Home Colunas Lista | Top 10: Os Melhores Episódios de Friends

Lista | Top 10: Os Melhores Episódios de Friends

por Iann Jeliel
1164 views (a partir de agosto de 2020)

Friends Episódio
  • SPOILERS de todas as temporadas! Confira a crítica completa da série, por Luiz Santiago, aqui. E aqui, veja qual é nossa opinião sobre o melhor personagem de Friends! 

Ontem estreou Friends: Reunion, o especial exclusivo da HBO MAX que reúne o elenco depois de quase 20 anos para conversar sobre o legado da série. Nesse clima, preparamos um material com o mesmo intuito, primeiro uma lista ordenando as temporadas da melhor à pior, e agora outra lista para rememorar os melhores episódios da icônica sitcom!

A lista foi montada exclusivamente pelo colunista que vos fala, considerando uma preferência pessoal entre os 236 episódios da série, logicamente, tornando este ranking, assim como qualquer outro, sem qualquer caráter definitivo. No entanto, houve alguns critérios de seleção para tentar deixá-la o mais equilibrada e ampla possível. Tentei colocar pelo menos um episódio por temporada – nem que fosse somente nas menções honrosas –, além de considerar episódios transmitidos simultaneamente (geralmente season finales) como um só, visando abranger a maior quantidade possível de episódios no difícil recorte que é selecionar os melhores.

Vale destacar que esta não é uma lista de melhores momentos, portanto, algumas cenas inesquecíveis podem acabar ficando de fora por não estarem em episódios dignos do máximo pedestal. Ao final da ordem, sintam-se à vontade para compartilharem – com respeito – suas concordâncias e discordâncias da lista e de meus comentários justificando cada posição. Ah, e se possível, tentem listar pelo menos seu Top 5 de favoritos. Fica o desafio!
Episódios de Friends

Menções Honrosas

Se esta lista se restringisse somente a dez, possivelmente não conseguiria montá-la. Portanto, aqui vão algumas menções de episódios que quase entraram na lista principal!

  • 1X07 – Aquele do Blecaute: foi o episódio que me fez começar a gostar da série. A hilária situação de Chandler (Matthew Perry), dentro do banco preso com uma bonitona sem saber o que fazer e compartilhando seus pensamentos com a gente, é sensacional. Contudo, a dinâmica do resto do grupo no apartamento é igualmente divertida, com Joey (Matt Le Blanc)  tentando dar uma força para Ross (David Schwimmer) querendo deixá-lo sozinho com Rachel (Jennifer Aniston), inventando mil desculpas para deixar Monica (Courteney Cox) e Phoebe (Lisa Kudrow) longe da conversa.
    .
  • 2X06 – Aquele com o Bebê no Ônibus: Joey e Chandler juntos trouxeram os primeiros grandes momentos cômicos da série, e esse episódio, em que eles se esquecem do filho de Ross, é simplesmente um dos melhores deles!
    .
  • 2X08 – Aquele com a Lista: se o conflito de Ross em ficar com quem ama ou com quem está comprometido já não é bom o suficiente, fica ainda melhor quando Rachel descobre que ele junto a Chandler fez um exercício de listar os prós e contras de ficar com ela para tomar sua decisão. Isso leva à primeira das várias discussões do casal ao longo da série, que são sempre muito boas de assistir, seja para o drama na importância criada sobre aquele romance, seja na forma cômica como a série ainda consegue enxergar a situação ali em específico criada entre eles.
    .
  • 2X16 – Aquele em que Joey Sai: ver Chandler e Joey brigando como casal já é motivo de graça, mas incrível mesmo é como o episódio consegue converter esse “bromance” de patetas com tanta humanidade. A despedida de Joey ao apartamento é uma das cenas mais emocionantes da série!
    .
  • 3X09 – Aquele do Futebol Americano: o feriado do Dia de Ação de Graças é colocado em segundo plano para uma guerra dos sexos numa partida de futebol americano. Divertidíssimo e icônico!
    .
  • 4X12 Aquele dos Embriões: particularmente, nem acho esse episódio tão bom assim por envolver o fim emotivo daquela péssima trama de Phoebe carregar o feto do irmão. No entanto, a aposta aleatória de um jogo de perguntas sobre eles mesmos, feita por Ross, disputando Chandler e Joey vs. Monica e Rachel é uma das cenas mais hilárias da série, especialmente levando em conta quem venceu… Merece uma menção.
    .
  • 4X23 | 4X24 Aquele do Casamento do Ross: há nessa finale vários acontecimentos relevantes (como o primeiro pitaco de Monica e Chandler), cenas engraçadas e tensas com a correria conflituosa de Rachel em querer impedir ou não o casamento de Ross – melhor casal da série, né gente? Contudo, é o gancho final com “Eu aceito, Rachel” que torna esse dueto lendário.
    .
  • 5X09 Aquele do Sanduíche do Ross: Just a sandwich? Look, I am 30 years old. I’m about to be divorced twice and I just got evicted! That sandwich was the only good thing going on in my life! Someone ate the only good thing going on in my life!
    .
  • 6X09 – Aquele em que Ross Fica Doidão: várias mentirinhas de uns para os outros trazem uma sequência de situações muito engraçadas. Chandler tentando impressionar o sogro, que tem raiva dele por achar que ele era o amigo maconheiro de Ross (sendo que era Ross esse tal amigo), Joey e Ross querendo fugir para uma festa com as amigas, todos tentando fingir que a sobremesa de Rachel está boa, dentre outras. O final com todo mundo falando a verdade na cara de cada um é um dos melhores clímax humorísticos de Friends.
    .
  • 7X23 | 7X24: Aquele do Casamento da Monica e do Chandler: o mais próximo que o casal “Mondler” teve de um conflito realmente promissor entre eles, onde Chandler some pouco antes do casamento com medo de assumir o compromisso, gerando uma tensão interessante nos demais integrantes o procurando sem deixar a Monica saber. Esse clima de incerteza ajuda a resolução otimista a ser mais poderosa, principalmente com a iminente gravidez de Rachel deixada como gancho no final para a próxima temporada.

.

10° Lugar: Aquele em que Ninguém Está Pronto

3X02

Friends Episódio

O melhor dos episódios “engarrafados” de Friends se passa exclusivamente no meio-tempo em que o grupo tem que se arrumar para um evento, no qual Ross (David Schwimmer) irá dar uma palestra importante e quer chegar com antecedência. Acontece que ninguém irá colaborar para isso. Joey (Matt Le Blanc) e Chandler (Matthew Perry) começam a disputar para ver quem fica sentado numa poltrona – levando à icônica cena de Joey vestindo todas as suas roupas de Chandler –, Rachel (Jennifer Aniston) não consegue escolher a roupa para ir, Phoebe (Lisa Kudrow) mancha seu vestido, e Monica (Courteney Cox) fica paranoica com uma mensagem de voz de Richard (Tom Selleck) – nesse momento da série, seu ex-namorado – sem saber se é antiga ou não. Nessa protelação, rimos de nervoso por Ross, com o tempo passando, e do nervoso de Ross brigando para seus amigos se ajeitarem logo. Episódio icônico!
Episódios de Friends

09° Lugar: Aquele do Boato

8X09

Friends Episódio

A melhor participação especial de Friends é a de Brad Pitt. Afiadíssimo no humor, o ator interpreta um ex-colega de Monica (Courteney Cox) na escola que ironicamente participava de um “clube” de pessoas que odiavam Rachel (Jennifer Aniston), uma ótima sacada cômica por si só, já que ele e Jennifer Aniston estavam namorando na época, e que só melhora por ter sido criado por Ross (David Schwimmer), que ainda espalhou um boato de que ela era hermafrodita, ao passo que Rachel tinha espalhado que Ross tinha ficado com uma senhora da biblioteca. O mais legal é como essa situação divertidíssima também se reflete na resolução dramática, na qual não importam aqueles rumores, eles ficaram no passado, assim como as próprias desavenças entre eles que precisavam também ficar lá atrás para que eles pudessem finalmente estar juntos, pois o que importa é o presente paterno deles.
Episódios de Friends

08° Lugar: Aquele do Chandler na Caixa

4X08

Friends Episódio

Um dos episódios mais sensíveis de Friends fora do âmbito Ross (David Schwimmer) e Rachel (Jennifer Aniston), ainda que exista uma cena maravilhosa de Rachel pegando a caixa de recordações do namoro, mostrando que ela se importava, deixando-o sem reação. Mas é no “bromance” entre Joey (Matt Le Blanc) e Chandler (Matthew Perry) que está o verdadeiro triunfo do episódio. Quando Joey pega Chandler beijando escondido sua namorada – Kathy (Paget Brewster) na época – por quem ele estava apaixonado, instaura-se um grande conflito dramático de colocar em xeque a amizade dos dois. Chandler, para provar o quanto se importa com o amigo, aceita sua condição de ficar preso numa caixa sem poder falar (um grande desafio para o tagarela) durante todo o Dia de Ação de Graças. Isso leva a cenas cômicas maravilhosas, como aquela em que o grupo está perdido achando que alguém está batendo na porta da casa, quando na verdade é Chandler tentando se comunicar dentro da caixa sem falar. Fora que o final, com Joey reconhecendo a atitude de Chandler o perdoando e ainda incentivando o amigo a ir atrás da atual, por ver que ele realmente gosta dela, fecha o capítulo maravilhosamente. Esse foi o grande momento da dupla na série.
Episódios de Friends

07° Lugar: The Last One

10X17 | 10X18

Friends Episódio

Urgente, emocionante e recompensador. Esses adjetivos podem descrever bem o último episódio de Friends, que engloba tudo que a série apresentou de melhor, num clima de despedida de legado arrebatador para quem acompanhou por tantos anos aqueles personagens. Os gêmeos de Chandler (Matthew Perry) e Monica (Courteney Cox) informados de modo surpreendente, a última olhada para a mesa de pebolim de Joey (Matt Le Blanc) e Chandler, o enfim entendimento de Ross (David Schwimmer) e Rachel (Jennifer Aniston) abdicando do orgulho do passado para ficarem juntos, e claro, aqueles últimos abraços do sexteto no apartamento rememorando o local que marcou tantas aventuras deixam um sentimento misto de êxtase e vazio ao desapego propositalmente proporcionado pelo fim. Não tinha como entregar um final melhor!
Episódios de Friends

06° Lugar: Aquele com a Babá Homem

9X05

Friends Episódio

Para quem cancela o Ross (David Schwimmer), ou pior, para quem cancela Friends por supostamente reproduzir preconceitos de sua época, precisa parar para reassistir esse episódio do babá homem (Freddie Prinze Jr). Com mais duração que o normal, o ducentésimo capítulo tem como proposta expor de maneira didática todo o exercício crítico à masculinidade frágil que a série sempre propôs em seus roteiros, mas levava justamente demais pelo humor, que aqui está bem mais escancarado como ferramenta de desarme a práticas machistas ao expor a origem do pensamento socialmente imposto. Por mais que Ross não exatamente mude a partir dali, afinal, o babá é demitido, o que importa é a maneira como seu comportamento ficou explicitado por ele, dentro de uma perspectiva bastante humana e sensível considerando o período da paternidade. Talvez se o plot fosse aproveitado pelo resto da temporada ou posicionado mais próximo do clímax, a ideia poderia ser melhor compreendida no entorno popular, mas como episódio isolado, ainda é considerado um brilhante estudo do personagem.
Episódios de Friends

05° Lugar: Aquele em que Ross Descobre

2X07

Friends Episódio

Pelo restante da lista, já deu para perceber que sou total team Ross (David Schwimmer) e Rachel (Jennifer Aniston) como o melhor casal de Friends, e digo mais, como um dos melhores que já vi na ficção. É obvio, portanto, que teria o episódio de seu primeiro beijo romântico, no melhor estilo classicista hollywoodiano, dentro do Top 5. Mas o episódio tem méritos maiores desde sua construção ao final da primeira temporada, em que Rachel passa a valorizar como Ross a enxergava, passando a corresponder o amor, mas ter como barreira sua nova namorada, que ele consegue depois de finalmente desistir de correr atrás. Ela é quem tem que correr atrás, e Friends de jeito nenhum coloca isso como mote para dar certo de primeira, inclusive a reação negativa de Ross é extremamente plausível na sua situação. Mas é o conflito que faz com que quem compra os dois fique morrendo na torcida, altamente correspondida, quando enfim o beijo acontece. Mas calma, esse ainda não é o ápice desses dois.
Episódios de Friends

04° Lugar: Aquele com o Videotape

8X04

Incrível como esse episódio consegue contornar um possível drama pesado, passível de vários capítulos de brigas entre Ross (David Schwimmer) e Rachel (Jennifer Aniston), para convertê-lo à realização de uma das melhores piadas da série. Rachel descobre que Ross gravou o sexo que a deixou grávida, o que a princípio deixa Ross numa posição bem desconfortável e obviamente mexido no seu orgulho, o qual ele vai fazer questão de defender com uma motivação plausível, que seria explicada em um flashback que geraria uma nova disputa. Ao invés de ser “estamos dando um tempo ou não”, viria a se tornar “quem chegou em quem primeiro”, e a resposta estaria em Joey (Matt Le Blanc) e sua irreverente história da Europa. Quando as coisas se conectam, a quebra de expectativa dos personagens e nossa é digna de aplausos.
Episódios de Friends

03° Lugar: Aquele em que Todos Descobrem

5X14

CHANDLER AND MONICA!!! OHHHH!!! MY EYES!! MY EYES!!!

Certamente esse é o episódio favorito de Friends para muita gente. E acho justo, afinal, é realmente o episódio mais engraçado de uma série que é uma sitcom. “Ora, então por que ele não está em primeiro?” Na próxima colocação, eu explico*. Fato é que a brincadeira articulada por Phoebe – no disparado melhor momento de Lisa Kudrow em timing cômico na série – com o jogo sensual para cima de Chandler (Matthew Perry), para ver até onde ele esconde seu relacionamento com Monica (Courteney Cox), é simplesmente maravilhoso. Consegue se estender de forma surpreendente na ousadia da comédia e ainda fechar em alta no fator emocional (provavelmente é o capítulo responsável por tanta gente amar o casal Chandler e Monica) sem tirar o fator divertido da reação com o casal improvável, Ross (David Schwimmer) correndo por fora, em mais uma de suas subtramas emocionalmente instáveis, que o diga.
Episódios de Friends

02° Lugar: Aquele em que Ross e Rachel dão
um Tempo | Aquele da Manhã Seguinte

3X14 | 3X15

We were on a break!

*Explicando: primordialmente, vejo Friends melhor no drama do que na comédia. É uma afirmação que pode parecer estranha, mas que se torna inegável em algum prisma, diante do que a série oferece quando aposta nele e utiliza a comédia como potencializador dos conflitos propostos entre os personagens no contexto do humor situacional, promovendo por vezes até um estudo de relacionamentos e comportamentos sociais.

O ápice disso está nesse dueto de episódios, internacionalmente conhecidos pela eterna discussão do “traiu ou não traiu?”. Independentemente da sua válida opinião sobre isso (não vejo resposta certa), o mais brilhante é a quantidade de variáveis inseridas com o propósito de aumentar o campo de debate para além da via binária, que costuma ser creditada pela disputa entre torcidas de homens e mulheres na guerra dos sexos. Esse fermento, inclusive, valoriza ainda mais a coragem da provocação intencionada do episódio. É o tempero dentro de um aspecto para o entretenimento, mas que na real, dentro da lógica interna dos dois episódios, é levado numa dramaticidade bastante madura correspondida por ambos os personagens serem extremamente bem-desenvolvidos até ali, pela situação ter sido bem implementada ao longo do restante da temporada, e claro, um show de performances de Jennifer Aniston e David Schwimmer.

Por um lado, Ross (David Schwimmer) não está exatamente traindo pela brecha de Rachel ao dar um “tempo”, mas também não está eticamente correto ao não respeitar o pedido de “tempo” com um tempo. Por outro, Rachel (Jennifer Aniston), apesar de dura ao culpá-lo diante de uma atitude irracional (ele estava bêbado no ato da “traição”), não está errada em não o perdoar pelo histórico anterior de impulsividade e covardia ao cobrar por algo inerente a ela, descontando sua insegurança masculina. Seu ciúme com Mark (Steven Eckholdt) era plausível considerando um contexto machista de sociedade, onde mulheres às vezes são sim escolhidas para um ambiente de trabalho pela beleza mais do que pelo talento, o que não diminui o talento que ela tenha em si, e nesse caso, não diminui o peso do ciúme tão nocivo por parte de Ross. E dá para ir além, bem além em constatações sociais levantadas por esse término épico que abriu todos os setores de debate onde a série provava estar à frente de seu tempo. Só não sendo o melhor episódio de Friends porque…*
Episódios de Friends

01° Lugar: Aquele com o Vídeo de Formatura

2X14

“See? He’s her lobster!”

*… Porque melhor que o término, foi a oficialização desse casalzão da p*&@!

Por mais que não tenha sido tão ampla em âmbito discursivo como foi o término, a construção da união foi concebida de forma igualmente ou talvez até mais grandiosa, considerando a forma surpreendente como se desenhou. O recurso do vídeo de formatura foi uma aleatoriedade do destino completamente complacente e despretensiosa para alavancar o casal, visto que poderia ser fatalmente apenas um episódio para fazer piada com o físico dos personagens quando jovens, e não deixa de ser excelente nesse sentido – menção honrosa para a ótima piada da pulseira que Joey (Matt Le Blanc) compra para Chandler (Matthew Perry) –, já que foi a primeira vez em  que isso ocorria, levando as aparições de Monica gorda, Rachel (Jennifer Aniston) nariguda e Ross (David Schwimmer) bigodudo a serem engraçadas espontaneamente, apesar do plot device.

Um plot device sutilmente disfarçado no encaixe da temporada. Era óbvio que em algum momento haveria uma terceira virada para juntar o casal, afinal, a construção e desenvolvimento de ambos, juntos e separados, já existia, e havia levado muito tempo para chegar no ponto atual, faltava juntar. Então, parcela dos episódios depois de Aquele da Lista se sacrificam para impor um gradativo sentimento de distanciamento emocional dos dois, assim não desconfiamos que nesse momento de descontração, aconteceria a reaproximação. A nossa surpresa ao ver aquela situação renegada de Ross no vídeo é a mesma de Rachel, e o episódio valoriza aquilo e segura a câmera até o fim nas faces dos personagens, para capturar todos os detalhes e nuances dos sentimentos ali envolvidos, da total impotência de Ross e a retomada da insegurança da época que não era correspondido, com a retomada da correspondência de Rachel, que já havia começado a gostar dele, mas agora depois da empatia passa a sentir um amor igualmente platônico – mais um show da duplinha Aniston e Schwimmer.

Ao ler aquele gesto não correspondido, é Rachel que toma a atitude para um novo gesto, espelhando inversamente o momento do primeiro beijo, em que Ross toma a atitude, mas agora Rachel vai uni-los de uma vez. A força sentimental deste beijo consegue ser ainda mais forte que a do outro, graças ao fechamento saboroso da ótima inserção de Phoebe (Lisa Kudrow) ao defini-los no início do episódio, despretensiosamente, como a “lagosta” um do outro. Ela confirmar a sentença com aquele seu jeitinho característico ao fim do beijo é a cereja do bolo. Enfim, episódio “lindimais”, emocionante e engraçado na mesma medida, merecendo com propriedade o título de melhor episódio de Friends!

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais