Crítica | The Flash – 2X07: Gorilla Warfare

estrelas 5,0Foi um episódio tenso e repleto de pontos importantes que vão ditar o rumo de alguns arcos da série e de outras também.

É sempre bom rever o Henry. Estava incomodada com o fato dele ter saído no início da temporada e, óbvio, rolaram algumas lágrimas quando ele reencontra o filho. Adoro esses dois. Mesmo estando preso ele sempre fez o papel do mentor, aquele que coloca o filho no caminho certo e acredita que ele vai conseguir, ainda que o próprio tenha dúvidas disso. Creio ter sido uma das melhores interações entre os dois dentre as duas temporadas. Com isso, vimos um Henry diferente daquele que estava preso, se acostumando a ter uma vida normal, ao ar livre e provando que não perdeu suas habilidades de médico ao dar alta para Barry e manda-lo ser mais confiante.

O problema do Flash, e é aqui que mora a cerne interessante do personagem, é a sua fragilidade emocional. Não nasceu pronto, nenhum herói nasce também, mas ele é o primeiro a duvidar da própria capacidade e não parece lembrar de todos os feitos importantes que conquistou. Na sua cabeça ou consegue executar os planos e ações de modo perfeito ou sente que fracassou miseravelmente. Assim o Zoom não quebrou apenas a coluna do rapaz. Quebrou sua auto-estima enquanto Flash, algo que o Eobard jamais teria pensado em fazer.

Aliás, a cena em que o Barry está sentado na cadeira de rodas e conversa de frente com o Harry é no mínimo irônica. A inversão dos papéis, temporariamente, foi uma sacada e tanto dos roteiristas. E continua incrível a maneira como o Tom Cavanagh vem surpreendendo com sua atuação a cada episódio. Dessa vez foi possível ver nitidamente a diferença entre seus dois personagens devido a modulação de voz, que confesso nem tinha reparado. Fiquei tão impressionada quanto o Cisco.

Que vem impressionando a si mesmo com tantas vibrações certeiras. Após tocar em Kendra e vê-la vestida por completo como a Mulher Gavião ele simplesmente saiu correndo? E depois voltou com um boombox igual ao John Cusack em um famoso filme dos anos 80? Cadê as perguntas? A investigação? Ficou por isso mesmo ou podemos esperar novidades no próximo episódio? Mas, falaremos dele depois.

Hora de falar do nosso vilão da semana (que espero não haja reclamações, pois foi genial!).

Grodd que esteve escondido por todo esse tempo estava na verdade arquitetando um plano e tanto. Afinal, pobre gorila de laboratório que nunca teve amigos da sua espécie e só conhece a maldade humana, além das manipulações do Dr. Wells. Tudo o que ele queria era ter semelhantes, uma família, coisa que os humanos não são e nunca serão. Logo, a ideia brilhante foi manda-lo para Terra-2 junto dos seus e o que isso significa? Que tivemos o vislumbre no final de Gorilla City, a terra natal do símio nos quadrinhos. O que implica que Grodd pode voltar no futuro com um exército.

Bem, a isca para o próximo episódio foi jogada com o aparecimento da Mulher Gavião. Como manda a tradição agora, teremos um crossover entre The Flash e Arrow que dará o pontapé no surgimento oficial da heroína e possivelmente de seu parceiro também. Algumas imagens circularam pela internet essa semana do grupo todo reunido.

A pergunta que não quer calar: Iris, até quando você vai esconder do Joe que ele tem um filho?

The Flash 2X07: Gorilla Warfare (EUA, 2015)
Showrunner: 
Greg Berlanti, Andrew Kreisberg e Geoff Johns
Direção: Dermott Downs
Roteiro: Aaron Helbing, Todd Helbing
Elenco: Grant Gustin, Candice Patton, Danielle Panabaker, Carlos Valdes, Jesse L. Martin, Tom Cavanagh, Shantel VanSanten, Ciara Renee, John Wesley Shipp, Harry Han, Chris Robson, David Sobolov
Duração: 43 min.

MELISSA ANDRADE . . . Uma pessoa curiosa que possui incontáveis pequenos conhecimentos desde literatura a filmes a reality shows a futebol alemão e está sempre disposta a aprender muito mais. Por isso sou Jornalista por experiência e vocação. Fotógrafa Profissional com muita paixão e um olhar apurado e Roteirista frustrada e uma Crítica de Cinema em ascensão.