Home TVEpisódio Crítica | Fear the Walking Dead – 6X09: Things Left to Do

Crítica | Fear the Walking Dead – 6X09: Things Left to Do

por Ritter Fan
2343 views (a partir de agosto de 2020)

  • Há spoilers. Leia, aqui, as críticas de todos os episódios da série e, aqui, de todo nosso material do universo The Walking Dead.

Na seção de comentários da crítica anterior, disse a um leitor que June não era nada sem John dentro de um contexto em que eu queria indicar que nenhum dos personagens remanescentes de Fear the Walking Dead é realmente cativante para mim. Pois bem, não tenho problema nenhum em fazer um mea culpa e afirmar categoricamente que, depois de Things Left to Do, June é minha nova personagem favorita da série. Não tinha como ser diferente, pois uma personagem que, sem falar muito, mostrando-se atormentada pelo assassinato sem sentido do marido, acaba com toda a lenga lenga e choradeira do roteiro estourando os miolos da vilã simplesmente merece todo meu respeito e admiração, especialmente quando a sequência seguinte é ela colocando o chapéu de cowboy de Dorie e caminhando com a pistola dele para fora do acampamento utópico de Morgan-Que-Voltou-A-Ser-Paz-e-Amor. Só faltou tocar Bad to the Bone no momento…

Aliás, essa cena final, apesar de memorável, só não é melhor porque Virginia é uma vilã que nunca realmente disse a que veio. Sua vilania era meio que default, no sentido de ela ser má porque sim, sem uma contextualização maior, sem atos que realmente demonstrassem isso e pela psicose dela em relação a Morgan que criava toda a artificialidade da rivalidade entre eles. Por mais que eu gostasse de Colby Minifie no papel, a grande verdade é que sua personagem era uma hesitante colagem de características vilanescas genéricas e pouco engajadoras que resultaram em um protótipo de vilã que mais batia cabeça episódio sim, episódio não do que realmente justificava o ódio que todos fora e dentro de suas comunidades nutriam por ela. Não que Andrew Chambliss e Ian Goldberg tenham se notabilizado na criação de vilões, vide a velha louca da 4ª temporada e o mais do que genérico vilão falastrão Logan da 5ª temporada, mas eu ainda tinha um fiapo de esperança que “Ginny” fosse ser muito mais do que ela foi, notadamente com esse final cheio de chororô novelesco de revirar os olhos até das câimbras na linha do ela-não-é-minha-irmã-e-sim-minha-filha e tudo-o-que-fiz-foi-por-ela.

De certa forma, o fim da novela mexicana com um tiro nas fuças foi também um alívio. Pronto, ninguém mais fala nesse assunto e pronto, a morte de John Dorie não passou em branco como Morgan queria que passasse (e não, aquele papinho do “vamos deixá-la viver sofrendo por tudo o que ela fez na vida” simplesmente não cola a essa altura do campeonato). Tudo bem que Dakota continua viva e, pelo visto, será adotada pela comunidade de Morgan como aconteceu com Charlie, mas no mínimo esse paupérrimo arco de Virginia acabou. Espero muito que June, agora badass total, de certa forma emulando a frieza da em-tese-finada Madison (não tenho mais esperanças, mas vai que…), ganhe destaque e seja desenvolvida nessa linha desgostosa que ela demonstra, potencialmente unindo-se a Strand que, diga-se de passagem, é outro que não desapontou aqui ao revelar que já havia arregimentado seu próprio exército e que tem planos para potencialmente ser o sucessor de Virginia, mas com muito mais relevância para a série como um todo. Mais uma vez, agora é esperar que os showrunners trabalhem a prata da casa e não inventem mais vilões que  caem de paraquedas e que ficam patinando sem mostrar a que veio.

Mas vejam, não achem que eu sou frio e quero mortandade geral. Não é isso. Eu entendo o raciocínio paz-e-amor de Morgan e eu compreendo que, se é para recomeçar a civilização, ela não pode ter como ponto de início a decapitação de uma pessoa, por mais odiada que ela seja. Isso seria a reversão completa à Lei de Talião e também já passamos e muito desse ponto no universo The Walking Dead em geral. Meu problema, portanto, não está com a filosofia, mas sim com a forma como ela é executada. Basta notar como, em Things Left to Do, a sucessão de diálogos com lágrimas ou tons exasperados foi enfurecedora, isso sem contar o quão rapidamente todos estavam dispostos a considerar Dorie como uma baixa normal, mesmo que Morgan tenha sem momento rememorando o amigo. Uma coisa é a civilização, outras coisas bem diferentes são os sentimentos de cada membro dessa civilização. Sentir raiva, vontade de matar e de trucidar faz parte da vida e, mesmo que não levemos isso a a cabo no cotidiano – ou assim eu espero – os sentimentos precisam estar presentes e não suprimidos completamente como os roteiros costumam fazer a não ser no momento exato de uma morte importante (alguém se lembra do cervejeiro, por exemplo?).

June é, portanto, a válvula de escape desse episódio que tinha tudo para ser insuportavelmente modorrento mesmo sendo repleto de ação (todo os três HALs da avaliação se devem ao “momento June”). Espero que a ideia, agora, seja fazer com que os eventos destes dois últimos episódios funcionem como uma injeção de energia na série, com a alteração da dinâmica e o encaminhamento para um final decente, algo que FTWD não tem há tempos (End of the Line não conta, pois ele parece um episódio solto se levarmos em consideração os eventos anteriores).

Fear the Walking Dead – 6X09: Things Left to Do (EUA, 18 de abril de 2021)
Showrunner: Andrew Chambliss, Ian Goldberg
Direção: Michael E. Satrazemis
Roteiro: Nick Bernardone
Elenco: Lennie James, Alycia Debnam-Carey, Maggie Grace, Colman Domingo, Danay García, Garret Dillahunt, Austin Amelio, Alexa Nisenson, Rubén Blades, Karen David, Jenna Elfman, Colby Minifie, Demetrius Grosse, Michael Abbott Jr., Zoe Margaret Colletti, Devyn A. Tyler, Christine Evangelista, Peter Jacobson, Cory Hart, Raphael Sbarge
Duração: 50 min.

Você Também pode curtir

32 comentários

Douglas 1 de maio de 2021 - 04:00

Mano, cadê aquele cadeirante irmão da caminhoneira? ele morreu e eu não tô lembrado ou esqueceram dele? rs

Responder
planocritico 1 de maio de 2021 - 05:18

Está vivo e esquecido! Mais um dentre vários!

Abs,
Ritter.

Responder
Massy Andrade 2 de maio de 2021 - 16:05

Era exatamente isso que estava me perguntando…em que episódio ele morreu que não vi kkkk

Responder
Sussurrador 23 de abril de 2021 - 15:16

Concordo com tudo mas até gostei da atuação de Coby como Virginia nesse episódio quase fiquei com pena do drama dela e estou assistindo o episódio 10 agora e não preciso dizer o quanto senti falta de um episódio focado no lendário Daniel Salazar (desde a terceira temporada não se via um) e sua rivalidade com Strand estou gostando até agora!

Responder
planocritico 24 de abril de 2021 - 18:09

Ela atua bem, sem dúvida, mas a personagem dela é uma porcaria. E esse dramalhão final foi terrível para mim…

Abs,
Ritter.

Responder
Luan Sousa 22 de abril de 2021 - 13:40

Uma coisa que pra mim realmente foi bizarra é que esse episódio pareceu contrariar tudo que a série vinha preparando até então, fazendo uma reversão completa do que vinha acontecendo até agora só pra dar um “fresh start” em especial a trama do Daniel. Primeiros nos é estabelecido que ele perdeu a memória, depois quando Morgan aparece e salva ele vemos que não é bem assim e que aparentemente ele se lembra e que os dois vão tramar algo, acabou que isso não foi pra lugar nenhum.

Além disso a mudança pro Morgan paz e amor novamente é bizarra, afinal porque qual a motivação do personagem pra mudar assim? Pelo que vinhamos acompanhando era pra acontecer justamente o contrário, afinal o personagem vinha tentando se reencontrar e foi traído pela Dakota.

Responder
planocritico 23 de abril de 2021 - 02:40

Nem me fale, @luansousasantos:disqus ! Esses showrunners estão perdidinhos…

Abs,
Ritter.

Responder
Douglas Melo 22 de abril de 2021 - 13:25

Olá, tenho serviço com todo conteúdo de streaming todas plataformas em um só aplicativo.
AMAZON PRIME, NETFLIX, DISNEY +, GLOBO PLAY, HBO E CONTEÚDO EXCLUSIVO DE ESPORTE COPAS DO MUNDO, NBA, NFL, ETC. Com tudo isso você ainda irá levar todos canais de TV a cabo por apenas R$ 40,00 (QUARENTA REIAS) mensais.
PARA MAIS INFORMAÇÕES WHATSAPP (31)992511055..

Responder
Comediante 21 de abril de 2021 - 22:03

O lenga-lenga foi tão grande que achei o final non sense, não que eu ter me surpreendido seja algo ruim, pelo contrário, era o que eu estava desejando na cena, mas não esperava que realmente fosse acontecer. Infelizmente 2 motivos atrapalham esse “milagroso” final: Como você bem disse Virgínia entra no hall dos vilões genéricos, que são basicamente todos (louvados sejam Dayton Callie e Ray Mckinnon, e esse último nem teve muito tempo de tela), mas ela tinha potencial e acabou nunca fazendo algo realmente vilanesco, só quase matou o Morgan e separou o grupo. E o outro motivo é simples… June parou. Apesar ser brincadeira, não é tão brincadeira assim.. pelo menos Dakota deveria ir junto… já basta a outra que matou o Nick.
Se tem uma coisa que eu prezo são os personagens e aqui a última esperança vai ser June porque tá difícil.. muitos personagens que viraram figurantes como Daniel, Strand, Alicia, Althea e outros que já são figurantes, mas parece que simplesmente esqueceram de matar e eles continuam habitando por lá como Luciana, irmãos caminhoneiros, o pintor lá, as crianças que quase ninguém se lembra que existem, as duas meninas assassinas já citadas e sabe-se lá quem eu não estou lembrando agora. Não sei se foi só eu, mas estava odiando cada segundo de tela da Sherry, fazendo caras e bocas estranhas e ainda por cima deixou o Dwight pela milésima vez. Tomara que agora ela vá embora mesmo com aquele grupo, mas deixando a van da Althea, muita sacanagem se eles levarem. E por fim… por que o Daniel estava simulando amnésia ? Aquele suposto grupo do apocalipse que Morgan encontrou no começo da temporada ainda vai voltar? Espero que seja impressão minha, mas imaginei que o próximo episódio teria um salto no tempo, tomara que não aconteça e vejamos June matando mais gente irritante.

Responder
planocritico 22 de abril de 2021 - 00:01

June ter “parado” eu aceito. Eu duvido que, mesmo em uma série do universo TWD fariam isso com uma criança. Tudo bem que já teve uma criança matando a outra lá na série principal e, depois, a criança assassina sendo morta pela Carol, mas aquilo foi uma exceção…

Sobre o restante de seus comentários, cara, que tristeza. Um monte de personagem bacana desperdiçado e um monte de outros que não fazem sentido, como a Sherry… Tá difícil essa série, viu?

Abs,
Ritter.

Responder
Jonathan Barbosa Rocha 21 de abril de 2021 - 12:19

Acho que essa sexta temporada tem sido “boa”, mas tinha potencial pra ser melhor. É muito triste uma atriz do calibre da Colby Minifie com esse papel meia boca, ainda mais porque eu achava que a Virgina seria badass quando apareceu na quinta temporada. Não gostei da leveza que a morte do John foi tratada, to de saco cheio dessa filosofia meia-boca do Morgan de matar meio mundo e no momento final querer voltar a ser paz e amor e não gostei do provável destino da Dakota na comunidade.

No geral a única parte boa pra mim foi a da June (eu sabia que ela seria foda, aliás), porque de resto achei tudo meio feito às pressas e sem sentido. Tudo que o Strand vem sendo o Daniel parece não ser, é impressionante. O cara saiu de ex-soldado temido pra velho figurante que não faz absolutamente nada (Alicia também, diga-se de passagem). Sinceramente com o histórico de vilões de Fear The walking dead já vai se preparando pros caras da frase “The end is the begnning” serem totalmente genéricos.

Confesso que esperava um episódio totalmente diferente, mais emotivo e rememorando o John Dorie na série. Achei +/- mas pelo menos tá se mantendo melhor que na quinta temporada.

Responder
planocritico 21 de abril de 2021 - 19:19

Seu “boa” entre aspas já diz tudo sobre a temporada… Afinal, ser melhor do que a 5ª temporada não é mérito algum..

Abs,
Ritter.

Responder
S0mBRa 20 de abril de 2021 - 22:37

Mesmo sentimento, o final salvou esse ep pra mim. Não que o ep tenha sido ruim, longe de ser. Sinceramente, detesto o Morgan em tela pqp. Nunca que acertam esse personagem, jesus. Acho que só teria gosto de rever a série da temp 1-3, o Morgan é muito insuportável HAHAHA só eps soltos das seguintes mesmo.

Mas sem dúvidas a 6º temporada está se sobressaindo que as outras, exceto a 3º. Espero que agora não volte ficar pacífico já que eles tem um abrigo MUITO que seguro eu diria, aquilo ali é uma fortaleza. Só vão comprar briga se quiserem eu imagino. Ou uma semente podre ali dentro da comunidade… Bom, se acontecer, todos vão apostar na Dakota. N vejo ninguém defendendo ela e seria interessante isso ocorrer pra Charlie fingir ser amiguinha dela e depois mata-la, Charlie era próxima do John, não? Acho que podiam desenvolve-la um pouco.

Responder
planocritico 20 de abril de 2021 - 23:16

Dakota deve ser o pomo da discórdia. Veremos! Se for a Charlie, que as duas se matem! HAHAHAHHAHAHHA

Abs,
Ritter.

Responder
The Punisher 20 de abril de 2021 - 21:39

Eu aqui querendo saber aonde foram parar as crianças? Encheram a série de personagens e os caras simplesmente não sabem como trabalhar a trama com eles.

Responder
planocritico 20 de abril de 2021 - 22:22

Eu já nem me lembrava mais delas…

Abs,
Ritter.

Responder
Vinicius Gandolfi 20 de abril de 2021 - 20:44

Algo que está me incomoda é o elenco com um excesso de personagens e se focam apenas em alguns deles (temos Morgan, Alicia, Strand, June, Dwight, Althea, Luciana, Grace, Wes, Wendell, Sarah, Jacob, Charlie, Daniel, Rachel, Sherry e ainda as crianças da quinta temporada, Annie, Max e Dylan, que não derem as caras ainda nessa sexta temporada).
A segunda metade da temporada deve se focar nesse grupo “The End is the Beginning” mas espero fortemente que o Strand se torne o vilão da sétima, já passou da hora disso acontecer..

Responder
planocritico 20 de abril de 2021 - 21:22

Foram enfiando personagens e não sabem o que fazer com eles…

E eu confesso que já tinha me esquecido das crianças…

Abs,
Ritter.

Responder
Junito Hartley 21 de abril de 2021 - 14:56

Carai, tu lembrou desse povo todo ai, nem lembrava que existia kkkkkkkkkkkkkkk

Responder
Guilherme 20 de abril de 2021 - 18:15

Nossa, jurava q vc ia gostar, adorei esse episódio, muito tenso, e discordo de vc em relação a Virginia, acho ela a melhor vilã dessa série, não que ela seja um Negan da vida, mas é muito boa, anos luz melhor que aquela mulher da 4 temporada que queria envenenar o grupo do Morgan e também que aquela gangue lá da represa da 3 temporada. Se continuar nesse ritmo, essa será minha temporada preferida. A pág da série disse que nos próximos episódios será apresentado os maiores vilões de Fear TWD, vamos ver!

A única coisa que fiquei puto ( não nesse episódio ) foi que descobrimos que foi a Dakota que salvou o Morgan, na boa como que aquela crackuda que dirige pior que bêbado na chuva conseguiu arrastar o Morgan ( que estava sangrando mais que hidrante estourado ) pra uma torre da água e dar pra ele algum remédio milagroso por meses que manteve ele vivo com uma bala no próprio corpo???? Foda viu!

Abs

Responder
planocritico 20 de abril de 2021 - 18:33

“aquela crackuda que dirige pior que bêbado na chuva”

HAHAHAHHAHAAHAHAH Bem isso mesmo. Impossível ter sido ela, mas, pelo visto, teremos que aceitar essa história…

Sobre o episódio, não fosse aquele final sensacional, minha crítica seria só marretando tudo… Virginia é uma porcaria de vilã. Ser melhor que os anteriores não quer dizer nada, pois FTWD só teve vilão chinfrim…

E é sério que vão introduzir OUTRO vilão na série? Para que? Usem o Strand. Usem o Daniel. Peguem o que já tem na série e utilizem de verdade, não fiquem inventando vilão que cai de paraquedas…

Abs,
Ritter.

Responder
Guilherme 20 de abril de 2021 - 18:47

Acho que uma série como essa nessa altura do campeonato só se sustenta com vilão vindo a cada temporada mesmo, as pessoas já se cansaram de Strand, Daniel e essas coisas, olha a primeira metade da 5 temporada, aquela trama extremamente entediante de ajudar as pessoas e que dava foco maior nos mocinhos, a galera odiou, agora depois que a Virginia entrou e teve mais ação e momentos grandiosos ( tipo a explosão de tanktown ) a galera voltou a pagar pau pra essa série, claro, vc como crítico enxerga muito mais que espectadores que assistem por tiro porrada e bomba, por isso suas notas as vezes são bem mais baixas que do público geral, mas é isso que a audiência dessa série quer pelo visto. A sexta temporada ta com uma audiência estável agora, vão seguir por esse caminho até não dar mais. Volte a ver TWD também pow, agora que vai acabar kkkk!

Abs

Responder
planocritico 20 de abril de 2021 - 18:51

Ah, mas o que eu queria era o Strand descambando para a vilania completa. Transformar ele no grande vilão – mas com aquela conexão com os demais personagens, o que poderia resultar em diversas ambiguidades – seria uma bela jogada. Poderia ser o Daniel também, mas o problema é que deixaram ele em banho maria por tanto tempo, que eu não sei se conseguem fazer um “retorno” crível para ele.

E cara, não pretendo voltar a ver TWD não… Parei acho que na metade da 6ª temporada (a que aparece o Negan) e nunca mais voltei…

Abs,
Ritter.

Responder
Guilherme 20 de abril de 2021 - 14:56

Nossa verdade hein, Strand daria um puta vilão, agora eu entendi sua ideia, Daniel acho que não ia funcionar, se ele fosse vilão ele teria que morrer eventualmente e acho ele muito interessante. Achei que vc tinha parado TWD lá pra oitava kkkkkkkk está longe então, acho que vc não parou na sexta não, eu lembro que vc fez a crítica do 7×1 ( vulgo melhor episódio da TV ), dps não lembro de ler mais suas críticas de TWD.

Abs

Junito Hartley 20 de abril de 2021 - 16:30

Daniel tem um bom caráter, a índole boa, duvido ele virar vilao, mais facil o Strand.

Guilherme 20 de abril de 2021 - 18:56

Nossa verdade hein, Strand daria um puta vilão, agora eu entendi sua ideia, Daniel acho que não ia funcionar, se ele fosse vilão ele teria que morrer eventualmente e acho ele muito interessante. Achei que vc tinha parado TWD lá pra oitava kkkkkkkk está longe então, acho que vc não parou na sexta não, eu lembro que vc fez a crítica do 7×1 ( vulgo melhor episódio da TV ), dps não lembro de ler mais suas críticas de TWD.

Abs

planocritico 20 de abril de 2021 - 19:01

Pode ser. Minha memória é como queijo suíço…

Abs,
Ritter.

Junito Hartley 20 de abril de 2021 - 20:30

Daniel tem um bom caráter, a índole boa, duvido ele virar vilao, mais facil o Strand.

planocritico 20 de abril de 2021 - 21:21

Mas não se esqueça: ele era torturador e assassino.

Abs,
Ritter.

Junito Hartley 20 de abril de 2021 - 17:14

Serio mesmo que a Dakota vai viver na comunidade do Morgan de boa???? June nao tao badass assim, era pra ter matado as duas. Sobre Morgan, pra mim ja deu, o que os roteiristas fazem com ele é vergonhoso.

Responder
planocritico 20 de abril de 2021 - 13:39

É o que tudo indica sobre Dakota. Vai ser um tanto ridículo, mas paciência.

Sobre a June, nunca que os showrunners matariam uma adolescente dessa forma na série… Mais fácil ela morrer depois, mordida por desmortos…

Abs,
Ritter.

Responder
Guilherme 20 de abril de 2021 - 14:15

Nossa, jurava q vc ia gostar, adorei esse episódio, muito tenso, e discordo de vc em relação a Virginia, acho ela a melhor vilã dessa série, não que ela seja um Negan da vida, mas é muito boa, anos luz melhor que aquela mulher da 4 temporada que queria envenenar o grupo do Morgan e também que aquela gangue lá da represa da 3 temporada. Se continuar nesse ritmo, essa será minha temporada preferida. A pág da série disse que nos próximos episódios será apresentado os maiores vilões de Fear TWD, vamos ver!

A única coisa que fiquei puto ( não nesse episódio ) foi que descobrimos que foi a Dakota que salvou o Morgan, na boa como que aquela crackuda que dirige pior que bêbado na chuva conseguiu arrastar o Morgan ( que estava sangrando mais que hidrante estourado ) pra uma torre da água e dar pra ele algum remédio milagroso por meses que manteve ele vivo com uma bala no próprio corpo???? Foda viu!

Abs

Responder

Escreva um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais