Home TVEpisódio Crítica | Blade Runner: Black Lotus – 1X09: Livre Arbítrio

Crítica | Blade Runner: Black Lotus – 1X09: Livre Arbítrio

Chegando no topo aparente da escada.

por Ritter Fan
206 views (a partir de agosto de 2020)

  • Há spoilers. Leiam, aqui, as críticas dos demais episódios.

Depois de um completamente desnecessário e decepcionante episódio inteiro dedicado à recapitulação da série, Black Lotus felizmente volta aos eixos com Livre Arbítrio, que tem uma abordagem estruturalmente semelhante à Sombras de Memórias, em que Elle vai atrás dos Grants e também à Realidade, em que a Replicante elimina o Doutor M, sempre subindo os degraus de sua escada de vingança pela Caça às Bonecas. Agora, ela chega ao topo de sua escalada ou, pelo menos, ao topo aparente, com sua caça a ninguém menos do que Niander Wallace Sr. em sua fortaleza em Los Angeles.

Já estava claro antes, mas Livre Arbítrio termina de mastigar uma circunstância importante para a própria existência da protagonista: ela não é mais do que um instrumento de Niander Wallace Jr. em sua ambiciosa tentativa de tomar de assalto os negócios do pai e focar seus esforços na criação de Replicantes perfeitamente obedientes, fazendo de Black Lotus, na verdade, a história de origem do personagem cego que conhecemos em Blade Runner 2049. A conversa dele com o pai, em que ele se despede de seu genitor é de uma frieza impressionante, com uma boa condução da direção em não exagerar na vilania do Final Boss da série. A retirada do pouco de véu que ainda existia sobre esse assunto na série ainda em seu nono episódio pode significar boas coisas para seu desenvolvimento, pois sua base narrativa não pode ser para sempre focada na vingança de Elle.

Mas, aqui, a vingança sem dúvida alguma é o foco, mesmo que, ao longo da ação, a discussão do título do episódio apareça de forma bastante simplória e didática, diria, algo que poderia ter sido evitado simplesmente para não telegrafar demais o quanto a série parece mirar em um público talvez jovem demais para entender essa nuanças bastante evidentes. Seja como for, assim como nos dois episódios citados no parágrafo de abertura, Livre Arbítrio é um primor no quesito ação. As pancadarias stealth e abertas são variadas, usando mãos, pés, instrumentos cortantes e, claro, muita bala, com a presença ameaçadora de Marlowe se fazendo sentir, mas sendo equalizada pela também eficiente presença à distância de Joseph, que se bandeia de uma vez para o lado de Elle, inclusive fornecendo seu uniforme, na primeira vez, no presente, em que ela muda de figurino.

E também como os episódios de execução de vingança, a invasão do quartel general de Niander Wallace Sr. pareceu-me um pouco mais fácil do que deveria ser, algo que dá para perdoar em razão de algo que gosto bastante nessa série, que é não enrolar quando a ação começa de verdade. Nada de protrair execuções no tempo. É um episódio por vítima, por assim dizer e não é diferente aqui, com o patriarca das indústria Wallace perecendo com sua própria arma depois de mais eficientemente que seus soldados, balear Elle algumas vezes, somente para ela jogar-se do prédio e ser pescada por Joseph em sua bacaníssima moto voadora (aliás, um parênteses literal: os veículos dessa série só ficam melhores!).

E o melhor é que ainda há muito espaço para a história ganhar o tipo de desenvolvimento que merece para além das sequências de ação. Com quatro episódios pela frente e em razão da conspícua ausência de Alani, da parceria de Elle com Joseph, da irritação de Marlowe com mais uma derrota e, claro, com os planos de Niander Wallace Jr. dando certo e ele agora controlando todo o império do pai, Black Lotus tem tudo para transformar o que se passou até agora em mero prelúdio. É só querer mergulhar no tipo de trama mais densa e complexa que notabilizaram os filmes da franquia.

Blade Runner: Black Lotus – 1X09: Livre Arbítrio (EUA/Japão, 09 de janeiro de 2022)
Direção: Kenji Kamiyama, Shinji Aramaki
Roteiro: Brandon Auman
Elenco (em japonês): Arisa Shida, Takayuki Kinba, Shinshu Fuji, Takaya Hashi, Takehito Koyasu, Masane Tsukayama, Takako Honda, Yurie Kozakai, Hoshu Otsuka, Taiten Kusunoki, Yoshiko Sakakibara, Akio Nojima, Yuuya Uchida
Elenco (em inglês): Jessica Henwick, Barkhad Abdi, Will Yun Lee, Brian Cox, Wes Bentley, Gregg Henry, Samira Wiley, Charlet Chung, Stephen Root, Josh Duhamel, Peyton List, Henry Czerny, Greg Chun
Duração: 22 min.

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais