Home QuadrinhosOne-Shot Crítica | Tex #400: A Voz na Tempestade

Crítica | Tex #400: A Voz na Tempestade

por Luiz Santiago
144 views (a partir de agosto de 2020)

A Voz na Tempestade é uma edição Especial da série regular de Tex que ficou bastante conhecida por um motivo além da história contida no volume, cuja sinopse oficial nos faz conhecer o que se segue. Para pagar uma dívida, Pat Mac Ryan ingressa no Exército americano. Incumbido por seus superiores de levar importante mensagem a um Forte da região, o irlandês amigo de Tex é atacado no meio do caminho e tem a mensagem interceptada, substituída por outra. Incriminado, Pat é caçado pelo Exército e também pelos bandidos. Com a chegada do Águia da Noite e seus pards, o jogo se equilibra e logo os heróis descobrem quem é o verdadeiro culpado.

O motivo que fez essa edição ser muito conhecida por um motivo além de sua história tem a vez com a capa. Esta foi a última capa desenhada pelo Mestre Aurelio Galleppini, que a partir daqui passava adiante o bastão (para Claudio Villa) e pretendia focar apenas nos desenhos da trama. A questão é que a capa dessa Tex #400 acabou sendo de certo modo… profética, algo que posteriormente pode ser lido como um prenúncio, uma despedida do artista. A edição chegou às bancas italianas em 1º de fevereiro de 1994. Em 10 de março daquele mesmo ano, Galep nos deixava.

Escrita por Claudio Nizzi, A Voz na Tempestade é uma jornada de camaradagem, de ajuda a um amigo em apuros. Ela começa com Tex, Kit, Carson e Jack Tigre às margens do Rio Verde, no Utah, seguindo um estranho caminho indicado por Pat, o irlandês, que enviou um telegrama aos pards dizendo que está com problemas até o pescoço e que precisa urgentemente de ajuda.

A rede de intrigas na qual Pat se mete aqui é a linha que guia todo o enredo, tanto nas boas cenas em flashback (narradas de forma bastante engraçada pelo brutamontes) quanto nas cenas do presente, quando o irlandês tem a ajuda de seus amigos para provar que é inocente. Na reta final, infelizmente, o roteiro empreende uma separação do grupo que traz uma estranha reticência para a aventura, minando um pouco da força de esquipe que tinha até ali; mas nada verdadeiramente muito grave, apenas um pequeno incômodo de desenvolvimento.

Mesmo com um marca triste de despedida em sua capa, A Voz na Tempestade é uma trama alegre, com boas piadas feitas em torno da força bruta e comportamento irascível de Pat e também das relações no grupo protagonista do título. É uma história sobre corrupção dentro do Exército, sobre a estranha união de um militar americano com alguém do lado dos bandidos, facilitando informações, e sobre o socorro prestado a um amigo que seria vítima desse infame militar. Uma situação que com a ajuda de Tex e seus pards é resolvida à base de muitas balas.

Tex #400: A Voz na Tempestade (La Voce nella Tempesta) — Itália, 1994
No Brasil:
Tex – Edição Especial Colorida n°5 (Globo, 1995), Almanaque Tex n°40 (Mythos, 2010), Superalmanaque Tex n°1 (Mythos, 2014)
Roteiro: Claudio Nizzi
Arte: Aurelio Galleppini
Capa: Aurelio Galleppini
100 páginas

Você Também pode curtir

Escreva um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais