Young, Nick Zano, Dominic Purcell, Matt Ryan, Adam Tsekhman, Thomas F. Wilson, Sisa Grey, Christian Keyes
Duração: 43 min.

LUIZ SANTIAGO (OFCS) . . . . Após recusar o ingresso em Hogwarts e ser portador do Incal, fui abduzido pela Presença. Fugi com a ajuda de Hari Seldon e me escondi primeiro em Twin Peaks, depois em Astro City. Acordei muitas manhãs com Dylan Dog e Druuna, almocei com Tom Strong e tive alguns jantares com Júlia Kendall. Em Edena, assisti aulas de Poirot e Holmes sobre técnicas de investigação. Conheci Constantine e Diana no mesmo período, e nos esbaldamos em Asgard. Trabalhei com o Dr. Manhattan e vi, no futuro, os horrores de Cthulhu. Hoje, costumo andar disfarçado de Mestre Jedi e traduzo línguas alienígenas para Torchwood e também para a Liga Extraordinária. Paralelamente, atuo como Sandman e, em anos bissextos, trabalho para a Agência Alfa. Nas horas vagas, espero a Enterprise abordar minha TARDIS, então poderei revelar a verdade a todos e fazer com que os humanos passem para o Arquivo da Felicidade, numa biblioteca de Westworld.