Home Colunas Premiações | Globo de Ouro 2021 – Os Vencedores

Premiações | Globo de Ouro 2021 – Os Vencedores

por Iann Jeliel
1.773 views

Nessa noite de 1º de março de 2021, ocorreu a 78ª cerimônia de entrega do Globo de Ouro. A primeira na história em formato híbrido, com anúncios presenciais e a recepção dos vencedores apenas pelo ambiente virtual, por conta do contexto de pandemia. Decisão que acabou sendo vantajosa para a premiação, que teve uma dinâmica bem mais ágil e objetiva na distribuição de tempo para cada discurso, o que resultou num término de cerimônia bem mais cedo do que o normal. Falando nela, de modo geral, no mínimo foi mais surpreendente e bem menos política que as dos últimos anos, comentarei mais a frente em detalhes. Segue abaixo a lista completa dos indicados e vencedores em todas as categorias. Para cada indicado/vencedor, haverá um link direto para a crítica do site (os que ainda não estiverem disponíveis, quando sair a crítica, serão devidamente atualizados), além de links para todo o material criticado de cada ator e atriz indicados nas categorias de atuação.
.

Homenagens

Prêmio Cecil B. de Mille

Esse prêmio é uma espécie de Oscar Honorário, atribuído individualmente a quem contribuiu de forma significativa ao longo de sua carreira no mundo do entretenimento.

Prêmio Carol Burnett

  • Norman Lear

Recém-criado em 2019, é um honorário de carreira também, só que para homenagear os grandes nomes da história da TV.
.

Televisão

Globo de Ouro

Desconsiderando a parte de Better Call Saul ser ignorada já nos indicados e para a surpresa de ninguém, também nos poucos prêmios que poderia ganhar (me atentarei a injustiças, portanto, somente no recorte de indicados), na parte da TV não houve muitas surpresas. The Crown se consolidou como a grande favorita arrastando basicamente todas as premiações de drama. Schitt’s Creek fez o mesmo para comédia, embora não tenha levado Melhor Ator, na grande surpresa na parte de séries, Jason Sudeikis levando por Ted Lasso. O Gambito da Rainha acabou superando Small Axe e The Undoing na disputa com as minisséries, e com muita justiça, agraciando também Anya Taylor-Joy ao prêmio de atriz. No geral, sem reclamações a fazer por aqui, até porque teria que ver mais das séries indicadas.

Melhor Atriz Coadjuvante em Séries

Melhor Ator Coadjuvante em Séries

Melhor Atriz em Série Limitada ou Filme Para a TV

Melhor Ator em Série Limitada ou Filme Para a TV

Melhor Atriz em Série de Comédia ou Musical

Melhor Ator em Série de Comédia ou Musical

Melhor Atriz em Série de Drama

Melhor Ator em Série de Drama

Melhor Série Limitada ou Filme Para a TV

Melhor Série de Comédia ou Musical

Melhor Série de Drama

.

Cinema

Globo de Ouro

Há muito o que se comentar aqui, portanto, vamos falar do que não precisa ter tanta ênfase primeiro. Era óbvio que Soul iria ganhar trilha e melhor animação. Justo? É… Ainda que preferisse muita coisa de Dois Irmãos, não tem jeito, terei de aceitar porque esse será o recorte de toda a temporada. Aaron Sorkin ganhar melhor roteiro deu o indício de barbada para o restante da temporada, pelo jeito, Mank continua sem força nenhuma mesmo, porque era a categoria em que poderia chegar. Borat superou Hamilton mais para não haver outra polêmica de um “não filme” ganhando ou porque de fato mereceu? Fato é que é difícil não ficar feliz pelo Sacha nas duas ocasiões. Gostei muito também da vitória da direção de Chloé Zhao, apesar de também previsível, afinal, era a grande favorita num cenário de três diretoras indicadas (imagine se nenhuma ganha?), ela foi super-humilde e simpática no discurso. De brinde, Nomadland recebeu melhor filme também, como mandava o figurino.

Indo agora para os mais importantes e diferentes. Tivemos pelo menos três grandes surpresas: Rosamund Pike, Jodie Foster e principalmente Andra Day, prêmios que ninguém poderia imaginar. Não sei até onde as duas primeiras podem ganhar força no restante da corrida, mas a última, que providenciou talvez a reação mais autêntica de toda a premiação, é para ficar de olho. Ela basicamente venceu a categoria que promete ser a mais forte do ano, em que todos os outros nomes soavam bem mais favoritos que o dela. Não à toa, a surpresa da atriz foi tão verdadeira, acho que ninguém, nem mesmo ela, esperava a vitória. Daniel Kaluuya é outro que fica ainda mais vivo na corrida, apesar de não ter tido tamanha concorrência. Fechando as atuações, um momento previsível, mas extremamente tocante na vitória póstuma de Chadwick Boseman, com o lindo discurso de sua esposa, Taylor Simone, algo que provavelmente irá se repetir em outros momentos na temporada. Com esse prêmio, Boseman é amplo favorito. Por fim, falaremos da vitória de Minari em “filme estrangeiro”, ou melhor, “filme em língua não inglesa”. Tudo bem que, dentro dos parâmetros da categoria, não está errado, mas é muito conveniente logo depois da mudança recente, o americano evitando premiar filme de fora só porque há um de sua nacionalidade, apesar da outra língua. Se foi justo ou não, considerando os filmes, é outro debate, mas de longe esse foi o prêmio político mais contestável da noite.

Melhor Canção Original

Melhor Trilha Sonora

Melhor Animação

Melhor Filme em Língua Estrangeira

Melhor Roteiro

Melhor Ator em Filme de Drama

Melhor Filme de Comédia ou Musical

Melhor Filme de Drama

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

E aí, o que acharam dos vencedores? O que acharam da vitória de Minari? Quem foram os esnobados? Quem foram as maiores surpresas? Comentem aí suas opiniões!

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais