Crítica | Boardwalk Empire 5X03: What Jesus Said

estrelas 4

What Jesus Said confirma o que já esperávamos para esta temporada de Boardwalk Empire. Para melhor trabalhar sua ampla gama de personagens veremos eles divididos em duas partes, intercalando os focos a cada episódio, com Nucky, obviamente, aparecendo em todos eles. Como em The Good Listener ficamos sem ver Chalky e Margaret, neste voltamos a observar este trecho de suas vidas.

Começamos já com o sr. White e seu companheiro, agora foragidos da prisão, invadindo uma casa. O ex-prisioneiro afirma para Chalky que conhece aquele lugar e que ali há um cofre com diversas fortunas. O que encontram na moradia, contudo, são duas moças – mãe e filha – que, amedrontadas, negam terem qualquer tipo de dinheiro. A direção de Ed Bianchi logo chama a atenção, denotando, lentamente, a loucura do companheiro de White. Vemos com clareza uma mente perturbada, beirando a cada instante um acesso de violência que pode levar embora a vida daquela família. É aberto o vínculo direto com o desfecho da temporada anterior e a morte da filha de Chalky, que não gosta nem um pouco das ações do homem ao seu lado. Um conflito é iminente o espectador sabe disso e espera por isso, é gerada uma tensão evidente e sufocadora, mas que acaba perdendo um pouco da força pela extensão desse ponto de vista do episódio.

Felizmente, a montagem novamente não deixa a desejar e tira nosso cansaço sabendo exatamente quando colocar os flashbacks da vida jovem de Nucky. Agora acompanhamos sua crescente paixão por Mabel Thompson, o grande amor da vida de nosso protagonista. Não posso deixar de notar a coragem de Terence Winter em nos dar tantos detalhes da vida de Thompson e se livrando da possibilidade de uma série prequel, como o marketing da atualidade pediria. A história por trás do atual Enoch continua tão envolvente quanto antes, tirando nosso medo de que criaria um ritmo lento para os episódios – muito pelo contrário – como dito em minhas duas críticas anteriores essas lembranças são bem utilizadas para criarem elipses temporais, garantindo o dinamismo do capítulo.

Mas não é só a infância de Nucky que nos chama a atenção, sua vida adulta continua acelerada, encaixando-se de forma orgânica e saudável para o episódio. É interessante notarmos como, em cada episódio, o vemos em um lugar diferente. Primeiro em Cuba, depois em Nova York e agora de volta em Atlantic City. Rapidamente nos é passada a impressão de que ele está correndo contra o tempo, como se tivesse muito a se fazer e um curto período disponível. Sabe ele que seu fim se aproxima (não necessariamente a morte, talvez uma aposentadoria)? Afinal, os flashbacks são inseridos de forma a nos fazer pensar que partem dele e não de um simples truque do roteiro. De qualquer forma, ele se prepara para um eventual conflito com Luciano. Afinal, após os eventos de The Good Listener, é de se esperar que tenhamos um momento explosivo nesta temporada, criando já uma grande expectativa no espectador.

Mas o roteiro de Cristine Chambers e Howard Korder não se contentam com o que já tem e trazem de volta um ótimo personagem do ano passado. O assustador Doctor Narcisse retorna calmo como nunca e logo desagrada Charlie Luciano, negando uma oferta de proteção. Estaríamos diante de uma nova possível aliança entre esse doutor e Nucky? De qualquer forma, sua volta para a série traz boas lembranças do ótimo caminho que a série tomou na temporada anterior. Infelizmente suas cenas pareceram perdidas dentro da dinâmica deste capítulo em particular, mas abrem precedentes interessantes para o restante do ano.

Com mais altos do que baixos, o terceiro episódio da quinta temporada de Boardwalk Empire não deixa a desejar, nos trazendo queridos personagens de volta enquanto trabalha, de forma bem-sucedida, com o que já apresentou em The Good Listener e Golden Days for Boys and Girls. Impossível não se deixar levar pela ansiedade de conhecer o restante dessa história que beira o seu desfecho.

Boardwalk Empire 5X03: What Jesus Said (EUA, 2014)
Showrunner: Terence Winter
Direção: Ed Bianchi
Roteiro: Cristine Chambers, Howard Korder
Elenco: Steve Buscemi, Michael K. Williams, Chris Caldovino, John Ellison Conlee, Ivo Nandi, Vincent Piazza, Kelly Macdonald, Anatol Yusef, Patricia Arquette, Jeffrey Wright

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.